Busque em todo o blog do Jornal de fato

Entre em contato conosco: defatojornal@gmail.com / 99209-9899

sábado, 12 de maio de 2012


Edição 136-Abril/2012
Editorial

O prefeito rouba mas faz!

Quando alguém chega pra mim e diz: “O prefeito rouba mas faz”, lembro-me de minha mãe. Se eu chegasse em casa com um bolinha de gude que fosse, minha mãe ordenava, de pronto: “Volta lá e coloque essa bolinha onde você pegou!” Não adiantava insistir, não adiantava explicar. Para eu ficar com a bolinha de gude, tinha que ir até o amigo, pedir a ele que fosse em minha casa para dizer para minha mãe que fora ele quem me dera aquilo. Assim, aprendi com minha mãe que a gente não deve ficar com o que não é da gente, por menor que seja o valor. Por isso acho terrível essa ideia de que o prefeito, se fizer alguma coisinha aqui e ali em sua administração, pode roubar. Não! A ideia é simples: dinheiro público é do público, não é do prefeito e nem da família do prefeito!
Presidente, governadores e prefeitos recebem salários, pagos pelo contribuinte que paga altos impostos, inclusive IPTU de 2000%. No nosso caso, o prefeito recebe um salário mensal de aproximadamente R$ 12 mil, e nada justificaria desviar dinheiro público, qualquer que fosse a forma e a quantia.
O que precisamos entender é que os prefeitos, também eles, são “servidores públicos”. Portanto, se é servidor, tem a obrigação de servir. É pago, e bem pago, para isso! Tem que trabalhar. E isso não é favor nem a mim e nem a ninguém, é dever... remunerado. E bem remunerado! E se é servidor “público”, não pode gastar nosso dinheiro como se fosse dinheiro particular. Não pode roubar, e deve fazer.
Quando um prefeito rouba, ele rouba de mim, de você, leitor, de seu pai, de sua mãe, de sua família, rouba especialmente dos mais pobres, dos que mais precisam dos serviços públicos, rouba dinheiro da educação, da Saúde. Rouba remédios, rouba atendimento decente no hospital, rouba vida e semeia morte.
“Rouba mas faz!”, não! Abaixo o “rouba mas faz!” O que precisamos aprender é o que é certo. E o certo é: “Faz! E nunca rouba!”     

Edição 136-Abril/2012
Sujeira, lixo e feiura: cartão de visita para nossos turistas
 
 

 


Um leitor nos envia mensagem reclamando da poluição visual da cidade. “Tá ficando feinha, são muitos outdoors espalhados, acho que está emporcalhando a cidade”, desabafa o leitor. Nossa reportagem foi conferir. A beleza de Inhotim contrasta com a feiura da entrada da cidade. Mesmo antes da chegada ao trevo de entrada na cidade começam os problemas e a feiura com as velhas faixas ainda mal estendidas na cerca de arame. Na entrada da cidade, logo depois do trevo, a grama na placa de boas vindas está alta e os painéis pintados próximos ao posto de gasolina estão sem cuidados. Tijolos no passeio e uma cerca feita de placas velhas de tábuas e latas velhas, com pichação em um muro, e continuam as faixas velhas com informações mais velhas ainda e um outdoor com sua propaganda caindo aos pedaços. Resto de material de construção no passeio, e entulho debaixo de outdoor. A pracinha perto da loja de motos está mal cuidada, abrigando monte de lixo esperando o caminhão passar.
O turista continua pela rua Padre Eustáquio (se for sábado, muito lentamente, por causa do trânsito intenso), vendo mais feiuras: resto de sofá velho no passeio, lojas com pinturas desgastadas, mato alto no chão de um talude. Mais faixas velhas, e a ponte suja e com terra espalhada pelos lados.
Ao entrar na Quintino Bocaiúva, o turista vai encontrar lixo e mais lixo na mureta da linha férrea. E assim ele seguirá para Inhotim, provavelmente maldizendo nossa cidade. Dessa forma, o turista que gastou dinheiro em Inhotim não vai parar na cidade, levando seu dinheiro para gasta num lugar mais bonito. A conclusão é óbvia: a cidade precisa urgentemente de revitalizar seriamente seu centro.

