Busque em todo o blog do Jornal de fato

Entre em contato conosco: defatojornal@gmail.com / 99209-9899

domingo, 12 de setembro de 2010

Edição 116-Agosto/2010
Editorial
É hora de tomar cuidado!

As eleições estão aí. Momento importantíssimo na vida das pessoas, é hora de o eleitor se manter muito atento. A prova mais cabal dessa importância estamos vivendo em Brumadinho com a questão do IPTU. É preciso tomar cuidado, observar bem os candidatos, ver como é a campanha de cada um, o que prometem, com quem andavam no passado. Por exemplo, se o candidato tem uma campanha muito volumosa, com muito material, desconfie! E questione: quem paga a campanha dele? A quem ficará devendo favores?
Se o candidato veio a Brumadinho há quatro anos atrás, fez campanha, prometeu mundo e fundos, uma Brumadinho 100%, e não cumpriu, desconfie dele! Se já é deputado, diz que Brumadinho vai ganhar mas nunca arruma recursos financeiros para o Município, desconfie desse também! 
A Educação, todo mundo concorda, deve ser prioridade para qualquer político. Então observe a relação do candidato com a Educação. Se ele votou contra a Educação e os educadores, não merece o voto de ninguém!
E o partido dele? É de aluguel, que só existe na época de eleição? Ou é um partido que tem projeto, ideologia? E que tipo de gente faz parte do partido dele? O Partido dele tem projetos sociais, para melhorar a vida principalmente dos mais pobres, ou governa para os ricos?
A única coisa que o eleitor não pode fazer é votar “ao-deus-dará”, sem tomar cuidado. Para o seu próprio bem. E para o bem coletivo. 
Edição 116-Agosto/2010
IPTU: Câmara cheia faz vereadores votarem a favor do povo

A Câmara Municipal de Brumadinho viveu um dia 26 de agosto histórico para o Município. Depois que o Presidente da Câmara, vereador José de Figueiredo Nem Neto, o Zezé do Picolé (PV), deveria ter colocado o Parecer da Comissão de Constituição e Justiça em discussão e votação no dia 12 de agosto e não o fizera, a expectativa era que isso acontecesse no dia 26, como de fato aconteceu. No entanto, no início da reunião, a informação que se tinha, de bastidores do Legislativo, era a de que apenas 3 vereadores votariam a favor do Projeto de Lei Complementar de Iniciativa Popular de Brumadinho. Para não correr o risco de ver o Parecer ao seu Projeto fora da pauta, o movimento pela redução do IPTU, através de seu Coordenador, Reinaldo Fernandes, tinha procurado o vereador Itamar Franco que se imcumbira de fazer um requerimento ao Presidente, obrigando-o a levá-lo à apreciação do Plenário, de acordo com o art 28, § 1º do Regimento Interno da Casa. Mas nem foi necessário, porque o Presidente do Legislativo colocou o Parecer na pauta sem necessidade de passar antes pelo Plenário. Isso também reforçou a preocupação de que o Parecer seria mantido e o Projeto rejeitado. Mas o Parecer contra o Projeto, dado pelos vereadores Adriano Brasil (PV) e Fernando Japão (PV), da Comissão de Constituição e Justiça, foi rejeitado e o projeto continua sua tramitação para as outras comissões.  A rejeição do Parecer e a promessa de quase todos os vereadores de votarem a favor na próxima seção fizeram a alegria de mais de uma centena de pessoas que enchia o salão da Câmara.     

Oito pessoas defendem o Projeto na Tribuna

A reunião dos vereadores começou “animada”. O primeiro cidadão a usar a Tribuna foi Antônio Carlos,o Nico, morador do bairro do Carmo. Anunciando que queria fazer uma denúncia, Nico disse que antes precisava saber de uma coisa e foi logo disparando: “A prefeitura de Brumadinho tem granja?” 
A pergunta causou estranheza aos vereadores e aos presentes, que demonstraram não entender sua razão. Nico explicou que vira, numa madrugada em que voltava do trabalho, um caminhão da prefeitura com sacos de alimentos pra galinhas e porcos. O cidadão falou ainda do asfalto feito pela Administração de Nenem da ASA (PV) na rua Presidente Vargas, a “Estrada de Automóvel”. Segundo ele, o asfaltamento, feito há pouco mais de um mês, já estava apresentando danificações, no que foi apoiado por um morador da região que estava na platéia. Nico ainda disse aos vereadores que era necessário que a Câmara investigasse o caso e perguntou para onde tinha, sido levado as pedras de calçamento retiradas do local.
Antônio Carlos disse ainda que veículos da Prefeitura estão sendo usados indevidamente, “para festas, carregando bebidas alcoólicas”
Mais, na mesma reunião, a vereadora Marta da Maroto solicitou ao Presidente da Casa, Zezé do Picolé, que fosse formada uma comissão para investigar o caso.

Reinaldo Fernandes e vereadores Lilian, Itamar e Marta

O segundo cidadão a usar a Tribuna foi o Coordenador do movimento do IPTU, Reinaldo Fernandes. Fernandes solicitou aos vereadores que aprovassem o projeto, e contou-lhes uma história de um vereador que perdeu eleições aqui em Brumadinho por 3 vezes, e, em todas as três, com menos de 4 votos: perdeu porque faltaram 3 votos (em 2008), 2 votos (em 2000) e 1 voto (em 2004). Reinaldo lembrou que os vereadores deveriam ficar atento porque, se se perdia eleição por 1, 2 ou 3 votos, poderiam perder também por causa das 3200 pessoas que assinaram o abaixo-assinado do IPTU, ou as mais de 1300 que assinaram o Projeto de Lei de Iniciativa Popular ou os 15000 eleitores revoltados com o aumento abusivo do imposto. Como tivera a notícia de que alguns vereadores estariam reclamando do que era falado sobre eles, Reinaldo apresentou documentos, explicando que o que falava era baseado em documentação.  
A vereadora Lilian Paraguai começou sua fala reclamando da CPI do IPTU, a Comissão Parlamentar de Inquérito instalada na Câmara para apurar fatos sobre o imposto e que não tem funcionado. Sobre o Projeto Popular, Lilian disse que não tinha dúvidas quanto ao seu voto: “Não vou votar por um Parecer! (referindo-se ao Parecer dado pelos vereadores Adriano Brasil (PV) e Fernando Japão (PV), contra o projeto) Vou votar com o povo!”  
Itamar Franco pediu aos colegas para serem independentes e votarem a favor do povo. Explicou que vai à Câmara todos os dias e exclamou: “Eu quero votar a favor do povo!”
Já a vereadora Marta da Maroto, que também fizera um requerimento ao Presidente solicitando que ele colocasse o Parecer do Projeto em pauta naquela data, lembrou das pressões feitas pelo Executivo na hora de aprovação do  IPTU, no ano passado. E explicou que votara a favor da isenção para os mais pobres, confiando na administração de Nenem da ASA (PV). Marta reclamou também da CPI do IPTU: “Quero que essa CPI faça alguma coisa!” 

