Busque em todo o blog do Jornal de fato

Entre em contato conosco: defatojornal@gmail.com / 99209-9899

segunda-feira, 14 de novembro de 2011


Edição 129-Outubro/2011
Editorial
Arrecadação recorde de R$ 163 milhões, 47 milhões em apenas três dias

Reinaldo Fernandes
Editor
Eu mesmo não acreditei quando eu vi: mais de R$ 163 milhões. E isso em apenas 10 meses de arrecadação. Eu estava acompanhando desde uns dias atrás para fazer a publicação e fiquei 3 dias sem olhar. Quando voltei aos dados, fiquei admirado quando eu vi, até conferi novamente, para ver se não era algum problema do site, ou se eu tinha me confundido, mas realmente não era. Em apenas três dias o Município arrecadou mais de 47 milhões! Para se ter ideia da magnitude dessa arrecadação, basta que comparemos com cidades vizinhas como Rio Manso e Bonfim: os 47 milhões são quase 4 vezes a arrecadação anual dessas cidades, quase três vezes a de Mário Campos.    
São 163 milhões de reais arrecadados este ano pela Prefeitura de Brumadinho. Essa quantia é 20 milhões maior do que o próprio jornal de fato previu na sua última edição e são mais de 42 milhões de reais do que estavam previstos no orçamento para esse ano, que tinha uma previsão de pouco mais de 121 milhões de reais. E olha que ainda há quase dois meses para continuar arrecadando, ou seja, neste ritmo, podemos ultrapassar os 200 milhões de reais, 65% a mais do que aquilo que foi arrecadado em 2010.
Bom, isso é bom? Isso é ótimo para Brumadinho. Isso quer dizer que nós temos aí, por enquanto, mais aproximadamente 45 milhões de reais para fazer obras, para investir na Saúde; para melhorar o salário dos professores e dos demais servidores públicos municipais; para garantir a merenda nas escolas, e o cafezinho dos professores; para promover o Concurso Público; para calçar o bairro Silva Prado II e outros lugares em que as pessoas estão sofrendo com a poeira; para investir no Turismo, para efetivar o Plano Diretor... enfim, são mais quase 45 milhões em arrecadação. Isso é ótimo!
Por outro lado, o cuidado que nós precisamos ter, nós, a população, a imprensa local, é de vigiar os gastos desses, por enquanto, 163 milhões e destes quase 45 milhões de reais a mais. Então, nesse sentido, é importante que todos nós “fiquemos de olho”, especialmente nos processos licitatórios. E é importante que a Câmara de Vereadores, se é que isso é possível, uma vez que nós temos uma câmara de vereadores totalmente dominada pelo prefeito municipal, mas seria importante que a Câmara Municipal também, especialmente através de sua Comissão de Fiscalização Financeira e Orçamentária, acompanhasse os gastos desses mais 45 milhões. E é importante também que o Ministério Público Estadual, este que recentemente esteve em Brumadinho fazendo propaganda, divulgando seu trabalho, que ele também acompanhe de perto para que esses mais R$ 45 milhões sejam bem gastos. E que eles sejam gastos de forma que nós possamos, para além do discurso, mas, na prática, ter uma cidade melhor para todos. Mas para “todos”, mesmo!   


Edição 129-Outubro/2011
Mais de 163 milhões em 10 meses
Arrecadação de Brumadinho bate recorde
Em pouco mais de 10 meses, Prefeitura já arrecadou mais de R$ 163 milhões. A arrecadação é recorde. Em apenas dias 3 dias, a arrecadação foi de 47 milhões: saltou de 116 para mais de R$ 163 milhões