Edição 136-Abril/2012
São Bento II
Bairro continua sofrendo com a poeira
Esgoto a céu aberto, lixo acumulado e rua praticamente intransitável também são problemas

No último ano de seu governo, a Administração Nenen da ASA (PV) está asfaltando várias ruas calçadas da cidade. Mesmo ruas com bons calçamentos e, muito deles, bastante novos, receberam uma camadinha de asfalto. Se, por um lado, ruas calçadas recebem o asfalto, ruas sem nenhuma pavimentação continuam na mesma situação. Moradores reclamam mas o prefeito não tem dado ouvido a essas reclamações. É o que acontece com os moradores do bairro São Bento II, bairro a pouco mais de 1 Km distante do Centro da cidade.   
Os moradores do São Bento II estão sofrendo com a poeira e reclamam de atitudes da Prefeitura Municipal. Esses moradores, assim como os outros de Brumadinho, sofreram com o aumento abusivo no seu IPTU mas são obrigados a conviver com suas ruas sem nenhuma pavimentação, conforme já noticiado várias vezes pelo jornal de fato. Nessa época do ano, próximo ao inverno, quando as chuvas desaparecem, os moradores temem as consequências da poeira intensa. Doentes são mais penalizados, como aconteceu no último ano com uma moradora idosa saída recentemente de uma cirurgia e que sofreu com a poeira intensa. Com tanta poeira, mesmo com calor intenso, a convalescente era obrigada a manter a casa toda fechada por causa do pó.

 O bairro não sofre apenas com a falta de pavimentação. O lixo se acumula sem ser recolhido
 e o esgoto forma uma poça em uma das ruas, juntando moscas e outros insetos, além de um cheiro insuportável. 
Esgoto a céu aberto, lixo e rua intransitável
Uma das ruas é praticamente um caminho, cheio de pedras, onde dificilmente passa um veículo maior do que um de passeio.  


Edição 136-Abril/2012
Nenen da ASA: mentira na internet

O prefeito Nenen da ASA (PV) continua fazendo uma forte campanha de sua administração, seja em panfletos, outdoors ou na rede mundial de computadores, a internet. Na internet a campanha aparece, quase sempre, feita por terceiros em suas páginas ou em fakes (páginas falsas ou anônimas provavelmente criadas por apoiadores). Desde que não veicule sua imagem, a propaganda é permitida por lei. No entanto, a lei proíbe a mentira, uma vez que o caput do artigo 37 da Constituição Federal reza que a Administração Pública deve obedecer o princípio da moralidade e a mentira é algo imoral.
Na página intitulada Brumadinho mg, um fake, na rede social facebook, foi postada uma foto em que o prefeito Nenen da ASA (PV) é apontado como vencedor de um prêmio que ele não ganhou. A foto, feita em um evento do SEBRAE, traz a informação: ”Prefeito Avimar Melo Barcelos recebe prêmio do SEBRAE prefeito empreendedor!!! Prefeitura de Brumadinho, construindo uma cidade melhor para todos.”
A verdade é que o prefeito não ganhou nenhum prêmio. A cerimônia de premiação do SEBRAE aconteceu no dia 14 de março último. Na expectativa de vencer o prêmio, o Prefeito Nenen da Asa (PV) levou todos os secretários municipais para o Minascentro, local do evento. Bonezinhos verdes ao corpo, os secretários, o prefeito e outras pessoas que os acompanharam voltaram frustrados, sem nenhum prêmio. As cidades vencedoras foram Cidade São Gonçalo do Rio Abaixo (1º lugar), São Francisco e Pedra Dourada conquistam (2º e 3º lugares). Brumadinho não recebeu nem mesmo o prêmio Destaques Temáticos”, recebido pelas cidades de Capitão Enéas, Pedra Dourada, Uberlândia, Lavras, Poços de Caldas e Miradouro. Ou ”Destaques Regionais”, recebidos por Lagoa dos Patos, Ilicínea, Itueta, Patrocínio e Divinópolis. 

