Busque em todo o blog do Jornal de fato

Entre em contato conosco: defatojornal@gmail.com / 99209-9899

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Edição 118-Outubro/2010
Editorial

“A verdade venceu a mentira!”

No último dia 31, a petista Dilma Vana Rousseff foi eleita a primeira mulher presidente do Brasil. Com a eleição da petista, de aproximadamente 200 países no mundo, ela é uma das 3 presidentas. Foram quase 56 milhões de votos de quem acredita que é preciso continuar o trabalho do Presidente Lula.
A manipulação da grande mídia já não é novidade para ninguém. A título de exemplo, o episódio da bolinha de papel em Serra e o que fez dele a rede Globo de Televisão. Mas a campanha de Dilma (PT), que esperava vencer no 1º turno, foi surpreendida, nas últimas semanas de setembro, por um outro tipo de ofensiva: uma forte campanha difamatória movida desde setores do PSDB, passando por setores da Igreja Católica, com uso inédito da internet. Escondidos atrás do anonimato permitido pela web, a rede mundial de computadores, internautas militantes ou simpatizantes da campanha de José Serra (PSDB) passaram semanas disparando mensagens mentirosas, caluniosas e difamatórias contra a candidata do PT. Se não fosse a reação a tempo da campanha de Dilma e de amplos setores que a apoiavam mas estavam mais ou menos acomodados, num esforço hercúleo para rebater as mentiras e estabelecer a verdade, teríamos hoje outro presidente.
Essa campanha deve ter servido como ensinamento para os petistas e seus aliados. Não se pode menosprezar as elites brasileiras e seus representantes, sejam os partidos, sejam setores sociais, sejam instituições religiosas ou não, de fazerem o diabo para derrotar os representantes do povo. Em nome do poder, as elites têm certeza de que tudo vale, mandando às favas a democracia que custou tanto a tantos, inclusive à própria Presidente eleita.
Ao final, prevaleceu o que o teólogo Leonardo Boff previu: “A verdade venceu a mentira!” E Dilma é a primeira mulher presidente do Brasil.
Edição 118-Outubro/2010
Balcão de necios
Vendo Bicicleta Ergométrica - RENO/XUXA e Esteira Reno Xuxa. Tratar com Reinaldo 3571-1726 ou reinaldo@brumanet.com.br
 
Edição 118-Outubro/2010
Prefeitura vai realizar Concurso Público
São 260 vagas de nível superior, médio e fundamental, com remuneração que varia entre R$ 515,00 e R$ 1.982,00

A Prefeitura Municipal de Brumadinho realiza concurso público para o preenchimento de 260 vagas de nível superior, médio e fundamental, com remuneração que varia entre R$ 515,00 e R$ 1.982,00.
As inscrições serão realizadas no período do dia 3 a 14 de janeiro de 2011, no site www.magnusconcursos.com.br ou na Câmara Municipal de Brumadinho, de segunda a sexta feira, no Serviço de Apoio ao Cidadão, mas o Edital não faz referência ao horário em que o cidadão deve procurar o legislativo. O valor da taxa de inscrição varia entre R$ 35,00 e R$ 150,00, a depender do nível de escolaridade exigido pelo cargo.
O Concurso Público constará de Provas Objetivas de Múltipla Escolha, Prova Prática e de Títulos. As Provas Objetivas terão duração máxima de 04 horas e serão aplicadas, para todos os cargos, no Município de Brumadinho, no dia 20 de fevereiro de 2011. As Provas Práticas serão realizadas nos dias 26 e 27 de fevereiro de 2011, somente para os candidatos aprovados nas provas objetivas de múltipla escolha.
O Edital do concurso está disponível no site www.magnusconcursos.com.br e ainda afixado na sede da Prefeitura Municipal.

Isenção da taxa de inscrição

No dia 3/1/11, os candidatos que não puderem arcar com o pagamento da taxa de inscrição poderão solicitar a gratuidade da mesma, na Câmara Municipal. Embora o Edital diga que o pedido deverá ser feito “no mesmo local e horário previsto no item 4.1”, nesse item não diz qual é o horário de atendimento. Só terá direito à isenção quem for de família de baixa renda e estiver inscrito no Cadastro Único  para Programas Sociais do Governo Federal.

Cargos

São 260 vagas para diversos cargos. Entre eles estão motoristas, operadores de máquinas, professores, arquiteto, engenheiros, administrador, advogados, dentistas, fisioterapeutas, enfermeiros, médicos, técnicos em enfermagem, pintores de parede, eletricistas, pedreiros, agentes administrativos, garis, auxiliares de serviços gerais etc.
Há a dúvida de quantos sejam os cargos ocupados atualmente sem concurso público, se são apenas 260.