Margarida e seu Tarcísio

À medida que os minutos passavam, a Câmara Municipal ia se enchendo cada vez mais, chegando gente de todos os bairros da cidade. Foram dezenas e dezenas de pessoas que ouviram Margarida de Mello Silva pedir que fosse feita justiça, lembrando aos vereadores que “o Executivo não toma nenhuma decisão sem a Câmara”. Quando disse que os vereadores não poderiam ser camaleões, mudando de lado e de cor, a Câmara disparou em aplausos.
Seu Tarcísio, cidadão de Eixo Quebrado, lembrou aos vereadores que a vida de político é passageira e que o povo não pode ser lembrado apenas na época da eleição. E provocou: “Um homem só vai dominar vocês?”, referindo-se ao Prefeito Municipal. “Daqui a 50 anos seus parentes vão estar sofrendo com a atitude de vocês”, disse ele. 

Aula do ex-prefeito Mardocheu de Souza Parreiras

A Câmara se encheu de pessoas ilustres. Uma delas era o ex-vereador e ex-prefeito de Brumadinho, Mardocheu de Souza Parreiras. Ele também foi à Tribuna dizer aos vereadores que eles tinham errado. “Mas vocês podem resgatar a dignidade, a moral e a boa intenção”, disse aos políticos da nova geração. Ao se referir ao Município e aos correntes comentários sobre corrupção, Mardocheu arrancou aplausos dos populares ao dizer: “Isso aqui não anda longe de ter uma intervenção federal!” “Está demorando!”, gritou um no meio de mais de cem pessoas que já enchiam o recinto. “O Mardocheu deu uma aula pra eles”, comentou outro, quando o ex-prefeito terminou sua fala.    

Projeto em discussão

No momento em que o Presidente da Câmara colocou o Parecer dado pelos vereadores Adriano e Fernando Japão em discussão, a Câmara já tinha entre 100 e 150 pessoas, entre adolescentes, adultos, idosos, ás vezes, famílias inteiras: pai, mãe, filho, irmão, cunhada. Já pairava no ar um clima de que o Parecer seria rejeitado dado às pressões populares. Via-se uma inquietação entre os vereadores, alguns conversavam entre si, trocando idéias.  Até o Assessor Jurídico da Câmara, num evento inédito, foi enviado à Tribuna, como se fosse um tipo de “líder do governo”, para falar a favor do Parecer contra o IPTU, mas acabou sendo vaiado ao dizer que o projeto era inconstitucional e que as pessoas deveriam procura o Setor de Arrecadação da Prefeitura para verificarem os valores de seu imposto.
Se posicionaram ainda sobre a votação que seria feita os vereadores Leônidas Maciel, Adriano Brasil, Fernando Japão e Jayme Wilson. O vereador Leônidas defendeu o Parecer dos colegas Adriano e Japão, alegando que eles “cumpriram o dever”, mas prometeu votar “a favor do povo”. Adriano e Japão discursam na mesma linha, dizendo que uma coisa é o voto na Comissão e a outra no Plenário. Eles disseram que era preciso que a população soubesse que a lei poderia ser derrubada nos tribunais. “Eu vou votar a favor do povo!”, disse o vereador Fernando Japão, completando: “O erro que nós cometemos nós vamos fazer as mudanças gradativamente”. “Eu não quero brigar com ninguém”, ainda disse o vereador do PV.
O vereador Prof. Adriano Brasil disse: “Não houve nenhuma atitude irresponsável de nossa parte”, para, em seguida, lembrar aos presentes que assumiu publicamente o “erro gravíssimo” que cometeu.
O vereador Jayme Wilson acabou vaiado novamente quando perguntou às pessoas: “Vocês acham que a aprovação vai abaixar o IPTU?”
A discussão terminou com uma intervenção da vereadora Marta da Maroto que disse que o Projeto do IPTU enviado pelo prefeito era inconstitucional ”desde o início”.

Votação

Às 20 horas e 18 minutos terminou a votação do Parecer contra o Projeto, dado pelos vereadores Adriano Brasil (PV) e Fernando Japão (PV), da Comissão de Constituição e Justiça e a euforia foi geral na Câmara. Todos os vereadores votaram contra o Parecer e a favor do povo. Em reconhecimento, o público aplaudiu de pé. Até o Presidente da Câmara, Zezé do Picolé, que não precisava votar, também se levantou, votando a favor do povo. O vereador Vanderlei Xodó, apesar de não ter se pronunciado sobre o projeto, também votou a favor.
Seguindo a seção da Câmara, o Presidente teve que pedir silêncio várias vezes: o zun-zun-zun e a alegria tomou conta do plenário.

Projeto votado em 9 de setembro

Depois da seção do dia 26 de agosto, as outras duas Comissões Permanentes da Câmara Municipal, a Comissão de Saúde, Educação, Promoção Social e Meio Ambiente; e a Comissão de Fiscalização Financeira, Orçamentária e Administração Pública deveriam se reunir para dar seu Parecer ao Projeto de Lei de Iniciativa Popular. No Plenário, todos os vereadores prometeram votar a favor do projeto, exceto o vereador Vanderlei Xodó (PV). Diante disso, a população esperava a aprovação nessas comissões.

