Busque em todo o blog do Jornal de fato

Entre em contato conosco: defatojornal@gmail.com / 99209-9899

domingo, 13 de setembro de 2009

Edição nº 105 – Agosto/2009: fotos de Reinaldo Fernandes, exceto fotos sobre USIMINAS
Paisagens de Brumadinho

Londres é aqui! As brumas de Brumadinho.

Edição 105 – agosto/2009
Editorial
de fato, Ano 12

Muito obrigado, anunciantes, os atuais e todos aqueles que já passaram por nossas páginas. É assim que gostaríamos de iniciar esse editorial que abre a 105ª edição do jornal de fato. Contando duas edições especiais – a inicial, de nº 0 e a 12 de janeiro de 1999 – são 105 edições (isso explica o nº 105 em nosso cabeçalho, adequando-o à real quantidade de edições). Anunciando, vocês contribuíram com a cidade, possibilitaram-nos levar prestação de serviços, informações, cultura e entretenimento aos brumadinenses. Seu anúncio em nossas páginas significou, também, economia em gastos com propaganda, uma vez que temos – e sempre tivemos – os melhores preços: vocês divulgaram seus produtos, e, com certeza, tiveram melhores resultados.
Agradecemos também aos nossos leitores, razão primeira da existência deste jornal. Estamos entrando no 12º ano de circulação. E, cá entre nós, para se manter “vivo” por onze anos, não deve ser por acaso.
Nesses onze anos, temos procurado contribuir para uma cidade melhor para todos: para os adultos, para os jovens, para nossas crianças, nossos pais e nossos filhos. “Informação é poder”, diz o velho ditado. E é isso que temos procurado levar à população de Brumadinho. Em especial aquelas informações que não circulam na grande imprensa e, por vezes, nem em outros veículos da própria cidade. É verdade que alguns não gostam, mas fazer jornal é isso: agradar a muitos e desagradar a alguns. Gostaríamos de agradar a todos, porém sabemos ser isso impossível. Nesse caso, nos consolamos lembrando-nos de Luther King, Nelson Mandela, João Pedro Stédile, Einstein, Madre Teresa de Calcutá, o Presidente Lula, Fidel e Che Guevara, e até Jesus Cristo: nenhum deles conseguiu agradar a todo mundo.
Nesses onze anos, tivemos também a honra de ser o primeiro jornal a promover concursos de poesias (estamos em nosso 4º concurso), concursos de fotografias (3 concursos), a ser o primeiro jornal a colocar uma página de internet no ar (jornaldefato.blogspot.com). Temos, ainda, procurado divulgar de forma especial os importantes movimentos culturais da cidade.
É com essa bagagem, com esses onze anos de experiência, com esse serviço prestado à comunidade, que comemoramos nossa entrada no 12º ano.
Não resta dúvida alguma da importância dos jornais impressos de nossa cidade, seja o de fato e os outros, cada um, ao seu modo, dando sua contribuição. Assim, estamos todos de parabéns. E que possamos continuar. Com dificuldades, enfrentando desafios, mas com a certeza da importância de nossa existência para nossa querida Brumadinho. Que venha o 13º ano!


Edição 105 – agosto/2009
Enchente: atingidos não receberam ajuda até hoje

A enchente e o reajuste dos servidores

Em panfleto distribuído para os servidores públicos e, mais tarde, para a população, no mês de maio, o prefeito Nenen da ASA (PV) alegou que não tinha condições de dar nenhum reajuste salarial para os trabalhadores. Nenen da ASA (PV) alegou que a culpa era da enchente que aconteceu em Brumadinho no ano passado. O prefeito falava também da crise econômica, mas a primeira lembrança para justificar a falta de reajuste para os trabalhadores foi a enchente, que, segundo ele, “afetou Brumadinho”. Ao mesmo tempo em que dava o reajuste zero, Nenen da ASA (PV) criava 14 novos cargos de chefias na Prefeitura, aumentando o valor da folha de pagamento em 43 mil reais mensais. Sem o reajuste, centenas de trabalhadores da prefeitura, que recebiam salário mínimo mas tinham vantagens, como quinquênios, ficaram prejudicados. Hoje, reclamam eles, na prática, recebem menos do que o salário mínimo.

A enchente e os investimentos na cidade

Recentemente, em reuniões realizadas em várias comunidades para discutir o Plano Plurianual – PPA –, o prefeito voltou a justificar a falta de investimentos na cidade alegando culpa da enchente, como se o dinheiro do município estivesse sendo usado para resolver problemas da enchente como ajudar as inúmeras famílias que foram atingidas.

A enchente e o Centro da Juventude

Segundo informou ao jornal uma fonte da Câmara Municipal, ao ser questionado sobre o encerramento das atividades do Centro da Juventude do bairro Santa Efigênia, o Secretário de Ação Social, Nery Braga, teria alegado que o dinheiro do Centro (R$ 90 mil) teria sido gasto para ajudar o pessoal que sofreu com a enchente.

A enchente e o Fundo de Garantia

Recentemente um carro de som da Prefeitura andou pelas ruas anunciando a liberação do Fundo de Garantia para quem foi atingido pela enchente. Mas a liberação do fundo de garantia por tempo de serviço, o FGTS, não foi uma a atitude da Administração de Nenem da ASA (PV). O governo Lula (PT) aditou uma Medida Provisória para liberar o fundo, uma vê que as enchentes daquele ano atingiram o país inteiro, e não apenas Brumadinho. E, obviamente, apenas as pessoas que tinham fundo de garantia para sacar é que puderam sacar. As outras, funcionárias públicas, desempregadas ou que trabalham “sem carteira assinada” não tiveram nem esta ajuda do Governo Federal.

A enchente e as pessoas que sofreram com a enchente

A Administração Municipal, em “informativo” distribuído na cidade, alega que “as famílias que ficaram desabrigadas tiveram total apoio da Prefeitura que além do amparo psicológico, ajudou também com o pagamento de aluguel e auxílio na alimentação daqueles que foram afetados”. Nossa reportagem apurou que houve pessoas que realmente tiveram aluguel pago pela prefeitura. E que a própria Prefeitura admite que os aluguéis não são um problema: pelo contrário, a prefeitura alega que reduziu em 50 mil reais os gastos com essa despesa. Quanto ao “total apoio”, não é isso que as pessoas dizem.
Nossa reportagem procurou várias pessoas que sofreram com a enchente do ano passado. Os moradores dizem que não receberam dinheiro algum como ajuda da Administração de Nenem da ASA (PV). Moradores do Canto do Rio dizem que receberam apenas Kit para limpeza, mas não eram da prefeitura. Algumas pessoas disseram que foram cadastradas na Prefeitura, mas a ajuda não aparece. Segundo elas, quando cobram da Administração Municipal, a Prefeitura diz que não tem como ajudar porque “não chegou verba”. “Ninguém recebeu nada!”, disse Rosane Maria de Jesus, moradora da Rua República do Chile, que conversava com nossa reportagem num grupo de 6 pessoas do bairro. “Teve uma reunião com o Nery Braga, lá no Centro de Líderes mas ele ficou só falando sobre o rio”, continuou ela. Segundo Rosane, foi feito um cadastro das pessoas atingidas porém a Administração não tomou nenhuma outra atitude. Outro morador da Rua República do Chile também falou que sua mãe foi à reunião, mas que a família não recebeu nada.
“Mal-mal passou um caminhão pipa para apagar a poeira”, reclamou outra moradora.