Empresa Magnus Auditores já é conhecida de Brumadinho

“O Concurso será realizado pela empresa Magnus Auditores e Consultores Associados”, diz o Edital. A Magnus Auditores já é conhecida do público brumadinense.
Em 1988, as coisas iam muito mal no Município. O prefeito, Cândido Amabis Neto, o Gibiu, não pagava fornecedores, não pagava os servidores e não realizava obras. E não repassava para a Câmara Municipal de Brumadinho o dinheiro que pertencia ao Legislativo. O então Presidente da Câmara, Antônio Vieira dos Santos, o Toninho da Rifel (PP), contratou a empresa Magnus Auditores e Consultores Associados para fazer uma auditoria na Administração de Gibiu (ver de fato nsº 10 e 12, julho e outubro de 1999). Pouco tempo depois, em 11 de janeiro de 1999 (ver de fato Edição Especial, 15 de janeiro de 1999), Gibiu foi cassado e tomou posse Nery Braga, então vice prefeito. Para ser seu Secretário de Administração, Nery Braga (atualmente no PV) empossou Fábio Silva. Bom conhecedor do funcionamento da máquina pública municipal, o Secretário de Administração foi ganhando poderes no Governo de Nery. No segundo semestre de 1999, já se dizia no meio político da cidade que Fábio Silva era o prefeito de fato, mandando na prefeitura e fazendo movimentos no sentido de se tornar candidato a prefeito de direito no próximo ano, 2000. Em 22 de fevereiro de 2000, Fábio Silva entregou seu pedido de exoneração. Silva tinha sido acusado de cobrar propina de um proprietário de uma empresa de ônibus que trabalhava para o município para que a prefeitura pagasse uma dívida (ver de fato nº 15, fev/2000).
Fábio Silva era da Magnus Auditores e Consultores Associados, que fizera a auditoria no governo de Gibiu. Antônio Sérgio Vieira dos Santos, o Toninho da Rifel (PP), atualmente é o vice prefeito. Nery Braga é o atual Secretário de Ação Social.    
Edição 118-Outubro/2010
Vereadores não votam Recurso sobre IPTU
Vinte e quatro dias depois de ser entregue ao Legislativo, Recurso sobre arquivamento do projeto de Iniciativa Popular do IPTU ainda não tinha sido discutido pela Comissão de Constituição e Justiça

O grupo de pessoas que foi à Câmara no dia 21 de outubro saiu de lá decepcionado com os nove vereadores. É que, mais uma vez, o Presidente da Câmara, o vereador verde José de Figueiredo Nem Neto, o Zezé do Picolé, não colocou em votação recurso apresentado pelo movimento que luta para baixar os valores do IPTU de 2010. De acordo com o art. 276 do Regimento Interno do Legislativo Municipal,Os recursos contra atos do Presidente da Câmara serão interpostos dentro do prazo de 10 (dez) dias contados da data da ocorrência ou ciência do interessado, por simples petição a ele dirigida”, e “De posse da petição, o Presidente a encaminhará à Comissão de Constituição, Justiça e Legislação, para parecer, incluindo-a prioritariamente na pauta da reunião subseqüente para decisão em Plenário.” De acordo com o artigo, o Presidente da Câmara, Zezé do Picolé, deveria realmente colocar o Recurso em votação do Plenário no dia 21, “reunião subseqüente” à entrega do Recurso. Porém, Zezé do Picolé recorreu a outro artigo do Regimento para alegar que teria 30 dias para levar a votação ao Plenário.
O recurso foi entregue ao Presidente da Câmara no dia 27 de setembro, 24 dias antes daquela reunião dos vereadores.

Uso da Tribuna: Zezé do Picolé desrespeita Regimento Interno

O movimento que luta para baixar os valores do IPTU de 2010 esteve na Câmara pela 7ª vez, desde 18 de maio, data da primeira ida ao Legislativo Municipal. Em todas as vezes, usou a “Tribuna Livre” da Câmara, espaço em que o cidadão pode expressar seu pensamento, suas idéias. A tribuna caracteriza-se como importante espaço de participação popular, e um avanço do nosso Legislativo, embora não tenha sido criado pela atual gestão da Casa. O seu uso está previsto no Regimento Interno da Câmara de Brumadinho, o que é muito importante porque, assim, não se caracteriza como um favor dos vereadores mas um direito do cidadão. Diz o Regimento em seu art. 21, § 1º: “Os interessados em fazer uso da tribuna inscrever-se-ão junto à Gerência Legislativa em livro próprio, até anunciada a ordem do dia dos trabalhos da reunião, para, no tempo máximo de 10 (dez) minutos por orador, pronunciar-se sobre assunto expressamente declarado no ato de inscrição.”
Em todas as vezes que o movimento esteve na Câmara, cada orador usou a Tribuna por 10 minutos. Na seção do dia 26 de agosto, foram 9 oradores. Na seção deste dia 21 de outubro, o movimento foi surpreendido. Com apenas um inscrito, Reinaldo Fernandes, o Presidente da Câmara, o vereador José de Figueiredo Nem Neto (PV), o Zezé do Picolé, avisou que o tempo era de apenas 5 minutos. Questionado sobre as razões da diminuição do tempo de fala do cidadão, Zezé do Picolé disse que era ele quem definia. O Regimento Interno garante que os oradores têm até 10 minutos e não permite que o Presidente da Câmara defina 5 minutos. O que o Regimento permite é que o orador não gaste os 10 minutos e exige que ele não ultrapasse os 10.