Na edição passada publicamos que a arrecadação de Brumadinho, até aquela data, era de maias de 108 milhões de reais. Um mês depois esse valor passou a 116 milhões, oito milhões a mais. No entanto, nos últimos dias, houve um salto na arrecadação: do dia 4 de novembro ao dia 6, a arrecadação saltou de R$ 116.000.000,00 para espetaculares R$ 163 milhões. O aumento, só nesses 3 dias, foi de  R$ 47 milhões!
A arrecadação de 163 milhões até o momento é fruto dos impostos pagos por nós, os cidadãos do município. Em sua edição de nº 120, janeiro/2011, o jornal de fato informou que a previsão de arrecadação para os 12 meses era “de R$ 121.600.554,46 (cento e vinte e um milhões, seiscentos mil, quinhentos e cinquenta e quatro reais e quarenta e seis centavos).” O jornal informava ainda que o valor era “17,15% maior do previsto para 2010, que foi de R$ 103.800.000,00”, mas que o valor de R$ 121 poderia chegar 140 milhões. “Geralmente é o que acontece com o orçamento de Brumadinho que, historicamente, tem sido em torno de 20% maior do que o previsto.” O jornal errou! Já são 23 milhões a mais. E, nesse ritmo, tudo indica que ficaremos próximos dos R$ 200.000.000,00 (duzentos milhões de reais), um aumento de 65% (sessenta e cinco por cento)
Para se ter ideia da vultosa quantia de dinheiro que chega a Brumadinho, basta comparar com algumas cidades vizinhas. Rio Manso, por exemplo, arrecadou, no mesmo período, 12 milhões e Bonfim, 13 milhões. A vizinha São Joaquim de Bicas arrecadou 50 milhões; Mário Campos arrecadou apenas 18 milhões; Moeda, 12 milhões.
As informações são do site www.impostômetro.com.br, de responsabilidade da Associação Comercial de São Paulo. É a mesma fonte utilizada pela Rede Globo de Televisão e outros veículos e comunicação par acompanhar a arrecadação dos municípios, estados e União (governo federal).
Até o fechamento desta edição, o Prefeito Nenen da ASA (PV) ainda não tinha enviado nenhum projeto à câmara de vereadores para explicar como vai gastar esses quase 50 milhões a mais do orçamento.
Para você acompanhar a arrecadação do Município, basta acessar o site www.impostômetro.com.br, clicar no ícone ARRECADAÇÕES, depois MUNICÍPIO, SELECIONAR ESTADO, enviar, SELECIONAR MUNICIPIO e enviar.  E você poderá acompanhar, dia a dia, a arrecadação de Brumadinho. 

Edição 129-Outubro/2011
Moradora pede socorro

Romilda Aparecida Ferreira mora a pouco mais de 1 km do Centro de Brumadinho, no bairro Silva Prado II, no final da rua Maria de Lourdes Pereira, 498. É um lugar tranquilo, distante apenas 200 metros de uma igreja; 500 metros de uma academia de ginástica; 800 metros de uma escola, e mais 200 de outra; 400 metros de uma padaria. Mas, há 7 anos, desde que mudou para o bairro, Romilda, seu filho pequeno, seu esposo não possuem um bem importantíssimo na vida de qualquer pessoa: eles não têm água encanada. 
Quase três anos atrás, o jornal de fato denunciou essa situação (ver de fato nº 98, março de 2009). Segundo ela, a COPASA – responsável por levar a água até a rua das pessoas – disse que, se ela quisesse, teria que pagar uns 3 mil reais”, e que, quando a COPASA é procurada, diz que quem tem que resolver o problema é a Prefeitura. E quando a Prefeitura é procurada, diz que quem tem de resolver é a COPASA. Quando a reportagem do de fato procurou a COPASA, Aloísio Eustáquio de Souza Fernandes, o Zinho, responsável pela COPASA em Brumadinho, que “a rede não foi feita porque não tem acesso ao local” e que isso é responsabilidade da Prefeitura.
Passados esse tempo todo, pelo menos uma coisa mudou: no ano em que a inflação foi de 3,5%, o valor do IPTU de Romilda, que era de R$ 70,00, passou para R$ 460,00, um aumento de 560%. Mas a situação da rua não mudou: a rua continua sem pavimentação.
No entanto, não há dificuldade alguma para entrada e saída de veículos. Apesar disso, Romilda continua sem água. Segundo a moradora, ela pega água de um vizinho, que é transportada por uma mangueira até sua casa. Quando há problemas na mangueira e é tarde da noite, fica sem água, para não incomodar ao vizinho.

COPASA e Prefeitura continuam enrolando

Recentemente a prefeitura asfaltou, por cima do calçamento, uma rua na cidade. Foi a rua Artur Bernardes, no Centro. Porém, Romilda Aparecida Ferreira, sua família e vizinhos continuam sofrendo, ora com a poeira, ora com o barro deixado após a chuva. E continua sem água. Segundo Romilda, há aproximadamente um ano atrás ela procurou novamente a COPASA e a empresa manteve o mesmo discurso, dizendo que ele deve pagar canos e trabalho de máquina para abrir a rede, só assim a COPASA colocaria a sua água.