Cadastro

“A prefeitura não conversa, não explica. Ela só fez o cadastro. A gente tá abandonado”, lamentou mais uma moradora. Outro morador relatou que sua oficina ficou debaixo d’água. “Minas coisas ficaram lá, tirei terra e mais terra de lá”, falando do seu local de trabalho.
Já Geraldo Rios, da Rua República da Argentina, quando nossa reportagem perguntou se ele tinha recebido alguma ajuda financeira da Prefeitura, deu uma risada: “Nada, nada!”, falou. ”E nem vai receber”, completou um vizinho com quem ele conversava no momento em que a reportagem o abordou. “Prometeram, mas até o momento, nem um centavo. Recebi ajuda de amigos, de filhos, que viram minha situação e ajudaram”, completou Rios.

Bairro Progresso II

Na rua Camélia, no bairro Progresso II, outro ponto atingido pela enchente, nossa reportagem encontrou o mesmo não de outros lugares. Ali também ninguém foi ajudado. “Aqui ninguém recebeu nada de Prefeitura. Quem ajudou as famílias a voltarem para suas casas foi a comunidade”, contou um morador.

A enchente e a História

A história da enchente se repete. No ano de 1996, Cândido Amabis Neto, o Gibiu, hoje aliado do prefeito Nenen da ASA, foi eleito prefeito. Gibiu assumiu em 1997, ano em que uma enchente passou por Brumadinho. Nos meses seguintes, a prefeitura não deu reajuste para os servidores, não pagou seus salários, não pagou fornecedores, não fez obras. A cidade parou. E Gibiu alegava que tudo era culpa da enchente. O Prefeito acabou enfrentando uma greve dos trabalhadores da Prefeitura e dois pedidos de impeachment. Foi cassado no dia 11 de janeiro de 1998.
Edição 105 – agosto/2009
Cartas à redação

Leia abaixo as mensagens recebidas via e-mail. Mande também a sua. Participe e nos ajude a construir mais um ano de jornal de fato.

De: Maria Manoela Pastor
Assunto: CEP-Vale
Data: Quinta-feira, 13 de Agosto de 2009, 20:33

Caro Reinaldo,
Em nome de todos aqui do CEP - Voluntários Vale queria dar os parabéns pela edição do material sobre o seminário, falar sobre a qualidade jornalística do DEFATO, agradecer pela parceria na divulgação e sobretudo dizer que ajudou muito na vinda de mais alunos. Afinal, é este o maior objetivo. Mais alunos, mais gente com oportunidade neste concorrido mercado de trabalho. E o mais legal é que este semestre, com a ajuda de vocês e com um esforço de comunicação/divulgação, está cheio de alunos de várias localidades - desde bairros de Belo Horizonte (é verdade), Betim, Igarapé, Sarzedo, Contagem, enfim, o CEP agora ampliou sua área de comunidade atendida para além de Brumadinho. Fico feliz. E grata a todos que estão ajudando essa obra.
ATT. Manoela Pastor = ass. comunicação do CEP- Voluntários Vale


Em qua, 19/8/09, Antônia Célia Pereira escreveu:
De: Antônia Célia Pereira

Assunto: Artigo.

Quarta-feira, 19 de Agosto de 2009, 18:25
Olá pessoal, É só para elogiar o artigo da Margarida Mello "SONHO OU PASSANDO A LIMPO".Gostei muito! É tudo o que eu penso. QUEM SABE AS NOSSAS AUTORIDADES NÃO SE SENSIBILIZAM, e fazem a nossa querida cidade mais bonita...

Abraços, Antônia Célia
Edição 105 – agosto/2009
Crianças da Prefeitura recebem o uniforme escolar

As crianças da Rede Municipal de Ensino de Brumadinho receberam, no último dia 3 de setembro, pouco mais de 3 meses para o fim do ano letivo, o uniforme escolar. É a primeira vez nos últimos anos em Brumadinho que os uniformes demoram tanto tempo para serem entregues. Durante a campanha eleitoral, o então candidato Nenem da ASA (PV) prometeu, aliás, assumiu o compromisso de nº 21 – veja fac-símile ao lado, de seu material de campanha -, registrado em cartório, que garantia que o material escolar seria entregue “no primeiro dia de aula”. O material foi entregue apenas em maio mas sem o uniforme escolar.

Outro lado

No dia 1º de setembro nossa reportagem entrou em contato com a Secretaria Municipal de Educação para saber quando se seria entregue o uniforme. O telefone foi atendido por uma pessoa que se identificou como Mariza Aparecida, recepcionista. Quando nossa reportagem disse que queria falar com alguém que pudesse explicar sobre o uniforme, a recepcionista perguntou o que o jornal queria saber. Informado a ela, Mariza Aparecida, disse: “O uniforme está chegando hoje. Amanhã ou depois será entregue para os alunos”. Essa promessa foi cumprida.

Edição 105 – agosto/2009
Banda São Sebastião visita Corpo de Bombeiros
No dia 07 de agosto, a Banda São Sebastião foi convidada pela Banda de Música do CBMMG (Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais), para prestar homenagem aos aniversariantes do mês, quando a própria Banda cedeu lugar à Banda de Brumadinho.
Os músicos da Banda do CBMMG se surpreenderam com um belíssimo solo executado pelo integrante mais jovem, Marcus Eduardus, Trompetista de apenas 10 anos de idade, da música “Trompete España”. Marcus Eduardus é filho do Sgt. Eduardus, tubista da Banda do Corpo de Bombeiros.
Após a apresentação, a Banda São Sebastião foi agraciada com uma brilhante apresentação da Banda do Corpo de Bombeiros e aproveitou a visita fazer uma mini-sessão de fotos e conhecer melhor os músicos e toda a estrutura de funcionamento do Corpo de Bombeiros, ampliando seus conhecimentos sobre o trabalho dessa Corporação. “Foi importante, pois aprendemos muito com eles” disse a flautista Hortência Braga. Assistiram, ainda, a mais uma apresentação da Banda do CBMMG e também da Big Band do CBMMG, o que causou emoção a todos os músicas da Banda São Sebastião, pela beleza da apresentação. Não faltou, também, uma apresentação conjunta: as bandas executaram o clássico dobrado Dois Corações. “Foi um privilégio, pois é muito raro bandas civis tocar em quartéis” disse o Trombonista Charles Fernandes.
Edição 105 – agosto/2009
Brumadinho Gourmet - 2009

Empresários, gourmets, cozinheiros, produtores, artesões e artistas de Brumadinho vão movimentar a região de Casa Branca no período de 24 a 27 de setembro. É o que informa Cristiane Vieira, Chefe do Departamento de Turismo da Secretaria Municipal de Turismo e Cultura.
Trata-se, segundo ela, do evento Brumadinho Gourmet - edição 2009-, cujo objetivo é impulsionar Brumadinho no cenário turístico e de gastronomia, através da promoção de suas riquezas e da valorização de seus talentos. O Brumadinho Gourmet acontece em parceria com o SENAC/MG e também conta com intenso envolvimento da comunidade local.