Reincidência

Não é a primeira vez que o Presidente da Câmara, o vereador José de Figueiredo Nem Neto (PV), o Zezé do Picolé, tenta impedir essas pessoas de falarem. Noutra ocasião, em dezoito de maio, Zezé do Picolé já tinha impedido o mesmo cidadão de falar. Naquela noite ele foi lembrado de que estaria desrespeitando não apenas o Regimento Interno da Câmara mas também a Constituição Federal, lei máxima do País. O Presidente então permitiu a fala, mas sua atitude não resistiu nem a 1 minuto. Quando ouviu a palavra “IPTU”, Zezé do Picolé (PV) simplesmente desligou o microfone do cidadão. Antes disso, Zezé do Picolé tinha permitido que outro cidadão falasse na Tribuna por 17 minutos. O assunto era outro.
     
Mais desrespeito ao Regimento Interno

O movimento que luta para baixar os valores do IPTU de 2010 reclama do que eles chamam de “constante desrespeito ao Regimento Interno da Câmara” pelo Presidente José de Figueiredo Nem Neto (PV), o Zezé do Picolé. Na reunião do dia 21 de outubro, após ter dito a Reinaldo Fernandes que ele só poderia falar por cinco minutos, Zezé do Picolé disse que o cidadão não poderia apresentar recurso à Câmara porque não era vereador. “Pelo que eu sei”, disse ironicamente o Presidente do Legislativo, diante dos colegas vereadores e dos populares que ali estavam, “o senhor não é vereador”.
Nossa reportagem verificou o que diz o Regimento Interno. O “Capítulo IX” do Regimento tem o seguinte título: “DAS PETIÇÕES E REPRESENTAÇÕES POPULARESe, no artigo 154, está escrito quepessoa física ou jurídica” pode apresentar “ petição, reclamação ou representação” contra ato ou omissão das autoridades públicas, ou imputados a membros da Câmara Municipal”. Pessoa física, como se sabe, é qualquer pessoa, qualquer cidadão devidamente documentado. A petição com o Recuso foi assinada pelo cidadão Reinaldo Fernandes por ter sido ele o primeiro a assinar o  Projeto de Lei Complementar de iniciativa popular.  
Curiosamente, o mesmo Zezé do Picolé que disse que o cidadão não poderia apresentar a petição de recurso, usou o mesmo artigo 154 para se defender do fato de estar com a petição em suas mãos havia 24 dias sem levá-la à votação do Plenário. 

“Enrolação” e “estratégia da canseira”

Falando na Tribuna, Reinaldo Fernandes lembrou aos vereadores que o projeto foi assinado por mais de 1.300 pessoas e que em Brumadinho há mais de 30 mil habitantes e mais de 22 mil eleitores. Fernandes acusou os vereadores de estarem “enrolando a população” e usando o que ele chamou de “estratégia da canseira”.
A acusação tem sentido. O Projeto Popular foi entregue aos vereadores em 8 de julho, portanto, a quase 4 meses. Além disso, o recurso apresentado pelo movimento deveria ter sido discutido no dia 14 de outubro, dia de seção do Plenário, de acordo com o Regimento Interno. A Comissão de Constituição e Justiça não tinha discutido o Recurso, havia vereador viajando e a reunião foi desmarcada na quarta feira. Na quinta feira, muitos populares estiveram na Câmara e encontraram as portas fechadas.
“Mais uma vez o Regimento Interno da Câmara foi rasgado pelo Zezé do Picolé”, reclamou Reinaldo Fernandes. Segundo ele, o Regimento Interno prevê que as reuniões ordinárias acontecem sempre na 2ª e na 4ª quinta feira de cada mês. E só pode ser antecipada ou adiada se a data coincidir com dias feriados, santos ou de ponto facultativo. “Ora, não era nem feriado, nem dia santo e nem dia de ponto facultativo”, disse o cidadão. Nossa reportagem verificou o Regimento Interno. O cidadão realmente tem razão, o artigo17 do documento não permitira o adiamento.

Nova decepção: populares sofrem mais um duro golpe

Revoltados com a atitude dos vereadores, os populares que foram à Câmara ver a votação sobre o projeto do IPTU, se retiraram da casa e foram se reunir do lado de fora e discutir os novos passos do Movimento. Lá foram, conversavam sobre a próxima reunião do Plenário, que seria no dia 28 de outubro. O Presidente da Câmara, vereador José de Figueiredo Nem Neto (PV), o Zezé do Picolé, dissera que tinha 30 dias para levar o recurso sobre o IPTU ao Plenário. Esse prazo terminava no dia 27 de outubro, quarta feira. Como o dia seguinte, 28/10, era a 4ª quinta feira do mês, deveria acontecer reunião ordinária do Plenário, como obriga o Regimento Interno. Mas os populares ainda sofreram mais um duro golpe. 
O Presidente da Câmara, vereador José de Figueiredo Nem Neto (PV), o Zezé do Picolé comunicou que a reunião ordinária do Plenário do dia 28 seria realizada no dia 26. Sem acreditar no que ouviam dizer, os populares confirmaram o duro golpe quando a informação foi checada pelo repórter do jornal Tribuna da ASMAP, Douglas Maciel. Acontecendo a reunião ordinária do Plenário no dia 26, e não 28, Zezé do Picolé não colocaria a questão do IPTU em votação e a jogaria para a frente, por mais 16 dias, uma vez que a próxima reunião do Plenário fica paras o dia 11 de novembro.
O anúncio do Presidente da Câmara, vereador José de Figueiredo Nem Neto (PV), o Zezé do Picolé, de que a próxima reunião aconteceria apenas no dia 11 de novembro, revoltou ainda mais os populares que lutam para baixar os valores do IPTU que teve um aumento de até 1712%.