COPASA e Município

Em 2008, o Município assinou contrato com a empresa estatal para que ela pudesse explorar os serviços de água e esgoto. Nos termos do contrasto, a COPASA responsabiliza-se por fornecer água e coleta de esgoto, que deverá ser tratado, à população. Para isso, basta que no mínimo 100 pessoas de uma localidade ou bairro queira esses serviços e, obviamente, pague por eles. Em troca desse contrato, a população passou a pagar 40% a mais em sua conta de água. O então candidato a prefeito, Nenem da ASA (PV), em sua campanha eleitoral, prometeu acabar com a taxa de 40%, mas essa promessa também não foi cumprida. E Romilda Aparecida Ferreira continua sem água. Mas a população continua pagando a taxa de 40% a mais em sua conta.

Edição 129-Outubro/2011
Imposto abusivo
Prefeito quer perdoar juros e multa do IPTU

O prefeito Nenen da ASA (PV) quer perdoar juros e multas referentes ao IPTU de 2010. Em sua mensagem ao Legislativo, o prefeito diz que “é com enorme prazer” que ele enviou o Projeto de Lei – PL – nº 3/2011 à Câmara “que estabelece isenção do pagamento de juros e multa” do imposto aumentado em quase 2000% (dois mil por cento) por ele e os vereadores no ano passado.
A proposta do prefeito pretende isentar em 100% as correções do IPTU atrasado se ele for pago em uma parcela. Para pagamento em duas parcelas, a redução é de 90%; de 70% para 3 parcelas e de 50% se for parcelado em quatro parcelas. Essa isenção já havia sido prevista pelo jornal de fato em sua edição de nº 119  (nov-dez/2011) “É de praxe que a administração municipal envie projeto de lei para os vereadores aprovarem novo parcelamento do IPTU atrasado (...), perdoando juros e multa.”

Mudança na Lei 60/2010, do IPTU

A lei 60/2010, que aumentou o IPTU de Brumadinho em quase 2000%, em seu art. 4º, estabeleceu que o proprietário de imóvel residencial poderia obter isenção do IPTU se, entre outros critérios, tivesse “área do terreno não superior a 600 m2 (seiscentos metros quadrados)”. Desta vez, o prefeito Nenen da ASA resolveu estender a isenção a “área do terreno não superior a 30.000 m2 (trinta mil metros quadrados)”, 5 vezes mais que na lei anterior.
Para ter as reduções, quem tiver o IPTU atrasado deve procurar o Departamento de Arrecadação da Prefeitura até o final do mês, prazo que pode ser prorrogado para 30 de dezembro.

Contribuintes não conseguem pagar o IPTU

Na mensagem que enviou à Câmara o prefeito admite que contribuintes não pagaram o IPTU. Admite também que muita gente possui imóveis maiores porque receberam de herança, não sendo, portanto, porque são pessoas com grandes rendas. Segundo Nenen da ASA, “contribuintes buscam o Departamento de Arrecadação e Fiscalização da Secretaria Municipal da Fazenda alegando dificuldades financeiras para quitação da dívida.”

Ações na Justiça não é uma boa medida e significa custos para a Prefeitura

O prefeito admite também que ajuizar ações na Justiça para receber o IPTU atrasado não é uma boa medida para a prefeitura, significa custos para a Prefeitura. Segundo ele, “o projeto, além de propiciar o recebimento do tributo, em razão do perdão de juros e multas sobre ele incidentes, reduzirá o número de ações de execução fiscal a serem ajuizadas e, em decorrência, evitará custos que implicam ajuizamento dessas ações”. Esse fato também já havia sido previsto pelo jornal de fato na mesma edição nº 119: “Tudo isso é porque não é bom negócio que a Administração acione a Justiça para receber: isso custa caro para a Prefeitura pois levar a cobrança para a Justiça acaba acarretando prejuízos aos cofres públicos (segundo a própria prefeitura, em 2010, ela pediria ao Tribunal de Contas para desistir de processos na Justiça para evitar prejuízos maiores).”      