Local

As atividades acontecerão no largo da Igreja de Casa Branca e na praça, a partir do feriado do dia, 24 de setembro, onde os visitantes poderão se deliciar nas tendas dos restaurantes participantes ao som de músicos, apresentações culturais e folclóricas. Haverá também barracas de produtos artesanais.
Durante o evento, estão previstas atividades recreativas para crianças, trilhas, encontro de atletas explorando o que a região tem a oferecer e encontro de jipeiros.
A partir das 21:00 H as atividades gastronômicas e culturais acontecerão durante os jantares e festins que serão promovidos pelos restaurantes e pousadas de Casa Branca.
“É um evento de impacto social com uma grande injeção de recursos e melhorias no local desde aperfeiçoamento profissional da mão de obra da região, aumento de ocupação nos meios de hospedagem e a principal modificação causada, o aquecimento no comércio local e na produção artesanal devido os estoques serem facilmente consumidos durante um festival”, opina Vieira. “Os artesãos cujos produtos destinavam-se apenas à população local, ganham um mercado permanente e podem estabelecer contato para novas encomendas”, continua ela.
A intenção é que o “Brumadinho Gourmet” passe a compor um Calendário Turístico do município, trazendo turistas e gerando emprego e renda para a cidade.


Edição 105 – agosto/2009
Só Rindo
Lição fundamental: Jamais faça pergunta sem ter certeza da resposta!
Inquirição em Juízo de um policial pelo advogado de defesa do réu, que tentava abalar a sua credibilidade.

Advogado:Você viu meu cliente fugir da cena do crime?
Policial:Não senhor. Mas eu o vi a algumas quadras do local do crime e o prendi como suspeito, pois ele é e
se trajava conforme a descrição dada do criminoso.
Advogado: E quem forneceu a descrição do criminoso?
Policial: O policial que chegou primeiro ao local do crime.
Advogado: Um colega policial forneceu as características do suposto criminoso. Você confia nos seus colegas policiais?
Policial: Sim,senhor. Confio a minha vida.
Advogado: A sua vida?Então diga-nos se na sua delegacia tem um vestiário onde vocês trocam de roupa antes de sair para trabalhar.
Policial: Sim,senhor, temos um vestiário.
Advogado: E vocês trancam a porta com chave?
Policial: Sim,senhor, nós trancamos.
Advogado: E o seu armário, você também o tranca com cadeado?
Policial: Sim,senhor, eu tranco.
Advogado: Porque, então, policial, você tranca seu armário, se quem divide o vestiário com você são colegas a quem você confia sua vida?
Policial: É que nós estamos dividindo o prédio com o Tribunal de Justiça, e algumas vezes nós vimos advogados andando perto do vestiário...
Uma gargalhada geral da platéia obrigou o Juiz a suspender a sessão...
Edição 105 – agosto/2009
Dicas
Para viver mais e melhor
Por Reinaldo Fernandes

Respeite as leis de trânsito. Já imaginou de você atropela e até mata alguém, como vai viver com esta culpa? Já imaginou se alguém faz isso com você ou com alguém de sua família?

Edição 105 – agosto/2009
Corrupção: a reação começou
Falta pouco mais de 300 mil assinaturas para que chegue à Câmara dos Deputados o quarto projeto de lei de iniciativa popular da história da República brasileira. Um abaixo-assinado que circula no País inteiro, desde abril do ano passado, pretende emplacar no Congresso Nacional uma lei que impeça pessoas condenadas na Justiça de disputar eleições. Com quase um milhão de adeptos até 25 de julho, a campanha "Ficha Limpa" está bem perto de decolar. E, caso seja aprovada, também excluirá dos pleitos parlamentares que renunciaram ao cargo para fugir de punições e candidatos incriminados por compra de voto, uso eleitoral da máquina administrativa ou abuso de poder econômico.

Barreira contra os maus políticos
Trata-se de uma barreira contra os maus políticos, construída pela própria população. Coordenada pelo Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral (MCCE) - entidade com sede em Brasília - e suas 41 associações vinculadas, dentre sindicatos e ONGs, a campanha aproveita grandes eventos para tentar convencer novos adeptos.
Apesar do empecilho, a velocidade em que as assinaturas foram recolhidas até agora tem sido maior que a verificada dez anos atrás, quando foi aprovada a Lei de Iniciativa Popular 9840/99 - que trata do combate à compra de votos. Conforme relatou o juiz Marlon Reis, integrante do MCCE, havia na época 90 entidades envolvidas na coleta de assinaturas, mas o total necessário, cerca de um milhão, só foi atingido em dois anos. "Agora temos de reunir 300 mil nomes a mais, temos menos entidades associadas e, mesmo assim, devemos conseguir em menos tempo", observou.
O abaixo-assinado faz apenas com que o projeto de lei chegue ao Congresso. Após essa etapa, começa o diálogo com parlamentares para que a proposta seja aprovada com o mínimo de modificações possíveis. Consciência
A idéia é acompanhar o trabalho de parlamentares e executivos. No Ceará, por exemplo, há uma equipe inicial, com quatro membros, que pretende frequentar diariamente a Câmara Municipal como forma de "controle social", para acompanhar o trabalho dos parlamentares e subsidiar a imprensa e a sociedade com informações. Essa é uma boa ideia para ser implementada também em Brumadinho.

COMO PARTICIPAR

Para incluir a assinatura no abaixo-assinado da campanha "Ficha Limpa", basta acessar o site do MCCE (www.mcce.org.br) e imprimir o formulário. É necessário colocar o número do título de eleitor e enviar os dados para o seguinte endereço: SAS, Quadra 5, Lote 2, Bloco N, 1º andar - Brasília (DF) - CEP. 70.438-900. Também é possível participar através das 41 entidades afiliadas ao Movimento, dentre elas a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e da Igreja Católica, através da Confederação Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB). Nesse caso, procurar o Pe. Vicente, nosso pároco, pode ser uma boa idéia. Os formulários podem ser enviados às entidades, que ficam responsáveis por encaminhá-los a Brasília.





