Busque em todo o blog do Jornal de fato

Entre em contato conosco: defatojornal@gmail.com / 99209-9899

sexta-feira, 21 de outubro de 2011

Edição 128-setembro/2011
Editorial
Empregar cabos eleitorais é crime!

As eleições estão batendo à nossa porta. O mês de setembro, especialmente, foi de intensa movimentação dos partidos – os reais e os de aluguel. A preocupação era filiar os possíveis candidatos mais interessantes para formar uma boa chapa em 2012. Daí, o troca-troca, muitas vezes, indecente. Mas a movimentação não para aí. E a população precisa ficar atenta ao que é legal, lícito, e ao que é ilegal, ilícito. 
Atenção especial deve-se ter com a Prefeitura municipal e a câmara de vereadores. Por estarem atualmente no poder, prefeito e vereadores podem querer usar o dinheiro púbico em benefício próprio, usando-o para, de alguma forma, comprar votos desde já, fazendo ”favores” a este ou àquele, como maneira de garantir o voto dessas pessoas.
Uma das formas mais usadas por quem está no poder é a oferta de emprego. E o emprego, às vezes, não chega nem mesmo a ser um trabalho, é só uma forma de repassar dinheiro público a um cabo eleitoral. A população precisa ficar atenta. E denunciar os abusos.
A prefeitura municipal, por exemplo, não é “casa de mãe Joana”. Muito menos a casa do Prefeito ou uma empresa de sua família onde ele pode fazer tudo, administrar do jeito que quiser. Na Prefeitura, o Prefeito não pode fazer nada que as leis não permitam e, diferentemente da empresa particular, só pode fazer o que a lei lhe permite. Portanto, o Prefeito é obrigado a respeitar as leis.  No caso de emprego na Prefeitura, existe lei que define quantos são os cargos e quais são eles. O Prefeito tem que obedecer essa lei e só pode empregar o número de pessoas que constam da lei, para os cargos que constam da lei. Além disso, a Constituição Brasileira é clara –art. 37 – quando diz que a forma de entrar para um cargo público é através de concurso público. Tudo isso impede – ou deveria impedir - que o prefeito fique colocando cabos eleitorais na prefeitura, inventando para eles cargos de “chefe”, “coordenador” disso ou daquilo.
O mesmo vale para a Câmara, onde a Mesa Diretora deve respeitar as leis. 
É hora, portanto, de todos ficarmos muito atentos. Se alguém sabe – ou se ficar sabendo – de uso de dinheiro público para “comprar votos”, deve denunciar: à imprensa local e regional, às instituições, aos amigos, à Controladoria Geral da União, à Justiça. O Ministério Público é órgão privilegiado nesse sentido. E existe para defender a população contra possíveis ataques do Estado, inclusive o de inchar a prefeitura e câmara com cabos eleitorais.

Edição 128-Setembro/2011
Faculdade ASA aprova apenas 3% em exame da OAB
OAB divulgou aprovação dos bacharéis por instituição de ensino. Trinta faculdades não aprovaram nenhum candidato.

A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) divulgou o resultado preliminar do 4º Exame de Ordem com o desempenho dos bacharéis de direito dividido pelas instituições nas quais eles se formaram. O melhor desempenho foi dos bacharéis formados pela Universidade Federal do Sergipe (69,44% de aprovados), seguida pela Universidade Federal de Minas Gerais (64,71%) e pela Universidade de São Paulo (63,76%). Entre os piores desempenhos aparecem 30 instituições que não tiveram nenhum candidato aprovado. O OAB só avalia as instituições que possuem no mínimo dez estudantes inscritos.
Segundo a OAB, um total de 18.002 (14,83%) dos 121.309 candidatos passaram no último exame. Houve um aumento no número de aprovados na prova aplicada entre julho e agosto, depois de registrar o pior índice de aprovação da história (9,74%) no teste realizado em dezembro.
Quem não foi aprovado poderá fazer uma nova tentativa. Novo exame de Ordem acontece no dia 30 de outubro (primeira fase, com prova objetiva, ou seja, de marcar “x”) e a segunda fase (prova prático-profissional) em 4 de dezembro.
ASA em 784º lugar
A Faculdade Asa de Brumadinho aprovou apenas 2 alunos no exame. Na primeira fase (com prova de marcar “x”), a aprovação tinha sido de apenas 3 alunos, dos 59 inscritos no exame. Os 2 alunos aprovados equivalem a apenas 3,51% do total de inscritos. No ranking nacional, a Faculdade Asa de Brumadinho ficou no 784ºlugar.
As informações são do portal G1, do grupo Globo.
Edição 128-Setembro/2011
Silva Prado
Moradores reclamam de obra inacabada