Para entender

O ano de 2010 foi marcado por uma discussão que dominou a cidade durante todos os meses, o aumento do IPTU, que chegou a 1712%. A inflação oficial do último ano tinha sido de apenas 3,5% e a dos últimos 13 anos de apenas 125%. O aumento abusivo foi proposto pelo Prefeito Nenen da ASA (PV) e aprovado por todos os vereadores. O assunto foi pauta na imprensa local, como no jornais Tribuna e de fato, e mineira, como na Rede Globo de Televisão e Rede Record, rádios Itatiaia e América, jornal Hoje em Dia etc.
Na tentativa de reverter a questão, dezenas de pessoas se mobilizaram, num primeiro momento, através de um abaixo-assinado que envolveu pelo menos 14% do eleitorado do Município, mais de 3200 pessoas; depois, apresentando à Câmara um projeto de lei histórico, o 1º Projeto de Lei de Iniciativa Popular de Brumadinho, com mais de centena de pessoas recolhendo assinaturas pelo Município inteiro e centenas de assinaturas. “Essa mobilização (...) encontrou eco na opinião pública e apontou para a fragilidade ou o entendimento equivocado dos vereadores sobre suas funções que nunca deveria ser apenas a de repetir, ventriloquamente, os interesses do Poder Executivo, mas o de debater e repercutir o interesse público”, escreveu à época o jornalista Valdir de Castro de Oliveira no jornal Tribuna.
Pela frente, a população encontrou uma Câmara de Vereadores retrógrada, antidemocrática, sem nenhuma autonomia, totalmente dominada pelo prefeito municipal, como nunca antes se viu na história recente de Brumadinho. Apesar de a população ter comparecido à Câmara durante 9 sessões seguidas do Plenário, os vereadores não deram a mínima, defendendo a proposta de Nenen da ASA de não voltar atrás no aumento abusivo: a inflação do último ano tinha sido de apenas 3,5% e a dos últimos 13 anos de apenas 125%.
No mês de novembro/2010, o então presidente da Câmara, José Figueiredo Nem Neto, o Zezé do Picolé (PV), enviou correspondência a Reinaldo Fernandes, representante legal do Projeto de Lei de Iniciativa Popular, comunicando o arquivamento da proposta. A população ainda reagiu, entrou com recurso, mas nada fez os vereadores mudarem de opinião. 

Edição 129-Outubro/2011
Social
Nivers e mais nivers

Parabéns para nossa amiga Maria Antônia, a Nenem do Gessi, que comemorou niver no dia 24 de outubro. Nosso amigo Cristiano Geraldo Sales, o Cris do Bá, vai festejar no dia 11 de novembro. No dia 26 será a vez da risonha Karla Linhares (assessora na Câmara Municipal).
Karla Linhares, rindo à toa
Yolanda
Cris, em Buenos Aires
Bilica

A estudante Otávia Olívia (filha da Beatriz Melo) comemorou no dia 6 de novembro e sua prima, a Engenheira de Produção Civil Yolanda Melo (filha da Margarida Melo) vai soprar velinhas no dia 29/11.
A todos eles, muitos anos de vida, muita luz, paz, e uma vida cheia de alegrias. Viva!!

Edição 129-Outubro/2011
Dicas 
Para viver mais e melhor
Por Reinaldo Fernandes

Cuide-se!

Cuide-se! Arranje um tempo só pra você. Para ler, para caminhar, para ouvir boa música, para fazer nada. Seu trabalho não cuidará de você quando você ficar doente. Seus amigos e familiares cuidarão. Permaneça em contato. Não apenas no Orkut, no Badoo, no facebook ou em outra rede social qualquer, mas permaneça em contato real: aquele do abraço, do beijo, do toque, do sorriso, ou do apenas olhar. Contato do “jogar conversa fora”.
Além do mais, é certo que você não ficará rico trabalhando! E se ficar, deixando a vida passar em brancas nuvens, não vai valer a pena: quando for gastar seu dinheiro, não terá mais graça, provavelmente você nem terá forças ou disposição para tal.
É isso!

.Edição 129-Outubro/2011
Poetas do V Concurso de Poesias do jornal de fato são premiados

Vinte e seis trabalhos concorreram no V Concurso de Poesias do jornal de fato. Os poemas foram enviados por nove poetas, sendo 5 de Brumadinho e 4 de outras cidades e estados do Brasil (1 de São Paulo e 1 do Paraná, das cidades de Guaratinguetá e Campo Largo, respectivamente), 1 do interior de Minas Gerais (da cidade de Pirapetinga) e 1 de Belo Horizonte. 
Após o recebimento dos trabalhos, um a “Comissão Julgadora” fez a escolha dos 10 “melhores” trabalhos.