Edição 105 – agosto/2009
Opinião
Respeitar, Viver e Aprender
Margarida Mello

Proibido Sonhar?!
A coluna de hoje é um elo entre o que se faz, pratica-se e as conseqüências que se causa ou que nossos atos e ações causam a alguém ou à sociedade.
Porque tocamos em um assunto tão complexo, tão simples, tão frágil, tão especial ao mesmo tempo e tão cotidiano? Primeiro, porque é um pedido das pessoas, direito de cidadania. Daí vem não errarmos por omissão. Porque as perguntas movem o mundo, fazem-nos crescer, geram progresso e descobertas novas, e nos levam às respostas. Simplesmente porque não somos donos do mundo nem das vontades dos outros e nem dos sonhos. Somos diferentes e precisamos aceitar as diferenças, conviver com as liberdades (direito amparado pela Constituição e pelos Direitos Universais Humanos), entre elas a de expressão; bem como precisamos aceitar as opiniões diferentes, que muitos rotulam de crítica com sentido de mão dupla, tão somente por não aceitá-las ou por delas divergirem. Ou então por ser a manifestação de uma melhor forma de se fazer às coisas.
Do outro lado da moeda está ainda cravada a imagem que os outros fazem de nós e na maioria sem a maquiagem que muitos apresentam e utilizam para conseguir empanar, assimilar ou não transparecer o verdadeiro sentido de tudo. Esta visão do outro incomoda, Xuxa (não a loura) os pontos fracos tão bem escondidos, tão bem dissimulados por uma ação, comportamento, atos, com um verniz aplicado como acabamento de uma porta rústica, às vezes grosseira, imperfeita, feia e ao desgaste ou abri-la escancara a verdade, o escondido torna-se o descoberto. O tempo não para e se encarrega de fazê-lo.
Daí a necessidade de quando se Administra o Público ter entranhado como essencial no comportamento do poder, realmente o público ou tão somente o coletivo, para que se possa não estranhar esta visão dos outros. Não ter a constatação de que foi apanhado, pego de surpresa, cassado e ainda continuar intolerante e cheio de si, destemperar-se ou querer desandar a maionese é atitude que não se espera. Lembramo-nos do pensamento de Antônio Carlos G. da Costa, que diz que “na vida diária e no trabalho é fundamental saber calcular, resolver problemas e tomar decisões fundamentadas em todos os domínios da Existência Humana”; ou ainda o de Roberto Shinyahike: “Quem quer fazer alguma coisa encontra um meio. Quem não quer fazer nada encontra uma desculpa”, é bom lembrar aos que não souberam, não quiseram trilhar ao longo do mandato a estrada principal, onde as necessidades do povo se encontravam e delas saíram tiveram como paga a saída pela porta dos fundos... ainda que tarde.
Fato consumado! Não se cassa “governante” por estar certo. Botar pressão onde não foi convidado a estar como participante da conversa entre amigas, e achar que a opinião delas merecia não ser expressa, falada; achar que sua tirania iria conduzi-lo a uma vitória com ataque histérico ao jornal, aos artigos e ao governo atual não deu certo. Comigo não resolveu e não resolve. Aprendi com minha mãe que a hora das refeições é sagrada. Aprendi também com ela que: o feio fica com quem o pratica, o faz. O sr. e eu não caminhamos o mesmo caminho! Não sonhamos os mesmos sonhos! E não resolverá! Já o conheço, nossos valores são diferentes. As minhas análises são técnicas e fundamentadas, a realidade comprova. Ela (amiga), pessoa simples, mas livre, o “peitou e não levou desaforo para casa” (15/08). Em contraponto, feliz, pelos agradecimentos e cumprimentos das pessoas. Porque “Já é tempo de se Fazer! E o Povo Ver!”. E hoje, 19/08, por ter recebido de quem ama Brumadinho e respeita nossa gente, como eu, dois vídeos da Itália, com trilha sonora na voz de Luciano Pavarotti (Torna a Surriento), parabenizando ao jornal e a mim pelos artigos, em especial do Sonho ou Passando a Limpo, e recebendo um terceiro, uma mensagem de estímulo com paisagens lindas com a calma dos entardeceres, de muitos sonham o meu sonho, estou feliz.
É proibido sonhar.!? Está comprovado que não! As vaidades, prepotências pessoais, caminhos diferentes devem dar lugar à ética, à moralidade, à humildade e à justiça, à isenção, à verdade, transparência ou, resumindo: trocar o errado pelo certo, tão mais simples, eficaz, e que gera resultado duradouro e real; que prioriza a agregação de valores significativos para o município, para a sociedade, para a comunidade como um todo, não como canalizações segmentares ou ainda como desvios. Isso envergonha a nossa gente honrada e trabalhadora. Da visão crítica e estratégica das questões econômicas, sociais e políticas ter-se-á o povo em primeiro lugar. Essa é a única resposta, a única alternativa certa, cabível nessas múltiplas questões de domínio Público. A vida é dinâmica e por isso devemos sempre nos oportunizar bem o que é preciso buscar do que é preciso deixar. Todo dia é dia de aprendizado. Nunca é tarde para Respeitar, Viver e Aprender! HASTA LA PRÓXIMA!

A transparência de Milagres
Álvaro Batista Filho

Caros cidadãos e cidadãs brumadinenses, não poderia deixar de registrar um fato que todo ano vem acontecendo em minhas viagens ao interior do Nordeste. A mais ou menos 1.200 KM de Brumadinho, uma cidadezinha no interior do Estado da Bahia, conhecida como Milagres (o nome é bem sugestivo), localizada às margens da BR-116, com uma população de menos de 13.000 habitantes, sempre chama a minha atenção; não porque as praças não sejam bem cuidadas, as escolas, os postos de saúde e as ruas não sejam bem organizadas e limpas. Mas o que realmente me chama a atenção nessa cidade são dois outdoor que ficam fixados na entrada e saída da Cidade. Nesses meios de comunicação estão estabelecidas as RECEITAS e DESPESAS Bimestrais daquele Município. O cidadão de Milagres não precisa ficar em duvidas em relação aos gastos Públicos, uma vez que ali, naquele meio de comunicação está demonstrado em qual secretaria está sendo efetuado o maior desembolso (gasto), qual a proveniência da maior receita (União, Estado ou Município).
O Poder Executivo daquele Município está apenas cumprindo o que a Legislação brasileira exige. Que a todos os atos da Administração Púbica em geral seja dada Publicidade (Constituição Federal de 1988; Lei Complementar 101 – Lei de Responsabilidade Fiscal-; e a Lei 4.320, que trata da Administração Financeira Pública).
Quando imaginamos que em algumas cidades brasileiras há truculência em fornecer informações até aos órgãos públicos fiscalizadores, ficamos muito felizes em deparar com tamanho ato de grandeza. Não poderia deixar de parabenizar o Poder Executivo e ao Legislativo daquela cidade por tamanha TRANSPARÊNCIA. Que os chefes dos Poderes Executivo de todas as cidades brasileiras sigam esse bom exemplo, que não seja mais preciso o cidadão se dirigir a um órgão Público para pedir tais informações e, sim, que as informações sejam estampadas de forma visível e acessível para que toda a população tome o devido conhecimento.