Edição 136-Abril/2012
Dicas 
Para viver mais e melhor:

Por Reinaldo Fernandes

Que tal fazermos algo concreto?

Lucas (Lc 9,33) conta-nos que, em uma noite, estavam Jesus, Pedro, João e Tiago em um lugar muito aprazível, bom de se estar, onde foram para orar. Apareceram em espírito Moisés e Elias, conversaram com Jesus e sua roupa tornou-se branca e resplandecente.   Pedro disse: “Mestre, é bom estarmos aqui: armemos, pois, três tendas: uma para Ti, uma para Moisés e uma para Elias.” Segundo o evangelho, Pedro não sabia o que dizia. No dia seguinte, Jesus, sabendo que o povo esperava por ele lá embaixo, para lá dirigiu-se e curou um menino a pedido do seu pai.  
Noutra passagem bíblica (Jo 15,13), Jesus diz que o maior amor é o amor pelo irmão, o amor pelo outro, dar a vida pelo amigo. Admiro quem faz algo de concreto pela Justiça, quem ama concretamente o outro, põe a mão na massa. Defender o outro para além do discurso. Denunciar toda forma de injustiça. Esse parece ser o ensinamento maior. “O meu mandamento é este: Que vos ameis uns aos outros, assim como eu vos amei.” (Jo 15,12). Não precisamos fazer grandes coisas, não precisamos mudar o mundo inteiro, mas precisamos fazer. Há muito que fazer. “O trabalho é muito e pequena a messe”.
Todos nós podemos fazer algo concreto, especialmente participando de atividades (ou criando-as) que mudam o mundo no qual estamos inseridos (sala de aula, família, grupo de amigos, escola, vizinhança, trabalho). Se fizermos isso, creio que estaremos sendo verdadeiramente cristãos.
O que me admira em Jesus Cristo é o seu modo revolucionário de agir: estando no meio e com os pobres; atacando o preconceito e a discriminação ao conversar com uma mulher (e, ainda, acusada de ser prostituta); expulsando os vendilhões do templo; recusando-se a aceitar as vaidades do mundo; não entregando-se ao consumismo de várias roupas e sapatos.
É isso.  

Edição 136-Abril/2012
Poucas & Boas

“Na parte central da cidade td bem. Agora na rua Henriques td abandonado. Aí, Obras, qdo. vão arrumar a cratera que foi coberta de britas, quase provocando queda de vários motoqueiros, sem contar as britas jogadas nas pessoas devido a velocidade? Vão arrumar ou vou ter que enviar imagem para o MGTV e mostrar como a cidade está cada dia melhor? Arruma logo, a chuva já chegou.”
De uma moradora da rua Henriques, no facebook, dia 23 de março, às 8:55 H, depois de ler elogios de um cabo eleitoral do prefeito Nenen da ASA.

“Tenho certeza que Brumadinho está no caminho certo e será uma potência dentro de 10 anos (máximo 10 anos), com certeza terá mais de 100 mil habitantes. (...) Vamos (...) estudar (...), caso contrário, seremos invadidos pelos Paulistas e perderemos a terra e a riqueza para os latifundiários!”
Herbert Abdon, irmão do Secretário Municipal de Meio Ambiente, Hernane Abdon

“Felicidade é uma cidade pequenina, uma casinha, uma colina, qualquer lugar que se ilumina quando a gente quer amar.” Moraes Moreira e Fausto Nilo

“Na verdade tudo isso demonstra que está embutida nesta ideia (asfaltamento de ruas) a noção de desenvolvimento em sua versão de insustentabilidade: facilitar a vida dos motoristas e, indiretamente, estimular o desenvolvimento da indústria automobilística (...)”
Jornalista e Editor do jornal Tribuna da ASMAP, Valdir de Castro de Oliveira, na edição de mar/2012 

Edição 136-Abril/2012
As Perguntas que não querem calar

Se a Prefeitura de Brumadinho doou à Faculdade ASA um terreno para construir sua sede, porque  não pode doar um terreno para a construção de casas para população que precisa de moradias?