Xodó vota contra a população

A primeira a se reunir foi a Comissão de Fiscalização Financeira, Orçamentária e Administração Pública. Formada pelos vereadores Jayme Wilson, Itamar Franco e Vanderlei Xodó, a Comissão se reuniu no dia 2 de setembro e aprovou, por 2 a 1, Parecer a favor da população. No dia 26 de agosto, diante de umas 130 pessoas, o vereador Vanderlei Xodó (PV) votou a favor, mas no dia da reunião, votou contra.
Já a Comissão de Saúde, Educação, Promoção Social e Meio Ambiente tinha reunião marcada para o dia 8 de setembro, segundo informou a vereadora Lilian Paraguai, presidente da Comissão. Leônidas Maciel e Prof. Adriano Brasil são os outros dois membros.
Com a aprovação em uma das duas comissões, o projeto já tinha sua ida garantida ao Plenário para apreciação de todos os vereadores. Mesmo que a outra comissão não aprovasse, como já tinha sido aprovação de uma, o Presidente deve levar ao Plenário.

População novamente na Câmara

Até o fechamento desta edição, o jornal apurou que a população estava sendo convocada para comparecer à Câmara. Na última semana, nos dias 2, 3 e 4 de setembro, a já tradicional bicicleta do Marquinhos rodava pelas ruas do centro da cidade.uma gravação feita por Reinaldo Fernandes, Coordenador do movimento para reduzir o valor do IPTU, conclamava as pessoas a rirem à Câmara. “Vá e leve sua família, seus vizinhos, seus amigos”, dizia ao seu final. “Estamos também convocando por telefone e por e-mail”, explicou Fernandes.

NOTA DA REDAÇÃO: A reunião do Plenário do dia 9 foi adiada para o dia 17 de setembro, sexta-feira, às 18 H por causa do falecimento da mãe da vereadora Marta da Maroto. 
Edição 116-Agosto/2010
Vereadores reclamam de Editorial do de fato

Em sua última edição, o jornal de fato publicou editorial intitulado: “Vereadores: R$ 9.000,00 por mês. E mais o quê?”. Alguns vereadores não gostaram do artigo, e reclamaram. O Editorial informava à população que os vereadores custam pelo menos R$ 9.000 mensais aos cofres públicos, o que é correto. Uma das reclamações dos vereadores foi a de que não recebem 13º Salário. Antes de escrever a matéria, o jornal entrou em contato com a Câmara e teve acesso à lei N° 1.641/2007, que fixou os salários dos vereadores, prefeito, vice e secretários. Em seu art. 3º a lei diz: “Art. 3° - O décimo terceiro subsídio é devido aos Agentes Políticos, em parcela correspondente ao valor do subsídio a ser pago no mês de dezembro e nas mesmas regras estabelecidas em lei e aplicáveis ao servidor público municipal.”
Um dos vereadores explicou que o 13º “foi barrado pelo Ministério Público”. Infelizmente, a Câmara não tinha informado isso ao jornal. Nem agora e nem anteriormente. Outra reclamação foi quanto à presença na Câmara. O jornal publicou que “encontrar vereador na Câmara Municipal é quase procurar agulha em palheiro. Há gente em casa, vereador em outros empregos, na empresa ou na escola, ou em outros dois empregos, há gente em sua própria empresa. Já teve vereador com 4 empregos ao mesmo tempo!”. Quanto a essa reclamação, tomamos emprestada uma declaração do cidadão Antônio Carlos Rodrigues, o Nico, morador do bairro do Carmo que disse na Tribuna da Câmara no dia 26 de agosto: “Conversei com Itamar Franco, o único vereador que se encontrava na Casa.”
Edição 116-Agosto/2010
Prefeitura realiza 2ª edição do Brumadinho Gourmet

A Prefeitura Municipal de Brumadinho, juntamente com o SENAC – Serviço Nacional do Comércio –MG, com quem assinou um Termo de Convênio, realizou, de 03 a 07 de setembro, a segunda edição do Brumadinho Gourmet. O 2º Brumadinho Gourmet esteve sob a coordenação da Secretaria Municipal de Turismo e Cultura. Segundo a Secretaria, “o objetivo é impulsionar Brumadinho no cenário turístico e cultural, através da promoção de suas riquezas e da valorização de seus talentos.” O evento aconteceu, mais uma vez, na praça central de Casa Branca, localidade a 27 km do Centro de Brumadinho e contou com o envolvimento de empresários, gourmets, cozinheiros, produtores, artesãos e artistas
de Brumadinho.
O Brumadinho Gourmet acena com importante passo no sentido de que o Município invista na questão do Turismo como uma opção significativa para economia local.

Casa Branca

No contexto do desenvolvimento turístico do município e após a confirmação através da primeira
edição, o 2º Brumadinho Gourmet fixa em Casa Branca. A região é vista como destino turístico de lazer e bem-estar, um lugar com forte vocação para a área gastronômica, privilegiado pela beleza paisagística das serras da Calçada e do Rola Moça.
Nos finais de semana, principalmente, Casa Branca e arredores já atraem muitos visitantes. Eles vão à
procura do aconchego das pousadas, da comida saborosa dos restaurantes, das quitandas produzidas
pelas comunidades. Vão em busca de sossego, de um bom papo, das paisagens, do verde e do clima
ameno e saudável. Casa Branca é o lugar ideal tanto para quem quer descanso e relaxamento quanto para
quem aprecia práticas de ecoturismo e turismo de aventura.