Vereadores se mantém em silêncio

No ano passado, todos os 9 vereadores, sem exceção, aprovaram um aumento do IPTU que  chegou a 1712%. Neste ano, depois das pressões populares com um abaixo assinado por mais de 3 mil pessoas, 4 vereadores que se diziam de oposição e mais um que dizia estar mudando de lado assinaram uma carta “de esclarecimento à população”. Na “carta”, acusavam a prefeitura de ter feito um “aumento abusivo”, como se eles nada tivessem a ver com aquilo, como se eles não tivessem votado o “aumento abusivo”. Segundo eles, o “aumento abusivo” provinha “de uma ganância arrecadadora nunca antes vista em nosso Município, arquitetada pelo Secretário Municipal de Fazenda sem nenhuma identificação com nossa população humilde e trabalhadora.”
No entanto, na reunião do Plenário no dia 17 de setembro, quando o Presidente da Câmara, Zezé do Picolé (PV), anunciou que o 1º Projeto de Lei de Iniciativa Popular de Brumadinho tinha sido arquivado, os vereadores mantiveram um profundo silêncio. Nesta noite, 5 pessoas ligadas ao Prefeito  Municipal, estiveram na Tribuna defendendo os vereadores.entre eles estava Ernane Habdon, o “Secretário Municipal de Fazenda”, que, segundo os 5 vereadores, “arquitetou” o projeto da “ganância arrecadadora” e não tem “nenhuma identificação com nossa população humilde e trabalhadora”.
Nesta reunião de 21 de outubro, os mesmos 8 vereadores que aprovaram o aumento de 1712% no IPTU mantiveram em silêncio absoluto sobre a questão do Recurso popular. Os vereadores da Comissão de Constituição, Justiça e Legislação, Prof. Adriano Brasil (PV), Fernando Japão (PV) e Marta da Maroto (PMDB) deveriam ter discutido o recurso e dado seu parecer. Na reunião, mantiveram o silêncio e não explicaram por que não discutiram o Recurso. E nem explicaram se iriam discuti-lo. Os demais vereadores, Itamar Franco (PSDB), Jayme Wilson (PSDB), Vanderlei Xodó (PV), Lilian Paraguai (PT) e Leônidas Maciel (PMDB) também ficaram calados.  

Movimento volta à Câmara no dia 11

O movimento prepara agora nova ida ao Legislativo no dia 11 de novembro, data em que o recurso deve ser votado. Segundo Reinaldo Fernandes, uma das lideranças do movimento, “não adianta os vereadores tentarem nos enrolar”. Segundo Fernandes, “todos eles votaram esse aumento que eles mesmos chamam de abusivo, portanto eles precisam ter a coragem de desfazer o mal que fizeram à população.” “Se eles não tiverem coragem de votar a favor do povo, que tenham, pelo menos, coragem para votar contra o povo no Plenário. O que não dá para admitir é que fiquem fugindo, se calando, fingindo que não há um IPTU absurdo para ser pago”, completa Fernandes. “Se eles têm mesmo certeza de que nosso projeto é inconstitucional, se eles têm certeza de que o ponto de vista que defendem é correto, é honesto, por que então eles não votam no Plenário o projeto popular? De que, ou de quem, eles têm medo?”, questiona Reinaldo.    

Vereadores são os piores dos últimos anos

O jornal de fato colocou uma enquete em seu blog (http//:www.jornaldefato.blogspot.com) sobre os vereadores. Tem sido comum ouvir nas ruas de Brumadinho os populares dizerem que a atual câmara é a pior dos últimos tempos, referindo à “qualidade” dos vereadores. Há os que dizem que já houve em Brumadinho legislaturas em que os vereadores eram chamados de “analfabetos” mas que esses de hoje, “estudados”, fazem coisas piores. A referência é ao IPTU e ao fato de vários vereadores falarem que votaram o aumento de até 1712% no imposto “sem saber”. O vereador Prof. Adriano Brasil (PV) foi um que disse numa das seções, à frente da população, que “não tinha votado em percentuais de reajuste do IPTU”.

Na enquete, o jornal perguntou: “A respeito do conjunto dos vereadores (do que eles fazem atualmente e do que eles já fizeram): É a pior câmara que já houve em Brumadinho; Não é a pior câmara que já houve em Brumadinho”. Noventa por cento (90%) das pessoas que participaram na enquete disseram que os atuais vereadores são os piores de Brumadinho. O resultado pode ser conferido no blog do de fato.  