Entrega dos certificados

Os poetas que se inscreveram recebem Certificado de Participação. Veja abaixo a relação dos poetas e suas poesias. 
Vencedores do prêmio “As 10 Melhores”

O Jornal de fato agradece e parabeniza a todos os poetas participantes do seu V Concurso de Poesias, lembrando que, sem eles, não aconteceria o concurso. Estão de parabéns mesmo! Não foi fácil para nossos jurados fazer a escolha. Das 26 poesias, 24, ou seja, 92%, ficaram entre as 10 melhores de acordo com este ou aquele jurado. Para se ter uma ideia da dificuldade de se fazer a escolha, basta lembrar que 4 das poesias que ficaram fora das “10 melhores” receberam nota 10 de 2 dos 5 jurados. Tivemos, inclusive, que procura rum sexto jurado para fazer um desempate! É nesta questão que reside a beleza da poesia: se determinada poesia não agrada a um, agrada a outro e assim vai.
Da mesma forma, houve 5 poesias que não receberam notas de todos os jurados, ou seja, que não ficariam entre as 10 melhores na opinião de alguns jurados, mas que foram bem pontuadas pelos outros jurados e, na contagem geral, ficaram entre “as 10 melhores”. As 10 melhores, portanto, são melhores do ponto de vista dos 5 jurados e todos estão de parabéns.
Cinco poetas “faturaram” o prêmio “As 10 Melhores”: Amélia Marcionila Raposo da Luz, Maria Gertrudes Horta Greco, Sinval Guedes da Silva, Nídia Maria de Jesus e Isael Pereira da Silva.

Amélia Marcionila Raposo da Luz

Amélia Marcionila Raposo da Luz concorreu com três poesias, e emplacou todas as três entre as “10 Melhores”: “Celeiro do tempo”, “O fotógrafo” e “Mulheres camponesas”.  Amélia Luz, 66, é moradora de Pirapetinga. O município localiza-se na Zona da Mata mineira, junto à divisa com o Estado do Rio de Janeiro. A poeta escreve também crônicas, contos, e já recebeu várias premiações. Participa de periódicos e antologias diversas, no Brasil e no exterior. É membro da várias entidades culturais, faz oficinas de versos e é autora do livro “Pousos e Decolagens”.

Maria Gertrudes Horta Greco

A poeta de Guaratinguetá, localizada na região do Vale do Paraíba, em SP, já publicou 3 livros de poesias e sonetos, intitulados “Vida... Paraíso...”, “Como água...” e “Buscando Eternamente”, além de ter publicações em várias coletâneas literárias. Escreve também trovas e contos. Técnica em enfermagem, Gertrudes é, além de tudo, pianista. Concorreu com “Constantemente”, “Vida” e “Paciente” e emplacou as duas primeiras entre as “10 melhores”. 

Sinval Guedes da Silva

O belorizontino Sinval Guedes, formado em Educação física, é da comunidade Cabana de Pai Tomás, e trabalha em um centro de internação de adolescentes em conflito com a lei, privados de liberdade, onde desenvolve atividades lúdicas, esportivas, culturais e outros. Atua também como professor, e está preparando um livro de poesias para lançamento em breve. Se inscreveu no concurso com três poemas: “Primeiro Olhar”, “Parte de mim”, “Saudades do que sou!". As duas últimas foram escolhidas como “As 10 melhores”. 

Nídia Maria de Jesus

A poeta Nídia Maria de Jesus é a pessoa que mais participou de concursos do jornal de fato: de todos! Grande poeta, fatura agora o 7º prêmio, com o poema “Interrogação”. Enviou ainda os poemas “Quem sabe um dia” e “A pedra”. Aposentada pela Secretaria de Estado da fazenda, 71 anos, 3 filhas e 5 netos, participante da 3ª edição do Belô Poético e no livro “Poertas em cena”, com os poemas “Brumadinho”, “Anelo” (vencedor de concurso do de fato) e “Intuição”. Participante do livro de Paulio Viotti, “Ser poeta mineiro, uai!”, com o poema “Meu querer”, o soneto “Rogativa” e trova com o tema “Deus”. A poeta Nídia gosta da vida em sua plenitude em qualquer idade, vivendo, amando e aprendendo com suas alegrias e tristezas, retratando o amor e a dor em seus trabalhos poéticos.

Isael Pereira da Silva

Isael participou do concurso do jornal de fato pela segunda vez. Na primeira, faturou dois prêmios com três poemas inscritos. Isael é um poeta de muita qualidade. Desta vez, repetiu a dose: três poesias inscritas, duas delas classificadas entre “As 10 melhores”: “Fogão à lenha” e “Canção das águas”. O terceiro era “Acorde da Esperança”.
Isael mora em Inhotim, na rua José Moreira, nº 40, trabalha como vigilante, adora escrever e tem paixão pela Bíblia Sagrada. 