“Não seria mais prudente investir na qualidade de vida, a começar pela desobstrução das calçadas das ruas de Brumadinho para facilitar o ir e vir das pessoas?”
Jornalista e Editor do jornal Tribuna da ASMAP, Valdir de Castro de Oliveira, na edição de mar/2012, referindo-se aos asfaltamentos feito pela Prefeitura

“Não seria neste momento também pensar no futuro e replanejar o circuito viário da cidade diante dos problemas enfrentados?”
Do mesmo Valdir de Castro de Oliveira, na mesma edição, referindo-se aos mesmos asfaltamentos

“A situação esconde o que pensa atrás de peças de propaganda sobre os seus feitos, enquanto a oposição parece muda ou que está morando em outro planeta.
Jornalista e Editor do jornal Tribuna da ASMAP, Valdir de Castro de Oliveira, na edição de mar/2012, referindo-se à política de Brumadinho

Edição 136-Abril/2012
Dia das Mães - Homenagens
Mãe

Falar de mãe não é simples, precisamos ter muita atenção nas palavras ditas, pois por mais que sejam belas elas são pouco significantes diante da pessoa maravilhosa que é nossa mãe. Mãe é amor é tolerância é paciência. É guia em nossa trajetória de vida. Mãe é um conjunto de maravilhas: E como se Deus a fizesse com uma mistura de luz da lua, calor do sol, brilho das estrelas, força das pedras, transparência das águas, beleza das montanhas, serenidade da brisa. E dessa mistura surge a melhor figura do mundo. Para completar espalhou pétalas de rosa em seu rosto, maciez de algodão na pele, com pedras preciosas fez o brilho dos olhos e com morangos deliciosos deu cor aos seus lábios. Por isso o resultado não poderia ser melhor “nossa mãe ”   
Parabéns a todas as mães do mundo. Pois todos os dias são seus. Gostaria de dedicar esse texto em especial a minha mãe Dona Nenê e minha Tia Lia do Zé do Aurora.

Maria Aparecida do Prado
_______________________________________________
Dona Vicência olhando cheia de amor para o bisneto, Augusto.
Homenagem de sua filha Cláudia Simonia Ribeiro


Edição 136-Abril/2012
LER é legal!
Por Amanda A. Alvares Geckler, Relações Públicas

A Menina que Roubava Livros, de Markys Zusak
“A Menina que Roubava Livros” de Markys Zusak, é um triste relato de nossa história mundial. A narração, feita pela morte, acontece numa cidade do interior da Alemanha, em plena II Guerra Mundial. O romance conta a história de Liesel Meminger, uma menina cuja mãe era comunista, enviou seus dois filhos para uma família alemã disposta a adotá-los por dinheiro e, no caminho para a nova vida, seu irmão falece e no enterro o coveiro deixa cair um livro na neve onde acontece o primeiro roubo. Mesmo diante das proibições impostas pelos horrores da guerra, a menina aprendeu a ler, no porão de sua residência, com seu pai adotivo, um ex-combatente da Primeira Guerra e tocador de Acordeon. Liesel vivenciou diversos episódios do Terceiro Reich como a queima de livros pela Gestapo, o desfile de judeus pelas ruas, chicoteados pelos soldados, os inúmeros bombardeios pelo inimigo, e a amizade com um judeu, escondido por seu pai nesse mesmo porão. A vida ainda reservaria à Liesel muitas surpresas e, apesar de todas as imposições do Führer, Adolf Hitler, a menina nunca deixou de furtar livros.
A Menina que Roubava Livros, de Markus Zusak, tradução de Vera Ribeiro. Editora Intrínseca, 2007,480 páginas. 

quinta-feira, 10 de maio de 2012


Edição 136-Abril/2012
Deputados eleitos com votos de brumadinenses são a favor da corrupção