IPTU 2011
Projeto não chegou à Câmara

Em junho deste ano, o Prefeito Municipal Nenem da ASA (PV), prometeu aos vereadores que não voltaria atrás na questão do IPTU deste ano, mas mandaria novo projeto ao Legislativo para fazer “correções” para 2011. O projeto seria enviado, segundo a Prefeitura, até o início de agosto. Até o fechamento desta edição, quase 3 meses depois de início de agosto, nenhum projeto chegou à Câmara.        
Edição 118-Outubro/2010
Eleições 2010
Dinis é majoritário e prefeito sai enfraquecido

As eleições em Brumadinho não tiveram resultado muito distinto do resto do estado. Algumas situações se repetiram e algumas novidades se apresentaram. Na disputa para a Assembleia Legislativa, Dinis Pinheiro (PSDB), mais votado em Minas Gerais, com 163 mil votos foi o mais votado novamente em Brumadinho, alcançando 4072 votos. A disputa para deputado federal apresentou novidade. Em 2002, Maria do Carmo (PT) foi a mais votada e Nárcio Rodrigues (PSDB) ficou em segundo. Em 2006, essa relação se inverteu e Maria do Carmo ficou em 2º, Nárcio em 1º. Desta vez, com Maria do Carmo fora da disputa, Nárcio perdeu para um novato, Toninho Pinheiro (PP), ex-prefeito de Ibirité e irmão de Dinis Pinheiro. Toninho alcançou 3.811 votos e Nárcio apenas 2801, apesar de ter sido apoiado pelo prefeito e Inhotim.
Algumas lideranças brumadinenses saem desgastadas com o resultado alcançado para seus apoiados.
Brumadinho tinha dois candidatos, uma a deputada estadual e outro a federal. Mara Karam (PT) obteve 730 votos em Brumadinho e mais 638 no estado, totalizando 1.368. Wilson Gouveia (PHS) obteve 788 votos na cidade e mais 1.113 no estado, totalizando 1.901 votos.
Na disputa para cargos majoritários, para o senado, Aécio Neves (PSDB) obteve 13.263 votos, 43%; Itamar obteve 7985, 26% e Fernando Pimentel (PT) 7319, 24%. O segundo senador da chapa do PT, José Vieira Filho (PCdoB), o Zito, ficou com 1823, 6%.
Já para o cargo de Governador, Anastasia alcançou 10988 votos, equivalente a 68%, contra 4674 de Hélio Costa, 29% dos votos.
Os votos para Presidente também seguiu a tendência nacional. Dilma Rousseff emplacou o primeiro lugar, com 7.997 votos, 45,5%, contra 5245, 29,8% de Serra e Marina ficou com 4158, 23,6%.

Apoios

Entre os que saem enfraquecidos da disputa está o prefeito Nenem da ASA (PV). Seu candidato a deputado estadual, Agostinho Patrus (PV), alcançou apenas 1143 votos. O prefeito e sua família apoiaram também outro candidato, de outro partido, do PSDB, Nárcio Rodrigues, apoiado também por Inhotim. Apesar do crescimento do eleitorado em relação à ultima disputa para deputado, Nárcio obteve bem menos votos, 2801, contra 3120 em 2006.
Outro que saiu bastante enfraquecido foi Breno Carone, do PMDB. Apesar da campanha intensa, com comitê instalado, Kombi rodando pelo município, seu candidato, Saraiva Felipe (PMDB), só conseguiu 250 votos, ficando em 7º lugar em Brumadinho.
Outro que não conseguiu quase nada foi o ex-petista João Flávio. Abandonando o PT de Brumadinho quando tinha contra ele um processo de expulsão do Partido, o ex-candidato a prefeito por 3 vezes – e que apoiou Tunico Brandão (PMDB) na última eleição - nesta apoiou Gabriel Guimarães e Paulo Lamac, ambos do PT. Guimarães obteve apenas 123 votos, 19º lugar no município, e Lamac, 109, 22º.
Veja abaixo alguns dos mais votados em Brumadinho, a quantidade de votos e alguns apoiadores.

Deputado estadual       

Candidato                    Nº de votos                        Apoiadores

Dinis Pinheiro (PSDB) 4072                        Ze Paulo, Tunico Brandão, Ver. Itamar Franco, Leco do Gibiu, Neném do Brumado  
Agostinho Patrus (PV) 1143                                    Família do prefeito Neném da ASA
Mara Karam (PT) 730                                                    Ana Lúcia Gonçalves
Rogério Correia (PT) 389                                               Reinaldo Fernandes, Nara Paraguai, Custódio Passos, Marcos da Sapatinha, Aline, Álvaro Gaia  
Carlos Gomes (PT) 291                                                 Vera. Lilian Paraguai
Ivair Nogueira (PMDB) 262                                         Vera. Marta da Maroto
Vander Borges (PSB) 220                                              Juca Dornas
Paulo Lamac   109                                                          João Flávio


Deputado federal      

Candidato                                           Nº de votos                        Apoiadores

Toninho Pinheiro (PP)                   3811                      Ze Paulo, Tunico Brandão, Ver. Itamar Franco, Leco do Gibiu
Nárcio Rodrigues                            2801                      Família do prefeito Neném da ASA, Inhotim
Wilson Gouveia                               788                        Janaína Friche
Nilmário Miranda                           748                        Reinaldo Fernandes, Nara Paraguai, Custódio Passos, Marcos da Sapatinha, Aline Quintão, Israel Ferreira e Rita, Álvaro Batista, Lilian Paraguai  
Jaiminho Martins                            481                        Tunico da Bruma
Reginaldo Lopes                              272                        Ana Lúcia Gonçalves, Mara karam
Saraiva Felipe                                   250                        Breno Carone
Vitor Penido                                      185                        Emílio Jardim
Gabriel Guimarães                          123                        João Flávio