Nota da redação: veja abaix fotos dos outdoors, prestando contas da receitas e dos gastos do município.

E por falar em cor!...
Inez Lage de Faria

Barack Obama é inspirado orador, tem ideias arejadas, ostenta bom currículo etc, mas o melhor que tem a oferecer, aos Estados Unidos e ao mundo, é mesmo sua pele escura. Um presidente com voz fina de mulher e baton nos lábios também seria bom, mas um de pele escura é muito mais espetacular, para efeito de chacoalhar os pressupostos e os gostos reinantes. Quando Obama estender a mão para outro chefe de estado, é a sua mão preta que estenderá, e não se trata do presidente de um país africano, mas o da maior potência do mundo.
Uma das atitudes racistas mais canalhas é a do branco que, numa disputa com o negro, aponta no próprio braço a cor da pele, para dizer como sua cor é superior a do outro.
Um jogador de futebol fez isso não faz muito tempo, numa partida no Rio Grande do Sul. Essa pessoa que se sente tão superior porque tem a mão branca terá de aprender a viver num mundo (desconcertante para ela) em que uma mão preta é que assina as ordens que farão a diferença entre a paz e a guerra, o progresso e a crise, ao redor do Planeta, além de ter ao seu alcance os botões nucleares. A cara preta de Obama é que aparecerá todo dia nos vídeos do mundo inteiro. O cabelo duro de Obama e os lábios grossos de Obama é que dominarão a cena. A figura negra de Michelle, a mulher de Obama, é que estará ao seu lado, nas recepções na Casa Branca e nas visitas a outros países.
Isso fará uma enorme diferença no mundo. Fará uma enorme diferença no Brasil
.
Edição 105 – agosto/2009
Festival de Corais 2009 acontece em setembro

O Festival Internacional de Corais – FIC - 2009 acontece de 18 a 27 setembro, em vários pontos turísticos de Belo Horizonte e em mais 11 cidades da Região Metropolitana e do interior do Estado, dentre elas Brumadinho. Ao todo, serão 70 locais de apresentação, reunindo cerca de 5000 participantes, homenageando o legado de Heitor Villa-Lobos. Em Brumadinho, as apresentações serão realizadas nos dias 19 e 20 de setembro, em dois locais.
A Igreja Imaculada Conceição, localizada em Conceição do Itaguá, abre as portas ao FIC no dia 19 de setembro, às 20h; no dia seguinte, 20 de setembro, é a vez de o Instituto Inhotim receber atrações, às 10h. Todas as apresentações têm entrada gratuita.
O Festival de Corais pode ser considerado o maior do gênero na América Latina. Um de seus objetivos é proporcionar a difusão, integração, incentivo, desenvolvimento e fortalecimento de laços entre corais regionais, nacionais e internacionais.
A 7a edição do Festival de Corais é uma realização da Universidade Fumec, com apoio do Palácio das Artes/Fundação Clóvis Salgado, Rádio Inconfidência, Rádio Transamérica, Rádio MEC, Rádio CeasaMinas, Conservatório UFMG, Fundação Municipal de Cultura e Parques e Jardins, Museu da Inconfidência, Instituto Inhotim, Museu Villa-Lobos, Mercado Central, Feira Tom Jobim, Jornal de Opinião, TV Horizonte, Arquidiocese de BH, Ministério da Agricultura, Funarte, dentre outras instituições. Tem ainda o apoio das prefeituras de Barão de Cocais, Contagem, Itabira, Itabirito, Lagoa Santa, Ouro Preto, Sabará e Santa Luzia. O patrocínio é da Cemig, CeasaMinas, Copasa e Belotur. Todas as apresentações do FIC 2009 têm entrada gratuita.

Igreja Imaculada Conceição

A igreja fica no distrito Conceição de Itaguá, situado a aproximadamente cinco quilômetros do centro de Brumadinho. Considerado um dos mais antigos povoados de Minas Gerais, ainda hoje conserva uma grande cultura religiosa, sendo sua maior manifestação a Festa de Nossa Senhora da Conceição, que ocorre no dia 08 de dezembro. Sua população está em torno de 2.100 habitantes. Segundo relatos de antigos moradores, o povoado abrigava até a década de 30 uma igreja do período setecentista, que foi inteiramente destruída devido a ruinosa prática de se construírem prédios novos em lugar dos antigos. Hoje, no mesmo local, está erigida a Igreja Imaculada Conceição, dedicada à Nossa Senhora da Conceição, padroeira do distrito.
As informações são de Luciana D’Anunciação, da CL Assessoria de Imprensa.
Edição 105 – agosto/2009
Curtas
Casa de Acolhimento recebe 56 mil reais

O prefeito municipal solicitou à Câmara, através do projeto de lei 42/2009, autorização para “conceder subvenção social à Casa de Acolhimento da Criança e do Adolescente Luz da Eternidade, mediante convênio, com o objetivo de viabilizar o desenvolvimento do Projeto "Admirável Mundo Novo". Trata-se de repasse de R$ 56.000,00 (cinqüenta e seis mil reais), nos termos da Lei de Parcerias, que permite o Poder Público fazer convênios com instituições da sociedade civil que promovem serviços de assistência social. Segundo o site da Câmara (acessado no dia 29/8, às 17:19H), o projeto está em tramitação.

Canto do Rio volta às atividades

O gramado do Canto do Rio F. C. ainda não se recuperou da última enchente. Mas, mesmo assim, há cerca de dois meses, j á acontecem partidas. No último dia 29, o Benfica F. C. – time formado por pessoas ligadas à família do Sr.Ludovico, o Batatinha, e ao Canto do Rio -, vestindo a camisa vermelha, azul e branco, disputava uma partida com o Residencial E. C., time do Residencial Bela Vista. Longe dos gramados há uns dois anos, o Benfica voltava, ainda que para um gramado não muito completo.
Segundo Ludovico Dias, o Doca, o time está jogando mesmo no sacrifício, com o gramado naquele estado e ainda sem vestiário. Doca informou ainda que categorias de base voltaram a treinar no campo recentemente. Perguntado sobre a recuperação da grama, Doca disse que “o pessoal está com medo de investir e perder o trabalho e dinheiro”. O temor se dá pelo fato de o verão já estar se aproximando e uma nova enchente poder acontecer.
Além do gramado, o Canto do Rio precisa de outras obras. Uma delas é a reconstrução de parte dos muros, obra em que a agremiação está contando com a ajuda da Prefeitura de Brumadinho.