Jurados

A escolha das 10 melhores poesias foi feita por um grupo de jurados formado por 5 pessoas: Armando Sérgio de Souza, o Serginho; Valdir de Castro de Oliveira, Elaine de Castro, Cássio Vilela Prado e Reinaldo Fernandes. Armando Sérgio de Souza, o Professor Serginho, leciona Língua Portuguesa em escolas municipais de Brumadinho, é poeta, compositor, já escreveu dezenas e dezenas de trabalhos literários e já foi vencedor de concurso de poesias do jornal de fato
Valdir de Castro de Oliveira, jornalista, editor do Tribuna – Jornal da ASMAP, professor Universitário, palestrante, é poeta de mão cheia, autor do livro “Réquiem para Inhotim”, co-autor de outros, prepara mais um para lançamento breve.  
A dentista e empresária Elaine de Castro é leitora apaixonada, amante da língua portuguesa e da leitura. Em outra oportunidade já colaborou com  nosso concurso, ajudando-nos a julgar os trabalhos, como desta vez. 
Reinaldo Fernandes foi o quinto jurado. Editor do jornal de fato, ele é professor universitário e da Rede Municipal de Belo Horizonte, graduado em Letras pela PUC Minas, especialista em Lingüística pela mesma Universidade, Mestre em Lingüística pela FALE – Faculdade de Letras – da UFMG e autor do livro de poesias Trilhas (Editora Por Ora, 1996), além de vencedor do Concurso de Poesias da E. M. Antônio Salles Barbosa (1995) e de vários festivais de música, além de concurso de contos.
Na escolha de duas poesias que completariam “As 10 melhores”, aconteceu um empate na pontuação. Para decidir, o Jornal contou com a ajuda do agitador cultural Paulo Viotti. Viotti, que também já venceu vários concursos, inclusive do de fato, é um mecenas das artes em Brumadinho. Criou o Encine – Instituto de Cultura Internacional Esperanto; é Presidente Emérito da UBT, pintor de “mão cheia”, escreveu histórias infantis, contos, é membro da academia Mineira de Trovas, teve trovas premiadas em MG, RJ e RN. Autor, dentre outros, do livro “Mineirices e Mineiridades”.
Cada um dos jurados, ao serem procurados pelo Jornal, mostrou imensa boa vontade em ajudar na escolha, de forma gratuita, abrindo mão de parte de seu precioso tempo. A eles e a ela o agradecimento sincero do jornal de fato pelo carinho, pela dedicação e pela boa vontade com que analisaram os poemas. Muito obrigado a todos eles!

Conjunto dos poemas

O V Concurso DE POESIAS do JORNAL de fato quis “contribuir no aquecimento, na divulgação e na ampliação das manifestações culturais de Brumadinho, dando oportunidade aos nossos leitores e artistas de mostrarem sua arte, e oferecendo aos cidadãos oportunidade de alimentar de emoção e beleza a alma e espírito.” O Jornal de fato quer que as pessoas escrevam, as que sempre escrevem e as que querem começar a escrever. Que elas possam publicar seus versos, que possam encantar as outras pessoas, que possam se orgulhar dos versos que escrevem. Porque, acredita o Jornal, a vida precisa de arroz com feijão mas precisa também de música da boa, de muita arte e de poesia. A gente precisa alimentar o corpo, mas precisa também alimentar o espírito: são as duas coisas que mantém a gente vivo, de pé.
Agradecemos mais uma vez a todos que participaram. Todos terão seus poemas publicados nas edições do de fato a partir desta edição. Assim, para além dos jurados, todos nossos leitores terão acesso aos textos e poderão beber desses maravilhosos poemas. Afinal, a “a gente não quer só comida!” A gente quer comida, diversão, poesia e arte!  
No ano que vem, se Deus quiser, tem mais!

Entrega dos certificados e premiação

A Coordenação do V Concurso DE POESIAS do JORNAL de fato optou pela não-realização da Cerimônia de Premiação e entrega dos Certificados. Isso se deu pelo fato de que metade dos participantes deste Concurso serem pessoas de outras cidades, 3 delas vencedoras do concurso e que, provavelmente, não viriam a Brumadinho participar da cerimônia. Por isso, a Coordenação optou por fazer a entrega dos prêmios na residência dos poetas ou pelos Correios, o que acontecerá nas próximas semanas. 
Veja abaixo os 3 primeiros dos 10 poemas vencedores.

Espaço poético

Abaixo, e na página ao lado, três das 10 poesias que faturaram o prêmio de “As 10 Melhores”, pela ordem alfabética dos poemas. Na próxima edição, publicaremos outras, até que possamos publicar todas. É um belo conjunto que merece ser lido por todos os leitores.