Planejamento

Segundo a Secretaria de Turismo e Cultura, “o Brumadinho Gourmet é um evento gastronômico cuidadosamente planejado pela Prefeitura Municipal como um espaço para a expressão de seus gourmets, cozinheiros, quitandeiras, doceiras e produtores de cachaças, vinhos, licores, defumados, dentre outros. Será também uma oportunidade para a expressão dos artesãos e artistas locais, já que no município existem bandas, cantores e músicos talentosos.” Ainda segundo a Secretaria, “a diferença deste evento está no propósito de promover a valorização dos talentos de Brumadinho. As estrelas das atividades gastronômicas serão os cozinheiros e gourmets locais. É neste contexto que a Prefeitura de Brumadinho conta com a participação do Senac, cuja missão é de assessorar e orientar os realizadores, empresários e membros das comunidades de Brumadinho na realização de seus respectivos papéis.”
A guitarra alucinada de Cláudio Venturini

No sábado, 4, os visitantes do Brumadinho Gourmet foram presenteados com um maravilhoso show do grupo “14 Bis”, considerado o “pai do rock nacional”. Quem conhece o 14 Bis e quem ainda não conhecia pode deliciar-se ao som da guitarra fantástica de Cláudio Venturini, da bateria estrondosa de Hely, vocais de Sérgio Magrão e teclados de Vermelho. Com 20 Anos de estrada, o 14 BIS sempre esforçou-se para se manter na vanguarda tecnológica dos grupos de rock do país. A preocupação com a qualidade do som sempre foi uma constante. Já em 82, foram aos EUA. Voltaram cem mil dólares mais pobres e com uma tonelada e meia de equipamentos de última geração.
Com som refinado, voz afinadíssima de Cláudio, o público ouviu e cantou canções que foram – e ainda são – hits nacionais como  "Caçador de mim" (gravado também por Simone Milton Nascimento), "Todo azul do mar", "Nave de prata", “Planeta Sonho”, "Nos bailes da vida" e a parceria com Renato Russo (Legião Urbana), "Mais uma vez".
O 14 Bis, que sempre teve suas canções na lista das mais executadas das rádios de todo o Brasil, terminou seu belo show da melhor maneira possível, com um rock-balada da pesada, "Linda juventude", todo mundo pulando ao som do melhor do rock n’roll. Aí, foi só receber os aplausos de uma plateia empolgadíssima.

Saulo Laranjeiras e o amor

Mais dois grandes nomes estiveram no 2º Brumadinho Gourmet, Saulo Laranjeiras e Kadu Viana. Na segunda feira, Saulo Laranjeiras emocionou as pessoas com um show – show mesmo, performance da melhor qualidade – maravilhoso. Entre canções regionais, encenação de seus principais personagens da TV, Saulo ora levava a platéia ao êxtase com sua interpretação, acompanhada do som de 6 músico excelentes, ora a levava às gargalhadas com personagens como o político enrolador João Plenário, o caipira Geraldinho ou a velha Messina. Um show cheio de encanto, carinho, amor e altamente politizado e nacional, muito apropriado para as vésperas de 7 de setembro.

Talentos locais

No entanto, coerente com a proposta de abrir espaço para talentos locais, se apresentaram também no 2º Brumadinho Gourmet os cantores Leci Strada, Deley da Viola, Rei Batuque, Ângela Manjela, Sereno da Madrugada, dentre outros. Ficaram de fora alguns de nossos grandes nomes, como Marcelo Jabah. Mas, com certeza, serão valorizados em próxima oportunidade.
As atividades gastronômicas e culturais aconteceram durante os jantares e festins que foram promovidos pelos restaurantes e pousadas, e, também, na praça central de Casa Branca, onde tradicionalmente ocorrem os eventos locais e a comunidade comercializa seus produtos nos finais de semana. O evento teve início na tarde da sexta-feira, 03 de setembro, finalizando na terça, 07.
Edição 116-Agosto/2010
Opinião
BUSCANDO! ENCONTRANDO?!

Poderia começar a coluna de forma diferente, mas esta continuidade de pedidos me faz fazê-la da mesma forma, ou seja: atendendo pedidos e exteriorizando meu interior.
_ Sempre penso e tenho nas minhas ações, reflexões e ponderações antes de fazê-las ou torná-las realizações como também sempre tenho para mim que as perguntas movem o mundo. E hoje o Executivo e o Legislativo de nossa querida Brumadinho devem estar se perguntando os porquês de tantos contras as suas últimas ações. _Simplesmente porque olvidaram o centro, a essência de suas condições como mulheres e homens públicos: _ DEIXARAM A ESTRADA PRINCIPAL, O POVO EM PRIMEIRO LUGAR!  _Ao tomarem esta atitude, interferiram de forma cruel e injusta a vida do Povo. Subjugou o povo aos seus despreparos diante da coisa pública, não tiveram percepção e sensibilidade à dura realidade de vida que o povo tem não como dom, mas como fontes de sustentação econômica financeira e de diferenças sociais gritantes e ignoradas por quem gere o nosso município. O que é bom para Nova Lima Não é bom para Brumadinho. Cada um tem a sua realidade e elas são diferentes em tudo, menos no direito de cidadania. Com este declínio das relações interpessoais o Povo ou nós nos vimos obrigados a criar uma equipe e colocar as cabeças pensantes e ai não nos subtraímos a nossa obrigação no direito de exercer com lisura, dignidade e respeito a nossa cidadania como também defender o direito de cidadania do Povo, para mim sempre em Primeiro Lugar. Contamos com a liderança coordenadora do Reinaldo e as pessoas se ajuntaram a nós numa demonstração de confiança, esperança e cidadania, buscando alternativa que aliviasse o peso de tão pesado tributo: IPTU! Com interesse e boa vontade de muitas e muitas pessoas, o movimento foi ganhando corpo, volume e não foi difícil em menos de 60 dias nós, sem meios disponíveis em sua totalidade conseguirmos aproximadamente cinco mil assinaturas. Projeto de Iniciativa Popular! Transcrevemos aqui o que disse no número anterior: CIDADÃO: Segundo o Dicionário do Aurélio Cidadão é indivíduo no gozo dos direitos civis e políticos do Estado. Parabenizar a todos que se irmanaram à equipe de repúdio ao valor arbitrário do IPTU. Trabalhamos com correção, não deixamos em nenhum momento o desânimo tomar conta de nós em forma de comodismo e de por estar com o seu tranqüilo deixar de buscar o bem social como um todo. Respeitamo-nos e fomos juntos de forma organizada, legal e justa. Não infringimos os nossos limites e pusemos Brumadinho consciente de que juntos a força é maior porque o Poder emana do Povo, para o Povo e Pelo Povo. Igualdade e Equidade. Assim se faz a Participação e o Progresso. Ainda oportunizamos aos poderes Legislativo e Executivo a chance da Atitude Correta. Não é Verdade? Em vinte e seis de agosto a Câmara recinto do povo lotou de gente e ai aconteceu a grande virada.  Ao executivo a experiência pode ter parecido dura, mas deu-lhe subsídios para recompor a sua imagem e antes de tomada de grandes decisões certificar-se com seus assessores a validade dos projetos se baseados tão somente nos aspectos apresentados pelo nosso Município e nossa gente e nem tudo que reluz é ouro. Ao Legislativo serviu como lição de suas reais obrigações de conhecimento e de independência ao aprovarem projetos. Ninguém avalia o que não conhece o que não sabe. O poder de fiscalização vem acompanhado de discernimento nas escolhas e opções e no ato em si.
Ainda bem que se oportunizaram flexibilidade e consciência do mal que estavam praticando e se irmanaram ao Povo. Aguardamos e confiamos em desfecho positivo, Final Feliz!  À população a nossa mensagem de incentivo na busca dos seus direitos e no uso deles para que possa continuar ENCONTRANDO. _ Aos poderes Executivo e Legislativo, e a nós povo, a mensagem de reconhecimento do valor e da excelência de cada indivíduo no contexto social.
O reconhecimento das nossas falhas deve nos servir de estímulo e motivação para nos recompormos e buscarmos os acertos e não nos sentirmos derrotados e cabisbaixos. Avante Brumadinho sem mágoas e perseguições, mas juntos por uma cidade melhor para todos. Que não haja mais a perda dos valores de Cidadania e do Povo em Primeiro Lugar! Agradecemos a todos. Deus nos abençoe!