Edição 118-Outubro/2010
Dilma, primeira mulher Presidente do Brasil

Às vésperas do primeiro turno, a maioria dos institutos de pesquisa apontava vitória da petista Dilma Rousseff. Mas a vitória não se confirmou. Vítima de uma ampla campanha de difamação, orquestrada desde a internet, com grande importância de setores da Igreja Católica e passando por manipulação da grande mídia, a candidata petista teve que se recompor e enfrentar um duro segundo turno. Uma das campanhas mais baixas desde a redemocratização continuou, não apenas na internet, mas também em outros espaços como na diocese de Garulhos - SP, onde um bispo católico, dom Luiz Gonzaga Bergonzini - mandou confeccionar dois milhões de panfletos pedindo para os fiéis não votarem em Dilma. Até o Papa resolveu influenciar nas eleições brasileiras, recomendando que os católicos não votassem em candidatos que defendessem o aborto, numa acusação indireta à petista, mesmo depois de inúmeras declarações em que ela desmentiu a boataria.
A eleição nacional lembrou as eleições municipais de 2000 em Brumadinho. Há duas semanas do pleito, uma pesquisa apontava a vitória do então petista João Flávio com 4% de diferença. Após sofrer uma campanha espúria e difamatória através de cartas anônimas distribuídas fartamente no município, especialmente na área rural, o petista perdeu as eleições para Antônio do Carmo Neto, o Tunico da Bruma (PMDB), por 124 votos de diferença, 0,68% do total.      

Grande mídia a favor de Serra

No dia 24 de setembro, Luís Fernando Veríssimo, talvez o maior escritor vivo do Brasil, publicou no jornal O Estado de S. Paulo um texto a que chamou de “Corrida dos 10 dias”. “De hoje à data da eleição teremos dez dias de manchetes nos jornais e duas edições da Veja. Não sei até quando podem ser publicadas as pesquisas sobre intenção de voto, mas até a última publicação – aquela que, segundo os céticos, é a mais confiável, pois é a que garante a credibilidade e o futuro dos pesquisadores – veremos uma corrida emocionante: o noticiário perseguindo os índices da Dilma para tentar derrubá-los antes da chegada, no dia 3. O prêmio, se conseguirem, será um segundo turno. Se não conseguirem a única dúvida que restará será: se diz a presidente ou a presidenta?”, dizia Veríssimo. “Ainda faltam dez dias de manchetes e duas edições da Veja, quem sabe o que virá por aí?”, completava ele, lembrando que “desde UDN x Getúlio nenhum presidente brasileiro foi tão atacado e denunciado quanto Lula. Desde sempre, nenhum presidente brasileiro acabou seu mandato tão bem cotado.” E o escritor provocava o leitor ao final de seu texto: “Mas a corrida dos dez dias começa hoje e seu resultado ninguém pode prever com certeza. Virá alguma bomba de fragmentação de última hora ou tudo que poderia explodir já explodiu? O que prevalecerá no final, os índices inalterados da Dilma ou o noticiário? Faça a sua aposta.”
Veríssimo estava correto, e a disputa foi vencida pelo noticiário, pela boataria, pelas mentiras e manipulação. O episódio da “bolinha de papel” foi um dos exemplos de manipulação protagonizado pelo candidato tucano José Serra e reproduzido por ampla parcela da grande imprensa, especialmente a Rede Globo de Televisão, que lembrou a manipulação do debate entre Collor e Lula de 1989. A Globo chamou até o famoso perito Ricardo Molina, que investiga casos polêmicos há décadas, demitido da Unicamp em fevereiro de 2001 por supostas irregularidades administrativas as quais contesta. A versão global de que Serra teria sido atacado por militantes petistas foi desmascarada pelo SBT, que filmou o candidato sendo atingido por uma bolinha de papel e, 20 minutos depois, após receber um telefonema, Serra simulou estar se sentindo mal, passando a mão na cabeça, talvez por esquecimento, no lado contrário onde a bolinha o atingiu.

Grande imprensa não desiste

Apesar de todas as pesquisas – exceto as de Serra – dos 4 maiores institutos (Ibope, Datafolha, Vox Populi e Sensus) apontarem vitória folgada de Dilma, ampla parcela da grande imprensa não desistiu de Serra (PSDB). No dia 25 de outubro, a seis dias do pleito, o Vox Populis dava uma diferença de 14% a favor de Dilma mas a Globo de William Bonner e Fátima Bernardes não tratou do assunto. No dia 27, a 4 dias da votação, o Sensus mostrava 17,2% a favor de Dilma, 58,6 contra 41,4, mas novamente o assunto não foi pauta da Rede Globo de Televisão. No dia 30, vésperas da eleição, pesquisa do Vox apontava Dilma com o mesmo índice do dia 25, 57 X 43, 14 pontos de diferença. O Sensus mostrava uma diferença de 14,4,57,2 X 42,8.mas a rede Globo e praticamente toda a grande imprensa não divulgou os dados. A Globo preferiu divulgar apenas os resultados de Datafolha e Ibope: em ambos, Dilma recuara 2 pontos, tendo 10 e 12% de vantagem, respectivamente.
Dentro da margem de erro das pesquisas, todos os institutos acertaram. Dilma foi eleita com folga, chegou a 55.752.529 (56,05%) de votos, contra 43.711.388 (43,95%) de Serra, vantagem de 12,1%. Apesar de toda campanha suja contra Dilma, prevaleceu o sentimento dos brasileiros de que o país melhorou muito com o governo do operário Luiz Inácio lula da Silva (PT).  Como disse Luís Fernando Veríssimo, “o que talvez precise ser revisado, depois dos oito anos do Lula e depois destas eleições, quando a poeira baixar, seja o conceito da imprensa como formadora de opiniões”.