Durante sua campanha eleitoral, o atual prefeito Nenen da ASA (PV) prometeu acabar com o pagamento de 40% a mais na conta de água da COPASA. Apesar da promessa de campanha, a população segue pagando os 40% a mais sem, contudo, ter seu esgoto tratado. Mais do que isso, obras referentes ao tratamento do esgoto estão sendo deixadas pelas metades no Município.
A Associação dos Moradores dos Bairros Silva Prado, Lourdes e São Bento reclama de obra da COPASA que não foi acabada e traz transtornos aos cidadãos daqueles bairros. Depois de firmar contrato com a Prefeitura de Brumadinho, a COPASA é a responsável pela captação e tratamento do esgoto do município. Um pequeno córrego atravessa os três bairros, desaguando em outro que corta o bairro de Lourdes, que cai num terceiro, que atravessa a Av. do Bananal e deságua no Rio Paraopeba. O esgoto dos bairros Silva Prado e São Bento deveria ser canalizado, separados do córrego, para ser lançado em estação de tratamento. No entanto, a COPASA, através da SOCIENGE, empresa contratada para fazer a obra, apenas fez a ligação na rua Reynaldo Pinto Vieira. E o esgoto continua correndo a céu aberto no trecho entre a rua Maria de Lourdes Pereira e Reynaldo Pinto Vieira e nas proximidades da academia Cor e Esportes.

Transtornos

Moradores reclamam da sujeira, da feiura e do mau cheiro. O córrego passa bem ao lado do prédio onde está localizada uma padaria e um “sacolão” – loja de venda de verduras e outros produtos alimentícios. Segundo moradores, o SOCIENGE “foi embora” há muitos meses e a obra ficou pelas metades. No dia14 de setembro, a Associação de Moradores protocolou um ofício na COPASA, solicitando conclusão das obras. No ofício, a Associação solicita informações sobre as casas que ainda não têm rede de esgoto e sem rede de água
Segundo um dos membros da Associação, a SOCIENGE deveria também ter feito a revegetação no trecho em que canalizou e isso não foi feito, outra solicitação feita no ofício enviado à COPASA.

Outro lado

A reportagem do de fato esteve no local quem que a SOCIENGE usa como almoxarifado, na entrada do bairro de Lourdes, a fim de conversar com algum responsável pela empresa. Mas foi informada de que o engenheiro quase não aparece no local, ficando “em uma obra em Piedade do Paraopeba”. A reportagem tentou falar com um engenheiro indicado por um morador, de nome “Luizinho” mas o telefone sempre estava no modo “caixa postal”. O jornal conseguiu falar com um senhor, “Raimundinho”, que era encarregado na obra. Segundo ele, que informou não trabalhar mais para a SOCIENGE, a obra deve continuar ainda este ano. Informou que há impedimentos sobre indenização de terrenos mas não soube informar quem deveria indenizar, se a COPASA ou Prefeitura.      
A reportagem do de fato tentou obter informações também da Prefeitura Municipal. A primeira pessoa que atendeu ao telefone, ao ser informada do assunto, repassou para uma segunda pessoa. Esta nos deu outro telefone para a reportagem falar com um engenheiro que se chamaria Halisson (?!). A reportagem tentou várias vezes sem que o telefone fosse atendido.

COPASA

Antes de fechar sua edição, a reportagem do jornal tentou falar com o representante da COPASA em Brumadinho, Aloísio Eustáquio Fernandes, o Zinho. A reportagem tentou por quatro vezes, de manhã e à tarde, em dois telefones, no dia 4, mas nenhum dos dois foi atendido. 

Edição 127-Agosto/2011
V Concurso de Poesias do jornal de fato
Trabalhos estão sendo julgados

Encontra-se em fase de julgamento os 26 poemas concorrentes do V Concurso de Poesias do jornal de fato. Desses, 9 vêm de outros dois estados do Brasil (de São Paulo e Paraná, das cidades de Guaratinguetá e Campo Largo, respectivamente) e interior de Minas Gerais (da cidade de Pirapetinga), e 1 de Belo Horizonte.
A Comissão Julgadora, formada nos termos do artigo 11º do Regulamento, está fazendo a escolha dos melhores trabalhos. Na próxima edição do jornal, será publicado o resultado, a depender na realização ou não da cerimônia de premiação.

Edição 127-Agosto/2011
Vereadores aumentam salários

Em nossa última edição (nº 127,ago/11),informamos que o salário dos vereadores de Brumadinho tinha recebido um reajuste de 5% (cinco por cento) e que o valor passara para R$ 5.250,00 (cinco mil e duzentos e cinquenta reais) por mês. A informação, que nos foi repassada por um dos gabinetes, estava incorreta. O reajuste foi de 10% (dez por cento) e não de apenas 5, como informado. O salário passou para R$ 5.500,00 (cinco mil e quinhentos) por mês e não 5,250.
O reajuste está previsto na lei dos subsídios e foi votado pelos vereadores no dia 14 de julho. O projeto, de autoria da Mesa Diretora (Leônidas Maciel, Zezé do Picolé e Prof. Adriano Brasil) recebeu os votos a favor do reajuste de 5 vereadores: Jayme Wilson (PSDB), Itamar Franco (PSDB), Lilian Paraguai (PT), Wanderlei Xodó (PV) e Zezé do Picolé (PV). Nenhum vereador votou contra o reajuste dos salários.
O jornal informou também que fora reajustado o valor do vale alimentação dos servidores da Câmara, em 36%, passando para o valor próximo de R$ 290,00 (duzentos e noventa reais). O correto é: “passando para o valor próximo de R$ 390,00 (trezentos e noventa reais).” 