V Concurso de Poesias do Jornal de fato – 2011

Canção das águas
Pseudônimo: Pássaro livre

Poeta: Isael Pereira da Silva

Vencedora do prêmio “As 10 Melhores”

Ouço bramidos de chuvas
Na terra
Regando os cachos de uvas
Na serra

Ouço gemidos de amores
Na alva
É a chuva aplacando as dores
Da alma

Ouço a tempestade
É verão
Chuva de felicidade
No sertão

Ouço ruídos das aguas
É a redenção
Chuva lava as mágoas
Purifica o coração

Ouço o rio em melodia
Recebendo as aguas
Uma imensa alegria
No mar deságua

Em perfeita harmonia
O verde começa brotar
Eu busco companhia
Pra um novo amor gerar

Celeiro do tempo
Pseudônimo: Amapola
Poeta: Amélia Luz

Vencedora do prêmio “As 10 Melhores”

No celeiro do tempo
Guardei a chama da vida
Esculpida em barro fresco...
Cunhei em papel meus versos coloridos
Em letras estrelas que faiscavam...
No celeiro do tempo
Guardei minhas emoções sentidas
O brilho do último diamante
Do teu beijo amante!
Reservei o rugido da solidão,
Verruma e punhal ferino
Rasgando-me as vísceras inocentes...
Guardei no celeiro do tempo a areia do relógio
A luz, o olho e a mão que criava...
Ocultei a hóstia sagrada da redenção
Que alcançarei um dia!
Sim, ali repousa o silêncio dos sábios
Fincado com profundas raízes...
Libertarei o guerreiro anônimo
Ali aprisionado para defender
A crença da bondade e da pureza espiritual...
Com o arpeu de Posseidon
Dizimará os males da humanidade
Golpeando com seus braços fortes...
Impossível ignorar que a missão do celeiro,
Qual a da caixa de Pandora,
É guardar, sobretudo,
A esperança para recriar a vida!

Constantemente
Pseudônimo: Ge

Poeta: Maria Gertrudes Horta Greco

Vencedora do prêmio “As 10 Melhores”

Publicamos também nesta edição o inteligente poema O Mundo está mais “ácido”..., de Gabriela Rios. Gabi é filha da professora Rosilene e de Gerson Rios, participante e vencedor de concurso de poesias do de fato. É com imenso prazer que publicamos o poema de Gabi e esperamos que ela participe da próxima edição do nosso Concurso, nos oferecendo mais de suas belas palavras.
O Mundo está mais “ácido”...

O Mundo de hoje está como a distribuição
eletrônica por subníveis.
Elétrons, injustiças, violências repartidas por aí.
Cada vez mais impossíveis de impedir.

As pessoas estão como os prótons.
Nunca mudam, ficam sempre na mesma situação,
E nem se quer mudam de opinião.
Talvez seja a alienação.

É claro, que ainda temos pessoas como as ligações covalentes.
Que ao invés de compartilharem elétrons,
Compartilham amor, solidariedade,
E até dinheiro para os mais carentes.

Na política, temos pessoas que se identificam com a Alotropia.
Com algumas mudanças na teoria,
Temos uma pessoa formando duas ou mais “caras”.
Talvez seja a falsidade, ou até mesmo a falta de personalidade.

Oh tremenda Nostalgia...
De quando o pH do nosso Mundo não estava tão mal.
Quando todo povo agia, sem interesses e egoísmo.
Será que todos acham que está tudo normal?

Drogas, bebidas, internet, enfim, coisas do “mundo sensível”.
Estão iguais às ligações de hidrogênio.
Cada vez mais difíceis de se quebrar, tirar,
Do nosso jovem ingênuo.

Talvez tenhamos que fazer uma neutralização.
Afinal, ninguém quer que continuemos assim...
Mas o que realmente falta, é a colaboração.

