Busque em todo o blog do Jornal de fato

Entre em contato conosco: defatojornal@gmail.com / 99209-9899

quarta-feira, 20 de julho de 2011

Edição 125-Junho/2011 
Vereador Fernando Japão apresenta projetos 

Foi aprovado na Câmara Municipal, na sessão do dia 9 de junho, o Projeto de Lei de nº 43/2011, de autoria do vereador Fernando Geraldo Silva, o “Japão” (PV). O projeto “dispõe sobre obrigatoriedade da disponibilidade na internet dos dados de todos os contratos e convênios do Município”. De acordo com o art. 1º do projeto, Prefeitura e Câmara “ficam obrigados a manterem disponíveis, em seus respectivos sites na internet, os dados de todos os contratos e convênios firmados, através de link próprio”. No link deve conter o nome das partes contratantes, objeto do contrato, valor do contrato ou convênio, informando data de início e término; aditivos de prorrogação de prazo, alteração de valor e quantitativo, além de edital da licitação, quando for ocaso. Ainda de acordo com o projeto, a disponibilização dos dados deverá acontecer no prazo máximo de 60 dias a partir da publicação da lei. Segundo Fernando Japão, em sua justificativa ao Projeto, “quando utilizada no setor público, a tecnologia da informação pode dar apoio à democratização, tornar o governo mais responsável em termos de prestação de contas e aumentar a igualdade social através do fornecimento de acesso à informação e à tecnologia”. Ainda segundo Japão, “esse procedimento reduz as oportunidades de uso arbitrário dos fundos públicos, aumentando a imparcialidade e a integridade dessas operações”, além de reduzir “as oportunidades de corrupção”. "O projeto nº43/2011 vem de encontro às tendências do aumento da transparência no setor público, através de uma ferramenta utilizada pelos governos municipais, estaduais e federais, onde as informações ficam a disposição dos cidadãos que quiserem acompanhar uma parte dos gastos do dinheiro publico", completou o vereador Fernando Geraldo Silva em mensagem enviada ao jornal. Até o fechamento desta edição, o prefeito Nenen da ASA (PV) ainda não tinha sancionado a proposta de lei. Combate à Intolerância Religiosa Outro projeto do vereador busca combater a Intolerância Religiosa, criando um dia especial para tal, 21 de janeiro. Para o vereador, a lei poderá aproximar as “pessoas que adotaram e vivem doutrinas religiosas diferentes.” “Estes atos devem ser combatidos pois as pessoas tem direito de vivenciar a sua fé e de ser respeitada em sua escolha”, defende Japão referindo-se a atos de intolerância religiosa. Proibição de capacetes O vereador apresentou também um projeto, o de nº 45, que “proíbe a utilização de capacete nos estabelecimentos comerciais, públicos ou abertos ao público”. Pelo projeto, “fica proibido o ingresso ou permanência de pessoas utilizando capacete ou qualquer tipo de cobertura que oculte a face”, inclusive em agências bancárias. Segundo Fernando Japão, em sua justificativa ao projeto, “o objetivo da lei é combater o crime protegendo nosso município”, lembrando que “as motocicletas viraram o meio de transporte preferido dos criminosos e o capacete faz papel de uma máscara que esconde o rosto do assaltante”.
Edição 125-Junho/2011
Inhotim
Inhotim em Cena apresenta Orquestra Filarmônica de MG

A Orquestra Filarmônica de Minas Gerais foi a última atração do projeto Inhotim em Cena. O evento encerrou a primeira etapa de apresentações culturais do projeto que começou no dia 12 de junho e já emocionou, segundo Inhotim, quase 10 mil pessoas.
Sob a regência do maestro Marcos Arakaki foram interpretadas as obras Ruslan e Ludmila: Abertura, de Glinka, Três danças do balé Gayane, de Khachaturian, Fosca: Abertura, de Carlos Gomes, Vida de artista op.316, de Strauss, e Suite L`Arlesienne n°2, de Bizet. “Os concertos ao ar livre buscam proporcionar momentos de descontração e entretenimento aos espectadores. No Inhotim, a fruição estética se revela ainda mais rica. Afinal, o visitante terá a oportunidade de ouvir e ver o melhor da arte produzida no Brasil e no mundo”, ressaltou o presidente do Instituto Cultural Filarmônica, Diomar Silveira.
Formada por 85 músicos de várias partes do Brasil e do mundo, a Orquestra Filarmônica de Minas Gerais tem grande reconhecimento por parte do público e da crítica especializada. Desde a sua criação, em fevereiro de 2008, já foi aplaudida por mais de 230 mil pessoas. Em 2010, foi premiada pela Associação Paulista de Críticos de Artes como o melhor grupo musical erudito do ano.
O projeto Inhotim em Cena é promovido pelo Instituto Inhotim pelo segundo ano consecutivo. Sucesso de público em 2010, durante o evento foram registradas mais de 20 mil visitas. A apresentação da Orquestra Filarmônica no ano passado atraiu em um só dia mais de 4 mil pessoas, recorde de público que só foi quebrado neste ano, durante o feriado de Corpus Christi. A segunda etapa do projeto Inhotim em Cena 2011 está prevista para acontecer a partir de agosto.