Recados: Paulo Viotti, grande abraço: sou só alegria por pertencer a União Brasileira de Trovadores!
Caro leitor Matuzinho da Floricultura, grande abraço também!

Margarida de Mello Silva - Administradora de Empresas, CRA 32.988 – MBA em Gestão de Pessoas com Ênfase em Estratégias - Fundação Getúlio Vargas (FGV) - Mediadora e Árbitra pela CBMAE, Especialização em Administração Pública - INFOCO, Consultora, Analista Político/Social, Escritora, Poeta, Voluntária - Presidente da Associação Comunitária AMAVSASC, Aprendiz de todo dia.
 Edição 116-Agosto/2010
Poucas e Boas

“A eleição caminha para uma derrota acachapante do Serra, com vitória da Dilma no primeiro turno”.
Cientista político Alberto Carlos Almeida, do Instituto Análise, especialista em destrinchar o comportamento do brasileiro comum através de pesquisas

“Conversei com Itamar Franco, o único vereador que se encontrava na Casa.”
Antônio Carlos, o Nico, morador do bairro do Carmo, quando fazia denúncias na Tribuna da Câmara Municipal, no dia 26 de agosto, referindo-se ao fato de ter procurado anteriormente os vereadores na Câmara para apresentar sua denúncia
  
“Dilma vence no primeiro turno e em Minas o quadro está embolado.”

“A Prefeitura de Brumadinho não tomou nenhuma iniciativa sobre o Programa Minha Casa, Minha Vida. Procurei o Secretário de Ação Social, Nery Braga, e ele não sabia de nada, pediu par eu falar com o Cid.”
Vereadora Lilian Paraguai, no dia 26 de agosto, na Câmara, referindo-se ao programa do Governo Lula que se propõe a construir casas financiadas para moradores de baixa renda.

“Todos erramos. Quando erramos é possível pedir perdão.”
Vereador Leônidas Maciel, em reunião da Câmara, referindo-se ao IPTU

“Esse aumento abusivo provém de uma ganância arrecadadora nunca antes vista em nosso Município, arquitetada pelo SECRETÁRIO MUNICIPAL DE FAZENDA sem nenhuma identificação com nossa população humilde e trabalhadora.
Vereador Leônidas Maciel, em carta dirigida à população, referindo-se ao IPTU (assinada por mais 4 vereadores)

Estejam tranqüilos. Todos estamos empenhados para construir uma nova situação para atender a todos vocês.”
Vereador Leônidas Maciel, em 12 de agosto, dirigindo-se à população

“Vocês não vão ser prejudicados”
Vereador Jayme Wilson, em reunião da Câmara, referindo-se ao IPTU

“Jornalismo é publicar o que alguém não quer que seja publicado; todo o resto é publicidade.” – George Orwell

Reconheço que houve um erro e deveríamos ter discutido mais a questão.”
Vereador Zezé do Picolé, segundo o jornal Hoje Em dia, 8/6/10, referindo-se ao IPTU

 “Foi um erro gravíssimo! Fica aqui o meu pedido de desculpas”. 
Vereador Professor Adriano Brasil, em reunião da Câmara, referindo-se ao IPTU
Edição 116-Agosto/2010
ELEIÇÕES EM MINAS
Em MG, Hélio Costa tem 40%, e Anastasia, 35%, aponta Datafolha
Levantamento foi realizado na terça (31) e na quarta-feira (1º).