“Carga e descarga” na Pres. Vargas

Lojistas da rua Presidente Vargas reclamam da sinalização feita pelo órgão de trânsito de Brumadinho, o SETRANSB. No quarteirão entre a rua Hematita e o Posto Morais, o SETRANSB colocou placas de “carga e descarga” em apenas um dos lados. O problema é que há lojas de móveis dos dois lados da rua, o que vem causando transtornos para parte dos lojistas. Como há estacionamento por tempo ilimitado em um dos lados, há motoristas deixando o veículo ali o dia inteirinho. Quando chega um caminhão para descarregar móveis, o transtorno é certo. Dependendo do tamanho do móvel, fica impossível passar no minúsculo espaço entre um veículo estacionado e outro.
Fica aqui a alerta para que o SETRANSB reveja a situação. Afinal, se o trânsito é para organizar a cidade para todos, não pode ficar prejudicando as pessoas.

Lugar de lixo é na lixeira

Uma leitora nos sugeriu que o jornal lembrasse aos demais leitores que não é educado atirar lixo em qualquer lugar por aí. Ela nos sugeriu que déssemos uma olhada ali debaixo da passarela que liga a Rua Quintino Bocaiuva ao bairro São Conrado. E lá se foi nossa reportagem verificar: as margens da linha de trem de ferro, e o barranco estão com muito lixo. Fica aqui o nosso alerta: leitores, nossas cidade tem coleta de lixo regular; portanto, vamos ser educados e não jogar lixo nem ali e nem em outro lugar que não seja a lixeira. Assim a gente ajuda a construir uma cidade melhor para todos nós.

Edição 105 – agosto/2009
Brumadinho tem mais 10 milhões no seu Orçamento

O Município de Brumadinho está recebendo mais quase 10 milhões de reais em seu orçamento deste ano. Desses, R$ 3.000.000,00, (três milhões de reais) foram repassados pelo Governo Lula (PT) e devem ser gastos com “obras de emergência visando à construção de muros de contenção de encostas e de margens de rios, dragagem e recuperação de leito de rios, no Município de Brumadinho, conforme Termo de Compromisso assinado com o Ministério de Estado da Integração Nacional e Portaria nº 0350, de 17/08/2009.” No dia 21 de agosto, o Governo Lula (PT) já liberou R$ 2 milhões dessa quantia.
Outros R$ 5.601.853.08 (cinco milhões, seiscentos e um mil, oitocentos e cinqüenta e três reais e oito centavos) são de sobra do orçamento de 2008 (superávit). Na discussão deste crédito de mais de 5 milhões, as vereadoras Lílian Paraguai (PT) e Marta da Maroto (PMDB), além do vereador Leônidas Maciel (PMDB) propuseram emendas que foram aprovadas pela Casa. Lilian Paraguai propôs remanejamento de R$ 90 mil para manutenção das atividades do Centro de Juventude do Bairro Santa Efigênia; Leônidas, para construção de um velório no Distrito de Conceição de Itaguá; e Marta para adoção de medidas para o combate às drogas e inclusão social.

Outro lado

A reportagem do de fato entrou em contato com a Secretaria Municipal de Obras e Serviços Urbanos. O jornal queria saber quais eram as obras, onde elas seriam feitas e em que prazo. Infelizmente, o jornal não conseguiu as informações para repassá-las aos leitores. Na primeira tentativa, uma funcionária que se identificou como “Daiane” disse que o Secretário de Obras não se encontrava na Secretaria. Quando o jornal perguntou se era possível falar com o Secretário à tarde, a funcionária informou que era difícil pois, segundo ela, o Secretário sempre tem reuniões à tarde. Depois que informamos o assunto, a funcionária disse que a pessoa mais indicada para falar sobre as obras era o engenheiro Roberto Matozinhos e nos informou o telefone, dizendo que poderíamos falar a parti das 7 horas da manhã. No entanto, nossa reportagem tentou falar com o engenheiro durante três dias seguidos, por sete vezes, tanto à tarde quanto de manhã, mas o telefone nunca era atendido.
Edição 105 – agosto/2009
“Vereadores aprovam Projeto de Lei para construção de um complexo poliesportivo em Brumadinho”
O site da câmara municipal de Brumadinho (acesso em 29/8/9, às 17:03H) informou que no dia 03 de julho de 2009, em reunião extraordinária, os vereadores votaram o Projeto de Lei nº 38/2009, autorizando o Prefeito a abrir crédito especial no orçamento da Prefeitura no valor de R$ 400.000,00 (quatrocentos mil reais). Informou o site que o dinheiro seria para “desapropriação de terreno próximo ao Restaurante Nossa Fazendinha para construção de um complexo esportivo em parceria com a Companhia Vale.” O site da Câmara esqueceu de informar que os 400 mil reais foram doados pela empresa Vale, e que não saíram dos cofres do Município. Aliás, para o leitor compreender: a votação do projeto de lei se deu exatamente porque os 400 mil reais era um dinheiro que não estava previsto no orçamento municipal deste ano. Como ele foi doado pela Vale, tinha que ser incluído, através de uma lei, no orçamento municipal.

Edição 105 – agosto/2009
“Zé Amaral”: vereador; vice-presidente e presidente da Câmara; Prefeito

As câmaras municipais no Brasil ganharam força política com a Constituição de 1934, há 75 anos atrás. Mas em 1937, o ditador Getúlio Vargas corta as eleições do governo Municipal e só em 1946, já sem o Ditador no governo, por uma nova Constituição, voltam Vereadores e Prefeitos a serem eleitos. No ano seguinte 1947, Brumadinho tem sua primeira legislatura, que vai até 1951. Foi em 1947 que José Nogueira do Amaral, o Sr. Zé Amaral, foi eleito vereador, junto com mais 8 homens (como hoje, 75 anos depois, a câmara tinha 9 cadeiras). Vereador, foi eleito vice-presidente da Câmara e, depois, assumiu a presidência. O prefeito era Abelardo Duarte Passos e o vice João Fernandes do Carmo.

José Amaral, prefeito

De 31/01/1967 a 1970, na sexta legislatura, a Câmara tinha entre os vereadores Cândido Amabis Neto, o Gibiu (que mais tarde viria a ser prefeito por duas vezes), Tarcisio Friche Passos e Mardocheu de Souza Parreiras (que também foi prefeito na Ditadura Militar, pela ARENA, de 31/01/1971 a 1972, com Lourival Pinto de Lima de vice). Agostinho Amorim, Artur Rosa do Carmo, Jair Pedro da Fonseca, João Teixeira Machado, Lourival Pinto de Lima e Manoel Felismeno de Jesus eram os outros seis vereadores. Neste período, “Zé Amaral” foi nosso prefeito. Foi quando Brumadinho recebeu seus primeiros cursos de Ensino Médio (na época, o “2º Grau”), nas Escolas Estaduais Paulina Aluotto Ferreira e Paulo Neto Alkmim. O vice era o Sr. Expedito Militão dos Santos, figura saudosa do Canto do Rio.