Gabriela Rios

Constantemente



Edição 129-Outubro/2011
Rua Artur Bernardes ganha asfalto

A rua Artur Bernardes, no Centro da cidade, ganhou pavimentação nova. A rua já era calçada e, sobre o calçamento, foi colocado o asfalto. Enquanto isso, bairros inteiros como o Silva Prado II continua sofrendo com a poeira, como denunciou o jornal de fato em sua edição de nº 129 (setembro/2011). 
Não se sabe quanto foi gasto que essa nova pavimentação na rua Artur Bernardes, uma vez que a placa obrigatória com os valores da obra não estava colocada no local.
Em sua campanha eleitoral, o Prefeito Nenem da ASA prometeu “asfalto de verdade para toda cidade, inclusive interior”. Ironicamente, o candidato que prometeu “asfaltar toda a cidade” é do Partido Verde, o partido que, supostamente, deveria estar defendendo contra tal proposta já que asfalto é antiecológico, como tem provado as inúmeras enchentes, por exemplo, em São Paulo.
Como o prefeito prometeu “asfaltar toda a cidade”, agora só falta terminar o bairro do Jota e asfaltar o Santa Efigênia, o bairro do Carmo, o São Judas Tadeu, o Sol Nascente, o Dom Bosco, o Silva Prado, o Silva Prado II, o Planalto, o São Bento, o São Conrado, o Santa Cruz, o Santo Antônio, o Grajaú, o Bela Vista, o São Sebastião, o Aurora, o Nova Barroca, o Presidente, a COHAB, o Progresso II, o Residencial, as ruas faltantes do Centro, Salgado Filho... e as ruas de Aranha, Palhano, Tejuco, Parque da Cachoeira e Parque do Lago, Alberto Flores, Pires, Suzana, Marinhos, Sapé, Rodrigues, Colégio, Melo Franco, Toca de Cima, Almorreimas, Massangano, Casinhas, Brumado, Creche, Soares, José Henrique, Águas Claras, Piedade do Paraopeba, Casa Branca, Córrego do Feijão, Barreiro, Campinho, Córrego de Almas, Córrego do Feijão, Monte Cristo, Córrego Fundo, Córrego  Frio, Souza Noschese, São José do Paraopeba ... 

Edição 129-Outubro/2011
Cenas da Cidade


Um leitor nos chamou a atenção para a quantidade de mato que está se acumulando na entrada da galeria que passa debaixo da Av. do Bananal. É tanto mato que, qualquer hora dessas, o esgoto pode começar a ficar parado por ali e a população terá grandes problemas. Fica a sugestão par a Prefeitura tomar as providências cabíveis.   

Edição 129-Outubro/2011
Curtas
Vale realiza Ação Verde e Amarela em Brumadinho

A Vale realizou o que chamou de Ação Verde e Amarela em Brumadinho no último Dia das Crianças, 12 de outubro. A comemoração aconteceu na Praça dos Esportes, de 9h às 12h. Esta é a terceira vez que Brumadinho recebeu o evento, que já foi realizado em 2009 e 2010.
Foram oferecidas atividades diversas como oficinas de plantio, de material reciclável com garrafas Pet e de pintura facial. Além disso, brincadeiras como chute a gol, gincana, show de talentos, e ainda aulas de ginástica e capoeira. Paralelamente às atividades, aconteceu a apresentação da banda dos meninos da Casa do Acolhimento Luz da Eternidade.

Ficha Cadastral suspeita

Servidores da prefeitura entraram em contato com a redação do jornal de fato para reclamarem de uma ficha de “atualização cadastral” da Prefeitura. Segundo os servidores, a Administração de Nenen da ASA (PV) estava solicitando aos servidores para preencherem a tal ficha. O jornal teve acesso a ficha. Trata-se de uma ficha normal, dessas muito comuns em departamentos pessoais de empresas e instituições. O que causou espanto nos servidores foi o pedido da administração de que fosse informado o número do título de leitor, com zona e local de votação. A ficha solicita poucos ados mas solicita informações sobre o título eleitoral. A prefeitura tem centenas de trabalhadores que não são concursados, e por isso, estão muito sujeitos a pressões, especialmente em ano eleitoral como é o de 2012.

Outro lado

O de fato entrou em contato com a Assessoria de Comunicação da Prefeitura Municipal para saber da Administração o que ela tinha a declarar sobre o assunto. Até o fechamento dessa edição, como é de costume, a Prefeitura não tinha respondido à indagação do jornal e não desmentiu se a ficha era para pressionar os servidores.  

Projeto “Aprendendo para ensinar”

“O dia que Zelinda salvou o mundo”. Essa foi a peça de teatro que alunas do Curso Técnico em Magistério, da E.E. Paulina Aluotto Ferreira, apresentaram, no dia 3 de outubro, no auditório da Secretaria Municipal de Educação. A encenação, discutindo questões de cidadania como ética e meio ambiente, foi atividade do curso coordenado pela professora Adilda Penido, da disciplina de História e Antropologia da Educação.
No dia seguinte foi a vez da exposição de trabalhos práticos das alunas, atividade que aconteceu na própria escola.