Pesquisa Datafolha divulgada no dia 3/9 pelo jornal Folha de São Paulo mostra o candidato do PMDB ao governo de Minas Gerais, Hélio Costa, com 40% das intenções de voto, contra 35% do candidato do PSDB, Antônio Anastasia. Os demais candidatos (Professor Luiz Carlos, PSOL; Fabinho, PCB; Vanessa Portugal, PSTU; Zé Fernando Aparecido, PV; e Edilson Nascimento, PT do B) atingiram 1% das intenções de voto cada um. Pepê (PCO), foi citado mas não atingiu 1%.
De acordo com a pesquisa, brancos e nulos totalizaram 4% e os que não sabem, 15%.
A pesquisa tem margem de erro de 2 pontos percentuais para mais ou para menos. Levando em consideração a margem de erro, Costa pode ter entre 38% e 42%, e Anastasia, entre 33% e 37%.
Foram realizadas 1.652 entrevistas na terça-feira (31) e na quarta-feira (1º). 
Edição 116-Agosto/2010
Eleições2010
As mentiras da campanha
Falácia é uma mentira que parece verdade. Uma mentira que engana aos menos precavidos, aos mais ingênuos. O País vive mais um processo eleitoral e o eleitor não deve ser ingênuo, deve ficar atento. Em sua edição de agosto/2010, o jornal Circuito Notícias publicou um editorial em que registrava o seguinte: “Especialmente em Brumadinho, citando como exemplo, um candidato a deputado prometeu na última campanha um Brumadinho 100%. A apresentação foi feita na Câmara Municipal. Lembramos como se fosse hoje. Lideranças políticas foram convidadas para assistir ao Projeto Brumadinho 100% que seria realizado em parceria com uma associação cultural e um instituto local. Pois certo, com promessas que fariam Brumadinho uma cidade modelo, os eleitores votaram e os 100%, até hoje, ninguém viu.”  
O candidato era Nárcio Rodrigues, presidente do PSDB mineiro, apoiado pelo então prefeito Tunico da Bruma, pelo pessoal do Instituto Inhotim e pelo então vereador José Paulo. Nárcio obteve 3120 votos em Brumadinho e nada, nada das promessas feitas por Nárcio foi cumprido. Brumadinho 100% virou nada%. Nos quatro anos em que Nárcio foi deputado federal, não fez sequer uma emenda no orçamento da união para Brumadinho. Não se tem notícia de alguma ajuda que ele tenha dado ao município. Agora o candidato está de volta, e uma faixa enorme no Centro da cidade diz que se as pessoas votarem nele, “Brumadinho vai continuar ganhando”. Ganhando o quê?   

Candidatos que prometem tudo

O eleitor deve ficar atento aos candidatos que prometem muito, e ficar de olho no passado deles, a melhor forma de não ser enganados. Um dos candidatos que sempre têm muitos votos em Brumadinho é o deputado estadual Dinis Pinheiro (PSDB). Na última eleição, Dinis obteve 3190 votos. Infelizmente, Dinis Pinheiro não tem retribuído os votos que tem recebido de Brumadinho. Um jornal de sua campanha garante que “é com emoção” que se refere a Brumadinho. No jornal, o deputado coloca várias fotos como se fossem obras feitas com recursos garantidos por ele, mas não são. Apesar de tudo que Brumadinho tem feito por ele, na prática, o deputado não tem retribuído. Em uns 20 anos como deputado, Dinis Pinheiro não tem feito emendas no Orçamento estadual ou conseguido recursos significativos para a cidade.
Por outro lado, Dinis Pinheiro votou, neste ano, contra aos interesses de centenas de professores e cidadãos brumadinenses e mineiros. Os trabalhadores em Educação de Minas Gerais, que têm salário menor do que o salário mínimo, tentaram convencer os deputados a votarem uma lei que os profissionais consideravam justa para si, mas foram derrotados pela maioria dos deputados, aliados do Governador. Entre eles estavam Dinis Pinheiro, além de Rômulo Veneroso – PV - (que obteve 337 votos em Brumadinho na última eleição), Célio Moreira (9 votos em Brumadinho), Eros Biondini  (256 votos em Brumadinho), João Leite (162 votos em Brumadinho), Djalma Diniz (PPS) – 101 votos - e Fábio Avelar (PSC) – 253 votos em Brumadinho.
Dinis Pinheiro, o que faz, especialmente, é vir à cidade em visitas, o que garante que as pessoas continuem votando nele. Além disso, o candidato tem uma estrutura de campanha invejável, com muito dinheiro e muitos cabos eleitorais.   
É claro que, num país democrático como o Brasil, cada eleitor vota e apóia a quem quiser. Mas é sempre bom saber em que se está votando e o que os candidatos fazem depois como voto que recebeu.

Compra de votos

Outro cuidado que o eleitor deve ter é com a compra de votos. Em Casa Branca, o jornal de fato apurou que há um político de Brumadinho – que apóia um candidato a deputado estadual – que está prometendo dar vestidos às eleitoras para ter seu voto. Mas nem sempre a compra de voto é descarada como nesse caso.  Hoje é mais comum as formas veladas, sutis de comprar o voto. O governador Anastásia (PSDB), por exemplo, está antecipando o 14º salário do funcionalismo. E mais: quem precisou dos serviços da delegacia de polícia civil de Brumadinho no dia 6 de setembro, plena segunda feira, encontrou as portas fechadas. Não havia nenhum razão para a DEPOL estar fechada, até porque quem paga os salários dos servidores é a população, que precisa ter os serviçoes à sua disposição. No entanto, pagar aos servidores sem que eles trabalhem é outra forma, sutil, é verdade, de o governador conquistar o voto deles.       

Os 10 Mandamentos do Bom eleitor. Leia e cumpra!
1) Conheça as necessidades do município.
2) Verifique as condições de vida do povo.
3) Pense que prefeito é GOVERNADOR / PRESIDENTE é “servidor” não “benfeitor”.
4) Saiba o que um deputado deve fazer.
5) Não veja a eleição como se fosse loteria.
6) Fique atento às propostas e aos gastos de campanha.
7) Acompanhe a atuação dos partidos.
8) Reconheça a importância do seu voto, não o venda jamais!
9) Considere que o município faz parte da realidade nacional.
10) Fiscalize a atuação dos que forem eleitos.