Edição 105 – agosto/2009
Sema multa USIMINAS em 2 milhões e meio de reais

A empresa USIMINAS - Usinas Siderúrgicas de Minas Gerais S. A. – foi multada em R$ 2.500.000,00 (dois milhões e quinhentos mil reais) pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente – Sema – de Brumadinho. O auto de infração foi lavrado no dia 24 de agosto de 2009.
A Usiminas procura minério na região, adquiriu o direito à lavra na área de Brumadinho que compreende a APA Inhotim – Área de Proteção Ambiental Inhotim -, na divisa do Município com São Joaquim de Bicas. Por ser uma área de proteção ambiental, o manejo é todo regulado na lei que criou a APA e as licenças ambientais precisam respeitar isso. A autuação foi porque a USIMINAS agiu ”em desacordo com a licença obtida do IEF”, o Instituto Estadual de Florestas.

Cortes de até 6 metros de altura

Procurada pela reportagem do jornal de fato, a Secretaria Municipal de Meio Ambiente informou que “a empresa possuía autorização para supressão de vegetação com a finalidade de realizar sondagens na área” e que “o laudo técnico anexo a essa autorização, também de autoria do IEF, esclarecia que não haveria terraplanagem (cortes e aterros) mas apenas raspagem do solo.” Segundo a Secretaria, “foram realizados cortes com até 6 metros de altura”, o que se constituiu a irregularidade que causou a multa. Segundo explicou Quintino Amaral, Secretário Municipal de Meio Ambiente, o que a USIMINAS fez “causou danos irreversíveis à Área de Proteção Ambiental”.

Pressão e apoio

Grandes empresas e mineradoras, que tem atrás de si grandes interesses econômicos, costumam ter seus “braços políticos”, pessoas de alguma forma beneficiadas por essas empresas e que assumem o compromisso de “defendê-las”. Nossa reportagem questionou à Sema se ela havia recebido algum tipo de pressão para que a multa aplicada à USIMINAS não fosse concretizada. Segundo o Secretário, “até o momento não houve qualquer pressão”. “Estamos recebendo manifestações de apoio por parte dos setores de defesa do meio ambiente”, completou Amaral.

Mais danos ao meio ambiente

A multa de 2,5 milhões de reais parece não ter incomodado a Usinas Siderúrgicas de Minas Gerais S. A. “A USIMINAS continua causando à Serra dos Farofas, no Município de São Joaquim de Bicas, já que ali não temos como atuar”, denunciou o Secretário de Meio Ambiente de Brumadinho. “A USIMINAS continua efetuando cortes e aterros, movimentando volumes consideráveis de terra na Serra dos Farofas, com a finalidade de transportar e instalar seus equipamentos de sondagem”, disse.

Recurso

A empresa ainda pode recorrer da multa já que o prazo para isso vai até 30 dias após a data da lavratura do auto de infração. O recurso em primeira instância é dirigido ao Secretário Municipal de Meio Ambiente, e o de segunda instância é dirigido ao Presidente do CODEMA. Caso a multa seja paga, o dinheiro deve ser gasto com questões ambientais. “Os recursos provenientes de multas vão obrigatoriamente para o Fundo Municipal de Meio Ambiente e somente podem ser empregados na aquisição de equipamentos para a SEMA, recuperação ambiental, atividades de florestamento”, informou a Sema.
Edição 105 – agosto/2009
O Congado está vivo!


Em matéria sobre o Inhotim, edição de 26 de agosto, o jornal Folha de São Paulo insinuava que o Museu teria matado o nosso congado. Sobre a localidade, a Folha dizia que “desde que as obras de arte tomaram conta do terreno, expulsaram os bailes de congado da antiga fazenda Inhotim"
Errou a Folha de São Paulo: se existia guarda de Congado em Inhotim, o máximo que aconteceu foi ela se mudar de localidade. O congado/moçambique continua firme em Brumadinho. Prova disso foi mais uma festa de Nossa Senhora do Rosário, mais uma vez realizada pela comunidade do bairro Santa Efigênia, nos dias 29 e 30 de agosto último. Dona Iracema Silva, 74 anos, moradora do Santa Efigênia, teve sua foto estampada na Folha de São Paulo para o Brasil inteiro. Se ela se referia a Inhotim dizendo: “A gente não gosta disso de arte contemporânea, não", estava firme no Congado, ajudando a manter a tradição.

Muito vivo

“Hoje estou muito feliz porque meu filho recebeu a coroa”, disse à reportagem do de fato Irene da Luz Fonseca, se referindo ao seu filho, Arthur, rei da festa deste ano, e saxofonista da Banda São Sebastião. Quando nossa reportagem perguntou a ela se ela achava que o Congado estava morrendo, Irene disse que esse tipo de manifestação cultural “precisa de vitamina”, de ser ajudado. E acrescentou: “O Santa Efigênia, a família do Sr. José Maria (se referindo ao falecido José Maria Bibiano, o maior nome da cultura popular do bairro) está de parabéns, não deixa a festa morrer.
Já Pablo Eduardo Alves e Silva, de 8 anos, da guarda de Sapé e Marinhos, disse que o congado é muito importante e bom. “Porque a gente dança, bate caixa, canta”, completou Renato Henrique, de 9 anos, e da mesma guarda. Além deles, muitas outras crianças podiam ser vistas dançando, cantando e batendo caixa nas diversas guardas, com certeza, a forma de manter a tradição desta festa popular tão bonita.
Geraldo Alan Junior, Presidente da Guarda Nossa Senhora do Rosário, de Piedade do Paraopeba, cujo capitão regente é Mário Lúcio Coimbra, o Marinho, disse que a festa estava ótima e que está muito viva. Também disse que Brumadinho está de parabéns mas que as guardas precisam de ajuda. “A gente mesmo que banca tudo”, reclamou ele.
A festa reuniu ainda outras guardas de Brumadinho, como a de Aranha, de Córrego Ferreira; e de outras cidades, como de João Pinheiro e até de Altuária, um cidade perto de Caratinga.
Edição 105 – agosto/2009
SOCIAL
Aniversários
Quem soprou velinhas no dia 30 de agosto foi Adriana Dias, do Cartório Eleitoral. Parabéns e vida longa pra ela!
No dia 29 teve gente completando um aninho de idade: Francisco Gabriel Ribeiro Prado, o filhinho da Ilza Márcia Ribeiro. Que Deus o abençoe, e faça com ele cresça com saúde, felicidade, honestidade e honradez.
No dia 22 de setembro quem vai comemorar é Maria da Conceição, a São, filha do D. Efigênia. No dia 24, Sr. Nenen, do bairro do Carmo completa mais uma primavera e no dia 30 é a vez de Walter Fernandes. A todos eles nossos desejos de muita felicidade, paz e alegria.