Sociedade organizada reagiu a tempo

A campanha de Dilma só conseguiu mudar os rumos da história porque conseguiu reagir a tempo. Uma empresa foi contratada para cuidar, 24 horas por dia, de subsidiar os militantes e simpatizantes da candidata com informações corretas sobre os temas. Os internautas dilmistas ocuparam e-mails, o twitter, Orkut, para rebater as acusações e defender sua candidata. O episódio da “bolina de papel” virou chacota na internet,quando foi criado até um jogo em que uma animação mostrava Serra atrás da bancada do Jornal Nacional, da Rede Globo. Artistas e intelectuais, capitaneados por Chico Buarque, Eric Nepomuceno, Frei Betto, Leonardo Boff produziram manifesto de apoio. Dezenas de Bispos da Igreja Católica e evangélicas produziram documentos defendendo a vida e a candidata do PT. Centrais sindicais se posicionaram e o povo foi para a rua. Em Belo Horizonte, 21 anos depois da histórica disputa entre Lula e Collor, a Avenida do Contorno foi abraçada no dia 23 de outubro por milhares de petistas e dos partidos aliados e simpatizantes da campanha de Dilma. 
Em Brumadinho, os militantes petistas panfletaram no Centro da cidade, um carro de som rodou pelos bairros pedindo votos e uma carreata foi realizada no sábado, vésperas do pleito.     
Impedido de falar, escrever, e dar aulas*, enfim, silenciado pelo Papa Bento XVI quando ele ainda era o braço direto de João Paulo II, o teólogo Leonardo Boff lembrara que 2002, ”a esperança venceu o medo”, referindo-se à primeira eleição de Lula. E completou: “Desta vez, é a verdade que vai vencer a mentira!”. Dilma foi eleita Presidente, a primeira mulher Presidente do Brasil.    
     
Nota da redação: O alemão Joseph Ratzinger, hoje Papa Bento XVI, em setembro de 1984, era cardeal e prefeito da Congregação para a Doutrina da Fé – nome dado ao antigo Tribunal da Inquisição da Igreja Católica. Ratzinger conduziu o interrogatório que culminou com a condenação de Leonardo Boff a um ano de “silêncio obsequioso”, em razão de suas teses ligadas à Teologia da Libertação, apresentadas no livro "Igreja: Carisma e Poder". 

Dilma vence também em Minas

Com 58,45% dos votos válidos, a candidata Dilma Roussef (PT) foi a vencedora do segundo turno presidencial em Minas Gerais, alcançando 6.220.125 votos. José Serra (PSDB) teve 4.422.294, representando 41,55 % dos votos válidos. O índice de abstenção ficou em 20,98%, dentro da média história para o segundo turno presidencial no Estado. Os votos em branco foram 297.028 (2,59%) e nulos 529.422 (4,62%).
Já em Belo Horizonte, a diferença foi de 0,68% a favor de Serra, que obteve 662.232 votos (50,39% dos válidos) contra 651.989 votos de Dilma Roussef, correspondendo a 49,61%.

Dilma vence fácil em Brumadinho

Em Brumadinho, a petista Dilma Rousseff teve um desempenho melhor do que em Minas e no Brasil. Das 82 seções do Município, o candidato tucano venceu em apenas 7, sendo duas localidades e uma urna no Centro. Nas 6 urnas da escola o Padre Machado, Dilma ficou com 62% dos votos, contra 38 de Serra. Conceição de Itaguá, o Brumado, um dos maiores colégios eleitorais de Brumadinho, mais uma vez mostrou que gosta muito de votar no PT. A candidata petista obteve 69% dos votos, contra 31 de Serra%. Em 2006, Lula obteve 83% dos votos no 2º turno.
Outra localidade que manteve a tradição de votar bem no PT foi Aranha. Dilma alcançou 70% dos 576 votos, contra 30 de Serra.      
Se no primeiro turno das eleições, Dilma Rousseff emplacou o primeiro lugar, com 7.997 votos, 45,5%, no segundo Brumadinho ampliou o apoio à candidata do PT. Dilma alcançou 10.491votos, o equivalente a 60,04% dos votos válidos, contra 6982 do Tucano, 39,95%, diferença de 20,09%, contra 12% no Brasil e 17% em Minas. 

Campeões de votos

Quem mais contribuiu em Brumadinho para a eleição de Dilma foi a localidade de Marinhos. Dilma faturou nada menos do que 78% dos votos contra apenas 22% do Tucano. Córrego de Almas veio em seguida, com 77% dos seus 93 votos para a petista. Melo Franco também contribuiu de forma importante, com 72% de votos pró Dilma. As urnas que recebem os votos de José Henriques e Soares mostraram a preferência para a candidata de Lula, com 70% dos votos a seu favor. Córrego do Feijão se igualou ao Brumado, contribuindo com 69%, mesmo percentual da localidade de Martins. Os eleitores da região da Escola Paulina Aluotto Ferreira – Progresso e Progresso II, COHAB, Residencial, Dom Bosco, Grajaú, Barroca - também votaram em peso na candidata do PT: foram 64% dos votos. 