Cuidados que se deve ter na campanha eleitoral

Lembrete amigo:
Deputado é aquele que defende os direitos, não aquele que lhe faz favores pessoais.
Deputado é aquele que defende moradia para todos, não aquele que paga hoje seu aluguel.
Deputado é aquele que defende a energia para todos, não aquele que paga hoje sua conta de luz.
Deputado é aquele que defende água para todos, não aquele que paga hoje sua conta de água.
Deputado é aquele que fiscaliza o seu direito à saúde, não aquele que paga hoje a sua receita.
Deputado é aquele que fiscaliza o seu direito à moradia digna, não aquele que dá hoje um saco de cimento.
Deputado é aquele que fiscaliza o seu direito à assistência social e ao trabalho, não aquele que lhe dá hoje uma cesta básica.
Deputado é aquele que quer escola digna para todos, não aquele que dá uma bolsa para o seu filho.
     
E mais, o salário que o deputado recebe é você quem paga. Todo cidadão, pobre ou rico, paga imposto quando compra comida para família, quando compra roupa, quando toma uma pinguinha ou aquela cerveja gelada, quando paga a gasolina do carro, quando compra o cigarro.
Portanto, companheiro, é você pobre ou rico quem paga os salários de deputados, senadores, governador e presidente.
Deputado precisa conhecer bem a cidade, os seus problemas e sua gente. Precisa conhecer bem as leis e as políticas públicas para acompanhar em nome do povo a Administração Municipal.

Hora de escolher os melhores

As eleições estão aí. São dezenas de candidatos a deputado, senador, governador, presidente fazendo campanha em nossa cidade. Quando mais se aproxima de outubro, mais este tema envolverá nossas conversas, seja em casa, no trabalho ou até nas ruas e bares. Essas conversas, mesmo que sem perceberemos, vai nos informando e ajudando a tomar decisões.
Mas, afinal, o que precisamos saber e pensar na hora de votar? Aqui vão algumas dicas:
a) O presente: quanto o candidato está gastando e quem está financiando sua campanha? Esta é uma dica importante porque se alguém gasta muito para se eleger, obviamente que vai ter troca mais à frente. Saber quem financia dará uma idéia para quem o candidato dará este troco (quais interesses vai defender). Lembre-se: “diga com quem anda e lhe direi quem é”;
b) O passado: o que o candidato fez para o município? Nunca fez nada? Quais acusações ele recebeu no passado sobre seu comportamento? Com quem esteve durante sua vida? A quais os temas que este candidato mais se dedica? Estas perguntas são importantes porque nem sempre o que está no folheto de campanha ou no discurso vem do coração. Muitas vezes é puro marketing político,pura propaganda. Nem sempre. Mas para não sermos enganados, é bom compararmos o que se promete com o passado do candidato;
c) O futuro: o que o candidato promete que vai fazer? Se não promete, não interessa. Candidato precisa se comprometer com o que vai fazer. Mas precisamos saber se o que promete ele sabe fazer e se não é uma fantasia, algo que fica bem falar mas que é muito difícil de fazer na prática. Lembre-se das promessas não cumpridas em Brumadinho.
Outra dica importante é saber COMO o candidato faz sua campanha. Muita gente tenta comprar voto. Compra de voto é crime. Está escrito na Lei 9840. Esta lei diz que nenhum candidato pode doar, oferecer, prometer ou entregar ao eleitor, para conseguir seu voto, qualquer vantagem pessoal, inclusive emprego, ou qualquer outro tipo de compra (com dinheiro, com presente, sapato etc). Em Casa Branca, o jornal de fato foi informado que há um político de Brumadinho – que apóia um candidato a deputado estadual – que está prometendo dar vestidos às eleitoras para ter seu voto. 
Lembre-se que neste ano, nenhum candidato pode distribuir camisetas, chaveiros, bonés, canetas, cestas básicas, ou qualquer outro tipo de brinde. Também não podem pichar muros (nem particulares, se tiverem uso público), colar ou pregar propaganda em postes. Está proibido comício com show (com a presença de qualquer tipo de artista). Não pode fazer outdoor. Se fizer isto, está cometendo um crime. E ninguém quer eleger um criminoso, não é?
No dia da eleição, em outubro, nenhum candidato pode utilizar aparelho de som (nem megafone). Também não pode fazer campanha em boca-de-urna.
Estas são algumas dicas. Pense bem e faça uma boa!
Edição 116-Agosto/2010
Eleições 2010
Ibope confirma vitória de Dilma no 1º turno
Candidata do PT mantém vantagem de 24 pontos sobre Serra

As recentes pesquisas do IBOPE confirma que Dilma Rousseff, do PT, ganha as eleições no 1º turno.  Em pesquisa divulgada em 28 de agosto, a petista está com 59% das intenções dos votos válidos. A candidatura da petista segue a marcha de crescimento sustentado nas pesquisas de intenção de votos e agora alcançou 51% (oito pontos a mais do que no levantamento anterior), separados nulos e em branco. Por outro lado, José Serra (PSDB) continua em queda, passando de 32% para 27%. Marina Silva (PV) oscilou de 8% para 7%.
Dilma abriu uma vantagem de 24 pontos percentuais sobre Serra. Na pesquisa anterior, eram 11 pontos. "A performance de Dilma já se equipara à de Luiz Inácio Lula da Silva na campanha de 2006. Na época, no primeiro turno, o então candidato petista teve 59% dos votos válidos como teto nas pesquisas", diz a reportagem do Estadão.