Dois assuntos dominam o noticio nacional nos últimos dias. Um é o acidente sofrido pelo cantor sertanejo Pedro. O outro, o esquema de corrupção comandado pelo bicheiro Carlinhos Cachoeira que veio à tona quando foram divulgadas investigações da Polícia Federal que mostravam o envolvimento do criminoso com o senador do DEM, Demóstenes Torres. Todo dia tem notícia nova, ou da melhora de Pedro, ou de mais gente envolvida no esquema de Cachoeira. Diante de tamanha corrupção, o Congresso Nacional (Câmara dos Deputados e Senado) decidiram por instalar uma CPI – Comissão Parlamentar de Inquérito – mista. Para instalá-la, líderes partidários começaram a colher assinaturas dos colegas que concordavam com a instalação da Comissão para apuração dos fatos. Infelizmente, vários deputados federais que receberam votos de 5246 brumadinenses na última eleição, se negaram a assinar o requerimento de instalação da CPI, o que é lamentável. Além de trair os 5246 brumadinenses que votaram neles, esses deputados traíram também as lideranças que fizeram sua campanha em Brumadinho, pediram votos para eles, defendendo seu nome junto ao leitor.

Toninho Pinheiro e Eros Biondini: 4342 eleitores traídos

Um dos deputados que se recusou a colaborar para apurar as denúncias de corrupção foi Antônio Pinheiro Júnior, o Toninho Pinheiro (PP). Toninho Pinheiro é irmão de Dinis Pinheiro, o mais votado em brumadinho para deputado estadual e atual presidente da ALMG. Toninho candidatou-se pela primeira vez a um cargo de parlamentar, depois de ser prefeito por 8 anos em Ibirité, cidade que dominam há muitos anos. Depois de gastarem – ele e o irmão – em torno de 4 milhões na campanha, Toninho Pinheiro foi o mais votado em Brumadinho, recebendo 3.811 votos, 22,9% do total. ”Essa zebrinha de Ibirité... tava demorando o Brasil saber, porque Minas Gerais, principalmente Ibirité, conhece de trás para frente”, desabafou Maria Ivete no site de relacionamentos facebook.
Outro deputado que se recusou a colaborar para apurar as denúncias de corrupção foi Eros Ferreira Biondini (PTB). Eros Biondini, cantor e carinha de bom moço, auto intitula-se católico e faz parte da Renovação Carismática dessa Igreja, seguimento que se caracteriza pelo intenso louvor a Deus. Eros Biondini recebeu voto de 531 pessoas de Brumadinho, em sua maioria cidadãos católicos. Eros Biondini, um homem que já vi e ouvi cantar e pregar a palavra de Deus deveria dar um bom exemplo aos seus admiradores entrar numa dessas?”, questionou a mesma Maria Ivete. “Pensava que fosse mais inteligente”, completou a internauta.

Saraiva Felipe e Mário de Oliveira

Outro político que sempre recebeu votos em Brumadinho foi o peemedebista Saraiva Felipe. No último pleito 250 brumadinenses acreditaram em suas “boas intenções”. Também votou contra a apuração das denúncias de corrupção.
Já Mario de Oliveira, Pastor da Igreja do Evangelho Quadrangular, acusado de mandar matar desafetos (revista VEJA edição 2.260 de março/2012), também não quis assinar. A revista VEJA relatou o que chamou de lado obscuro de Mário de Oliveira. A reportagem traz acusações feitas por outro pastor da Universal, Osvaldeci Nunes, que privou da intimidade do deputado Mário de Oliveira durante cerca de quatro anos. Num depoimento que durou sete horas, Osvaldeci Nunes contou que, em 2009, o presidente da Igreja do Evangelho Quadrangular lhe pediu para contratar um pistoleiro para matar Maria Mônica Lopes, ex-cunhada do parlamentar, por questões de dinheiro. Em 2007, a polícia de São Paulo prendeu um pistoleiro supostamente contratado por Mário de Oliveira para matar o então deputado federal Carlos Willian, ex-integrante da igreja. O deputado também é investigado no Supremo Tribunal Federal por formação de quadrilha, estelionato e falsidade ideológica.
Trata-se de uma apuração iniciada no Ministério Público de Minas Gerais sobre irregularidades na execução de convênios públicos destinados à recuperação de dependentes químicos - um inusitado e instigante caso de milagre remunerado. Os pastores prometiam curar viciados em drogas apenas com orações. Não curaram ninguém, evidentemente, mas embolsaram uma fortuna destinada ao programa. O dinheiro foi parar na conta de alguns pastores, em propriedades da igreja e em bancos no exterior. O relatório do processo aponta indícios de que Mário de Oliveira tinha plena ciência do esquema fraudulento que envolvia os milagrosos convênios da Quadrangular”, diz a revista.
Mário de Oliveira (Partido Social Cristão) recebeu voto de 227 brumadinenses.
Outro, que não é pastor, mas tornou-se famoso pelas suas belas palavras de autoajuda é Antônio Roberto Soares. O deputado Antônio Roberto (PV) também não assinou e deixou a ver navios os 222 brumadinenses que confiaram neles.
Walter Tosta (que foi do PTN, depois PMN e agora está no PSD) foi outro deputado que não assinou o requerimento para apurar o esquema de corrupção de Cachoeira. Tosta, que recebeu votos de 103 brumadinenses, disse que não estava no Congresso no dia da coleta de assinaturas.
Eduardo Azeredo (PSDB), ex-governador, acusado de ter criado o Mensalão de Marcos Valério, também não assinou. Recebeu 102 votos em Brumadinho.      