Edição 127-Agosto/2011
Silva Prado II
Moradores reclamam de ruas com poeira

Moradores do bairro Silva Prado II – que fica na parte alta do Silva Prado - ligaram para a redação do jornal reclamando de atitudes da Prefeitura Municipal. O bairro, conforme já noticiado mais de uma vez pelo jornal de fato, tem suas ruas sem pavimentação. Nessa época do ano, quando não chove há mais de 6 meses, os moradores sofrem mais ainda. Um dos moradores reclama do fato de um caminhão-pipa da prefeitura passar no bairro para molhar as ruas e não fazer o serviço como deveria ser feito.
Segundo Sr. Darci, o caminhão jogou muita água na rua “I” e nenhuma água na rua “H”, onde havia uma pessoa saída recentemente de uma cirurgia  e que estava sofrendo com a poeira intensa. Ele fala também de sua mãe, uma pessoa idosa. “Com tanta poeira, mesmo com esse calor intenso, ela é obrigada a manter a casa toda fechada por causa da poeira”, reclama ele. O morador relata que teria conversado com o prefeito que lhe pedira para ligar para a Prefeitura e conversar com um servidor chamado de “Gaiola”. E que o servidor é que não teria feito o serviço corretamente.

Rua “I”

No dai 28 de setembro a reportagem do jornal de fato esteve no local encontrou a rua “I” bastante molhada. Já a rua “H” estava seca. Conversando com um morador dessa rua, ele disse que viu o caminhão da prefeitura lá na rua “uma ou duas vezes só”.

Outro lado

A reportagem entrou em contato com s Secretaria de Obras e Serviços Urbanos para ouvir a versão da Prefeitura. Segundo a Secretaria, o bairro não estava sendo molhado sempre porque havia localidades como Conceição de Itaguá e Tejuco com problemas de falta de água potável e a Secretaria estava priorizando o atendimento a esses bairros. Sobre o fato de o caminhão molhar demais uma rua e deixar a outra sem molhar, a Secretaria disse que ia entrar em contato com o motorista para saber o que estava acontecendo.
Edição 128-Setembro/2011
Prefeitura já arrecadou mais de R$ 108 milhões neste ano


Em apenas 9 meses, a Prefeitura de Brumadinho já tinha arrecadado, até o fechamento desta edição, quase R$ 108.000.000,00 (cento e oito milhões de reais), impostos pagos por nós, os cidadãos do município. Em sua edição de nº 120, janeiro/2011, o jornal de fato informou que a previsão de arrecadação para os 12 meses era “de R$ 121.600.554,46 (cento e vinte e um milhões, seiscentos mil, quinhentos e cinquenta e quatro reais e quarenta e seis centavos).” O jornal informava ainda que o valor era “17,15% maior do previsto para 2010, que foi de R$ 103.800.000,00”, mas que o valor de R$ 121 poderia chegar 140 milhões. “Geralmente é o que acontece com o orçamento de Brumadinho que, historicamente, tem sido em torno de 20% maior do que o previsto.”
Para você acompanhar a arrecadação do Município, basta acessar o site www.impostômetro.com.br, clicar no ícone ARRECADAÇÕES, depois MUNICÍPIO, SELECIONAR ESTADO,               enviar, SELECIONAR MUNICIPIO e enviar.  

Edição 127-Agosto/2011
Dicas 
Para viver mais e melhor
Por Reinaldo Fernandes

Reflita sobre seus problemas. Eles têm solução!

Dizem que Alexander Graham Bell, enquanto tentava criar o telefone, o fez duas mil vezes. Teriam sido 2 mil tentativas até que desse certo. A cada uma delas, ele refletia, olhava, observava, tentava de novo. Não se sabe se é apenas uma lenda, se a hipérbole é exagerada. Mas sabe-se que Graham Bell fez experimentos dois anos seguidos, 1873 e 1874. E que apenas em 1915 – 41 anos depois! -, foi inaugurada a primeira linha transcontinental norte-americana, onde ele residia à época. É um grande exemplo de como se pode encontrar solução para um problema se refletirmos sobre ele.
Portanto, reflita. Não há problemas sem solução. Aliás, se há um problema, é porque há uma solução. Quando você estiver com um baita problema, pense. Desligue o rádio, retire-se do meio dos outros, fique em silêncio. Na confusão é difícil pensar, achar a saída. Mas no silêncio, no confronto consigo mesmo, medindo se essa ou aquela solução é adequada, você há de  encontrar uma luz. Não é fácil, leva tempo porém você ficará mais tranquilo, mais tranquila. E se a solução não vier, no mínimo você ficará mais leve, mais corajosa e mais forte para enfrentar seus problemas. E, se estiver em dúvida, dê somente o próximo passo, pequeno, enquanto pensa nos seguintes.
É isso.