Ultrapassagem em SP

Assim como mostrou o Datafolha, Dilma já superou Serra no estado de São Paulo (42% a 35%) e atingiu o dobro das intenções de voto em Minas Gerais (51% a 25%). Estes são os dois estados com maior número de eleitores. Se surpreende o desempenho em redutos tucanos, a liderança de Dilma no Rio de Janeiro é impressionante: 41 pontos de frente em relação ao tucano (57% a 16%).
Todas as cinco regiões do país estão com Dilma na liderança da pesquisa Ibope. O destaque é o Nordeste com o triplo de votos do tucano (66% a 20%). No Sudeste, ela vence por 44% a 30%, e no Norte/Centro-Oeste, por 56% a 24%. O cenário no Sul é o mais apertado: 40% a  35%. "Mas também entre os sulistas se verifica a tendência de crescimento da petista: ela subiu cinco pontos porcentuais na região, e o tucano caiu nove", afirma o Estadão. Na encomendada pelo jornal O Estado de S. Paulo e pela Rede Globo, divulgada no dia 3 de setembro, a candidata do PT à sucessão presidencial, Dilma Rousseff, manteve vantagem de 24 pontos sobre seu principal adversário, o tucano José Serra.
De acordo com a pesquisa, Dilma alcança 51% das intenções de voto, enquanto o presidenciável do PSDB tem 27%. Os números são os mesmos do levantamento anterior, divulgado em 28 de agosto.
A ultima pesquisa foi realizada com 3.010 eleitores entre os dias 31 de agosto e 2 de setembro. A margem de erro é de 2 pontos porcentuais para mais ou para menos. A pesquisa foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), sob o protocolo de número 27.597/2010.

Preferida entre as mulheres

Segundo o jornal O Estado de São Paulo, "com boa parte de sua propaganda direcionada à conquista do eleitorado feminino - dando destaque à possibilidade de uma mulher assumir pela primeira vez a Presidência -, Dilma cresceu mais entre as mulheres (nove pontos) que entre os homens (cinco pontos)".
A taxa de rejeição à candidata petista oscilou dois pontos para baixo, mas se mantém praticamente a mesma desde junho, próxima dos 17%. No caso do candidato tucano, 27% afirmam que não votariam nele em nenhuma hipótese.

Governo Lula

O Ibope também avaliou a aprovação do governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. De acordo com a sondagem, avaliaram como ótimo ou bom a gestão federal 77%dos entrevistados, enquanto 18% consideraram como regular e 4% como ruim ou péssimo.
Edição 116-Agosto/2010
Salgado Filho pede socorro

Há mais de 150 dias (quase seis meses) não chove em Brumadinho! As crianças e os adultos já não aguentam mais tanta poeira e ar seco. As conseqüências são as doenças respiratórias: gripes, resfriados, bronquites, nariz sangrando. Além disso, a pele ressecada e mais gastos com remédios. Isso para quem mora em bairros asfaltados ou calçados. Imagine então para quem mora em bairros que não têm sequer uma rua pavimentada. É o caso dos moradores do bairro Salgado Filho. 
No dia 22 de agosto, a Associação de Moradores do bairro realizou mais uma reunião onde os moradores discutiram o assunto. Durante a reunião, foram relatados casos de doenças respiratórias, e todas as dificuldades por que passam os moradores. Um dos moradores lembrou que durante a campanha eleitoral, o então candidato Nenem da ASA (PV), prometeu que “tomaria posse em um dia e no outro já estaria asfaltando o bairro.”

Revolta

Moradores mostraram-se revoltados com a falta de prioridades do prefeito. “Ele prometeu e a gente votou nele”, disse um morador. “Agora, além de prometer e não cumprir, o prefeito fica asfaltando onde já existe calçamento e deixa nosso bairro na poeira”, completou. O morador estava correto. No dia seguinte à reunião começou asfaltar uma rua calçada no bairro São Conrado, a rua da Câmara.
Depois das discussões, os moradores decidiram que iam pressionar a Câmara de vereadores para que Lea fizesse o prefeito cumprir a lei. A pavimentação do bairro consta da Lei de Diretrizes Orçamentárias do Município que deveria estar sendo respeitada mas não está. Os moradores decidiram ir à Câmara na reunião seguinte.

Uso da tribuna da Câmara

No dia 26 de agosto, moradores do bairro compareceram à Câmara de vereadores. Um dos moradores, e Presidente da Associação, Herbert, fez uso da Tribuna. Na tribuna, Herbert lembrou as promessas feitas por Nenem da ASA (PV), dizendo que votaram acreditando nele. Herbert cobrou empenho dos vereadores e terminou sua fala dizendo: “Temos a impressão de que o prefeito REM feito pouco caso de nós”.       

Edição 116-Agosto/2010
Pichações tomam conta da cidade

Houve um tempo em que a cidade de Brumadinho era muito tranqüila, sem roubos, assaltos, arrombamentos, tráfico de drogas ou assassinatos. A violência, muito apropriada das cidades grandes e de regiões metropolitanas, foi chegando – muito rapidamente nos últimos anos – e o tempo da paz passou. Uma das expressões mais visíveis dessa violência urbana são as pichações feitas por nossos adolescentes e jovens.
A pichação tomou conta da cidade! São jovens modo geral sem bandeira de luta, os chamados “rebeldes sem causa”. Sem causa e sem envolvimento político, social ou religioso,sem educação, que querem aparecer entre si, se mostrar uns para os outros, talvez porque não consigam se mostrar na família, especialmente.  Em nome dessa “rebeldia” – que de rebeldia não tem nada – saem por aí, nas madrugadas, às escondidas, sujando tudo que veem pela frente, agredindo as pessoas, a cidade, deixando a todos vergonhosos e furiosos.
Um leitor enviou várias fotos à redação, acompanhadas de um bilhete: “Quem sabe você não pode ajudar? Estão destruindo nossa cidade. Ninguém faz nada. Obrigado.”
É um pedido de socorro que está preso em muitas gargantas brumadinenses. 0A questão é bastante complicada, mas precisa ser tratada o mais rápido possível. Já há muita gente preocupad com ela e podemos citar aqui a Polícia Militar e o grupo liderado pelo músico Leci Geovane. São dois grupos que investem na meninada, procurando mostrar à moçada um outro caminho. Mas ainda é pouco. Está na hora de as famílias, as escolas, Conselho Tutelar, Juizado da Infância e da Adolescência, Prefeitura e Câmara, e tantas outras instituições entrarem nessa discussão. Se o problema é grande, a solução só virá de forma coletiva.