Edição 136-Abril/2012
Social:
Nivers e mais nivers

Israel e familiares
Abril terminou com o niver de Isael Ferreira (COHAB), no dia 15 e de Ilza Maia no dia 29. O mês de maio traz o niver do artista plástico Carlos Roberto de Oliveira Braga, o Braga, dia 14. No dia 20 é a vez de Leonardo Morais, o Leozinho, filho do Chico do Posto Morais e da simpatissíssima Lenice. 
A poeta Nídia Maria de Jesus comemora no dia 23 de maio. Já o mês de junho começa com festa para Elba Caroline, a Binha, no dia 3.
Binha

Ilza Maia

Leozinho
Vida longa, muita Paz e saúde a todos! 

Edição 136-Abril/2012
COPASA: taxa de esgoto, enrolação e muitos buracos nas ruas de Brumadinho

A Companhia de Saneamento de Minas Gerais, COPASA, opera em praticamente 100% das cidades mineiras e é, sem dúvida, um patrimônio dos mineiros. Fornece água tratada de qualidade, agora trata nosso esgoto. Mas não deixa de dar suas “pisadas na bola”.
Há quatro anos a população de Brumadinho paga, mensal e religiosamente, uma taxa de esgoto equivalente a 40% do consumo em água. Apesar desse pagamento, a nosso esgoto continua sendo lançado nos cursos do rio e, o pior, ninguém diz quando serão colocadas em operação as ETE’s - Estações de Tratamento de Esgoto. O atual prefeito, Nenen da ASA (ironicamente, do PV) prometeu em sua campanha que ia acabar com a taxa de esgoto, mas essa foi mais uma das inúmeras promessas que ele não cumpriu. E nem informa à população sobre a situação do contrato do Município com a COPASA, que deveria tratar o esgoto. 

Buracos e buracos

Uma grande reclamação dos moradores é quanto aos buracos feitos pela empresa. Moradores reclamam que a empresa vai a uma rua realizar algum serviço, sempre deixa o acabamento malfeito. É o que conta um morador da rua Presidente Costa e Silva, no bairro Presidente. “A COPASA abre os buracos mas nunca  consegue fechar e deixar a rua como era antes”, reclama o morador. “Um exemplo bem claro disto é em frente minha casa. Quando vieram fazer a ligação de água aqui eles nem sabiam onde estava a rede, onde ela passava. Eles abriram a rua toda e não acharam. Aí foi que eles trouxeram a máquina e rasgaram a rua toda e acharam a rede no canto, perto da minha casa”, continua o morador. Segundo ele, a COPASA abriu a rua sem saber onde estava a rede. “Engraçado a COPASA não saber onde fica a rede”, diz, admirado. 
O morador continua explicando para a reportagem do de fato que se não bastasse isso, tamparam de um jeito que virou um quebra-molas ao contrário.

Rua Gaivota

Uma moradora da rua Gaivota, no bairro Regina Coeli, também entrou em contato telefônico com a redação do jornal de fato para reclamar da COPASA. Segundo ela, a empresa esburacou a rua Gaivota e a deixou toda irregular. A reportagem do de fato esteve ao local e confirmou o que dizia a moradora. Segundo a oradora, a COPASA “vive fazendo isso”.  Na rua transversal, a Rua Araras, problema parecido. 