Flávia Cristina e o Direito

Parabéns também para Flávia Cristina da Fonseca. Não! Ela não fez aniversário. Mas formou-se em Direito pela Faculdade de Direito Padre Arnaldo Janssen e estreou uma coluna sobre Direito Previdenciário no jornal Tribuna. Estamos torcendo pelo seu sucesso, Flávia!

José Nogueira do Amaral, ex-prefeito

Quem nos deixou no último dia 30, aos 88 anos de idade, foi o Sr. José Nogueira do Amaral, pai do Secretário de Meio Ambiente, Quintino Amaral. Sr. José Amaral foi vereador e Presidente da Câmara e prefeito de Brumadinho e uma de suas maiores realizações foi na área de Educação. Foi com José Amaral que Brumadinho recebeu seu primeiro curso de Ensino Médio (na época, o “2º Grau”), na E. E. Paulina Aluotto Ferreira.
Ao Secretário Quintino e a toda a família, nossos desejos de que tenham forças para superarem este momento de dor.
Edição 105 – agosto/2009
Prefeitura divulga seu 1º “Informativo”

A Administração Nenem da ASA (PV) divulgou seu primeiro informativo em agosto. O “Brumadinho – Informação para todos”, nº 1, tratou das atividades da Prefeitura nos últimos sete meses e meio. Sobre a “Estação do Conhecimento”, o veículo informou que “A Prefeitura junto à Fundação vale darão início, até o dia 30 de agosto, a construção“ da obra etc. A Administração se esqueceu de informar aos leitores que a empresa Vale doou R$ 400.000,00 (quatrocentos mil reais) ao Município para a construção da Estação.

Queda na arrecadação

O Informativo comunica também que “Brumadinho é hoje totalmente dependente de recursos provenientes das mineradoras e por isto é uma das cidades que mais sofrem com a redução da receita”. A informação não é verdadeira. A maior parte da arrecadação de Brumadinho é de repasses dos governos federal e estadual, com receitas como da Saúde, da Educação, Fundo de Participação dos Municípios etc. outra informação que não é verdadeira é a de que Brumadinho “é uma das cidades que mais sofrem com a redução da receita”. De acordo com estudo feito pela Assembleia Legislativa de Minas Gerais sobre os municípios mineradores e a crise, de todas as cidades mineradoras de MG, Brumadinho foi a que menos perdeu receita, e Itabira a que mais perdeu. O prefeito Nenem da ASA (PV) tinha divulgado em maio que Brumadinho perdera 45% em sua receita, o que também não é verdadeiro. Em maio o Município tinha perdido apenas 16% de um orçamento de em torno de 100 milhões de reais.

Aumento de salário acima da inflação para servidores

O boletim da Prefeitura informou também que “depois de muitos cálculos e ajustes no orçamento, a equipe do governo definiu que a solução mais aceitável seria um reajuste que representasse um ganho real acima da inflação e que atendesse a um número maior de servidores”. Segundo a Prefeitura, “o valor concedido chega, em alguns acasos, perto da casa dos 10% e atinge mais de 70% dos funcionários municipais”. Essa informação do “Informativo” também não é verdadeira. Não houve aumento de salário para os servidores. Não houve nem reposição das perdas salariais. O salário continuou exatamente do mesmo valor, como se pode verificar em qualquer contracheque de qualquer funcionário da Prefeitura.
Edição 105 – agosto/2009
Paulo Viotti lança o livro “Mineiridades e Mineirices”


Carinho. Admiração. Agradecimento (não necessariamente nessa ordem). Essas podem ser três palavras que traduzem bem o que o público – de Brumadinho e de outras cidades – sente pelo escritor, de verso, prosa e teatro, Vicente de Paula Viotti, o nosso Paulo Viotti. Sentem pelo pintor e trovador. Mas o que mais deve causar esses sentimentos nas pessoas não deve ser o talento artístico de Viotti: é o fato de ele ser um agitador cultural, alguém que pensa na arte não para si, mas para os outros, para engrandecer os outros, para levar os outros para o céu. Porque ele mesmo sabe que “artistas, todos, vão para o céu”. Deve ser por isso que ele mantém, com recursos próprios, uma casa de cultura, uma “casa de artistas”, o INCINE – Instituto de Cultura Internacional Esperanto.

A cerimônia

O livro “Mineiridades e Mineirices”, da editora EMIL, foi lançado no dia 4 de setembro, ata em que Viotti completava seus 83 anos. A cerimônia aconteceu na Câmara, com direito a Pai Nosso rezado em Esperanto (Patro Nia), música com Leci Strada (parceiro em letra de música e em capa de disco), café mineiro e, é claro, livros autografados para os amigos. “Superou as expectativas”, disse à nossa reportagem o autor, sorrindo de felicidade e lembrando a cerimônia. Lá estavam muitos amigos e muitos parceiros, pessoas que, com Viotti, aprenderam Esperanto, que aprenderam violão, desenho, pintura etc e tal. E que aprenderam a lutar para ter um bairro melhor também: sim, porque além de agitar a vida cultural de Brumadinho, Viotti também ajudou, assim como fez em Tejuco, a fundar a Associação de Moradores do Bairro São Conrado, ajudou o povo a se organizar e a lutar pela praça do bairro.

O livro

“Mineiridades e Mineirices” é um livro que tem poesias, fotos, desenhos da filha Paolinha, carta de Carlos Drummond de Andrade, entrevistas, defesa do Esperanto, mas é um livro, sobretudo, de “causos”, de “mineiridades ridículas”, “cômicas”, como diz o autor. Ali o leitor vai encontrar a explicação do que é ser mineiro, vai se lembrar de Larama, artista que passou por aqui ma virada do milênio; descobrir o que é uma “alma penada”, conhecer “Jacutinga”, cidade natal do poeta, e vai dar boas risadas. Vai ainda poder reler as poesias “Pretinho do morro”, “Menina da Roça”, “Dia de Chuva” e “Cantiga para Brumadinho”, vencedoras do II e III Concursos de Poesias do Jornal de fato.
Mais do que os parabéns, o jornal de fato faz coro aos inúmeros amigos que escreveram e assinaram o livro de presenças do lançamento de “Mineiridades e Mineirices”: obrigado, Paulo Viotti. Muito obrigado por tudo que faz por Brumadinho, por nos encantar com sua arte, com sua dedicação, com seu amor à cultura.