Onde Dilma foi mais bem votada

LOCALIDADE  PERCENTUAL DE VOTOS DE DILMA  PERCENTUAL DE VOTOS DE SERRA


Marinhos                                                           78                                                          22
Córrego de Almas                                           77                                                          23
Melo Franco                                                      72                                                          28
José Henriques e Soares                                 70                                                          30
Conceição de Itaguá                                       69                                                          31
Córrego Feijão                                                   69                                                          31
Martins                                                               69                                                          31
Região da escola Paulina                              64                                                          36


Vitória acachapante de Serra
Dilma perde feio em Brumadinho

O tucano José Serra impingiu uma derrota terrível na petista Dilma Rousseff. Brumadinho possui 30 locais de votação. Desses, em um deles, Serra obteve uma vitória esmagadora sobre o PT. No condomínio fechado Retiro das Pedras, Serra obteve nada menos do que 83% dos votos, contra míseros 17% da petista Dilma.  Dos 683 votos válidos, Serra recebeu 401 e Dilma amargou apenas 85 votinhos. A sorte da petista foi que 157 moradores do condomínio não foram às urnas. Talvez tenham viajado, uma vez que havia um feriado na terça feira, e, provavelmente, gente como aquela não trabalharia na segunda. Se esses 157 moradores tivessem ido votar, a derrota de Dilma Rousseff poderia ser muito mais humilhante.
Os moradores do condomínio fechado Retiro das Pedras são considerados os mais ricos do município de Brumadinho.

Dilma perde também em Casa Branca

O segundo lugar em que a petista perdeu foi em Casa Branca. Lá também existem vários condomínios fechados. E mais: nos condomínios mora uma turma ligada ao Partido Verde. A diferença entre os condomínios de Casa Branca e o Retiro das Pedras é que em Casa Branca há também pessoas pobres e de classe média baixa e média. Colocando as duas realidades na balança, a votação ficou 55% a favor do PSDB de Serra contra 45% do PT de Dilma. 
Além de Casa Branca e Retiro das Pedras, Dilma perdeu em apenas uma seção do Município. Na seção do INSS, que recebe eleitores da área mais central da sede de Brumadinho, Serra obteve 124 votos contra 122 de Dilma, uma diferença de 0,8%.
   
Condomínios e Belo Horizonte

Os moradores dos condomínios de Brumadinho pouca ou nenhuma relação mantêm com o Município. Regra geral, seus moradores trabalham em Belo Horizonte e dormem em suas belas casas nos condomínios. Há mesmo os que só estão nos condomínios nos finais de semana. Curiosamente, a petista Dilma Rousseff perdeu também em Belo Horizonte.
   
Homenagens à Presidenta Dilma

DILMA

À noite uma estrela brilha
um novo dia amanhece
o BRASIL engrandece
com primeira  PRESIDENTA, 
DILMA ROUSSEFF
Quem é DILMA?
UMA CIDADÃ BELO HORIZONTINA
Começou sua carreira política ainda menina
Hoje os direitos são iguais
só DILMA sabe contar essa historia
muito mais DILMA 
BRASIL é modelo
onde  LULA reflete nesse espelho
sou  CATADOR de papel, um cidadão
Agradeço LULA, o único presidente
Que pegou em nossa mão
Parabéns,  DILMA,
a primeira presidenta BRASILEIRA
que toma a responsabilidade
de empunhar nossa bandeira
DILMA, vivo de materiais recicláveis,
num trabalho COLETIVADO
Tenho certeza  que você não vai deixar o LIXO
por grandes  EMPRESAS SER TERCEIRIZADO

CATADOR,  POETA DO LIXO,
Aguinaldo de Fátima


“DE UM POVO HEROICO UM BRADO RETUMBANTE: DILMA! DILMA! DILMA!  ILUMINANDO O SOL DO NOVO MUNDO” NOVO BRASIL!!!!!

MEU CORAÇÃO BATE FELIZ!!!!!!  Respeito o direito das pessoas voarem rumo aos seus sonhos em uma terra que O Grande Líder tem anseios de liberdade, luta pela igualdade e equidade; de matar a fome dos pobres; de dar oportunidade educacional; de adquirir bens; de brilhar e crescer, crescer e ser feliz. O Brasil dormiu hoje mais justo, mais livre, mais democrático, mais agradecido, pois deu a Lula o que é de Lula, o reconhecimento pelo grande presidente que é elegendo sua indicada Dilma Russeff., coisa que não acontecia há 80 oitenta anos. O presidente atual fazer seu indicado sucessor. E a Dilma o que é de Dilma:
Primeira Presidenta do Brasil!
DILMA competência superando barreiras, viabilizando conquistas entregues a delivery ao coração do POVO! Venceu toda discriminação e toda sorte de maracutaias, implantadas, imorais, regadas com a água da inveja, da cobiça e da certificação que são pequenos diante de quem é Povo em Primeiro Lugar.
VIVA DILMA! Viva Lula! Viva o Povo Brasileiro. E ouçam de um povo heróico um brado retumbante: DILMA! DILMA!
Margarida de Mello, na noite de 31 de outubro