Bairro Salgado e Filhos

Já os moradores do bairro Salgado e Filhos enfrenta o problema da falta de água. A reportagem do de fato esteve no local e conversou com vários moradores. Na rua “5”, um casal disse que antes faltava muita água e agora acontece nos finais de semana, de vezem quando. Na mesma rua, na parte mais alta, outros moradores disseram que falta água par quem mora mais ao alto, e avaliam que o problema é da caixa d’água que serve ao bairro, que serve também à localidade de Pires, e não comporta muita água. Disseram que às vezes a caixa d’água fica derramando água à toa, o que foi confirmado por outra moradora. “Parece que a boia está com algum problema”, arriscou um morador, falando que vê a água sendo desperdiçada quando sai para o trabalho.

Bairro do Jota

No Bairro do Jota, a reclamação é outra. Um córrego desce desde o bairro Planalto, passando paralelo à rua Presidente Vargas, atravessando-a e passando sem seguida ao lado do CEMMA para desaguar na galeria da Av. do Bananal . Moradores reclamam da altura do mato às margens do córrego. Na altura do nº 700, esquina com rua Aníbal Coelho, o mato passava de metro. Foi roçado no dia 29 de março pela Prefeitura, perto deste local. No entanto, no resto do córrego, até a rua Rio Doce, no final do bairro do Jota, ficou do mesmo jeito.

Empresa não resolve

O morador do Presidente conta que fez  a abertura de um pedido para que a empresa fosse ao local consertar pois, quando passava carro na rua, sua casa tremia toda. Segundo ele, a COPASA foi, “mexeram mais ou menos e ficou igual ou pior do que estava”. O morador relata que abriu novo chamado, disseram que consertaram e ficou do mesmo jeito. Então foi pessoalmente até a sede da empresa em Brumadinho, disseram que iam voltar, e não voltaram. O morador voltou e a COPASA fez nova promessa. Demoraram, foram, viram a casa tremer e disseram que não podiam fazer.
A moradora da rua Gaivota também diz que já foram feitos vários pedidos à COPASA mas nada foi resolvido.

O jogo do empurra-empurra

Não é a primeira vez. Há um jogo de empurra-empurra entre COPASA e Prefeitura. Quando um consumidor procura uma, ela diz que é a outra; quando procura a outra, diz que é a uma.  Mais uma vez, a COPASA disse que o problema é da Prefeitura. E o morador questiona: “Por que da prefeitura se foram eles que recebem para isto? E porque não fazem o serviço certo de primeira para não ter que voltar ao local?” “Onde a COPASA põe a mão, nunca mais volta a ficar certo”, completa. Ele conta que “tem gente que até apela e põe cimento por sua conta, cansado de esperar”.

Outro lado

A reportagem do jornal de fato procurou a COPASA para ouvir suas explicações. Protocolou na sede da empresa documento solicitando sua posição sobre os fatos. Como a empresa não deu retorno, não publicamos a matéria em nossa última edição. No entanto, passado mais de um mês, a empresa preferiu manter o total silêncio e não se pronunciar sobre os fatos. O que é lamentável uma vez que uma empresa pública, deveria ter mais atenção com o público e com a imprensa.    

Edição 136-Abril/2012
Atropelamento no Planalto
Ruas asfaltadas causam ferimentos em menor

Motoristas adoram asfalto: economizam pneus e o carro de modo geral. E ainda podem aumentar a velocidade. Já para os pedestres, o asfaltamento de ruas pode ser uma ameaça. Quem sentiu isso na pele foi a menor C. L. G. P. de 6 anos, moradora do bairro Planalto, no dia 26 de março, por volta das 17 horas. Segundo relato da mãe, Sirlene Gonçalves Ferreira, a menina desceu do ônibus e, na Rua das Rosas, na esquina próxima a um depósito de gás, foi atropelada por um veículo que descia o morro. A menina ficou com ferimentos no quadril, e machucou-se ainda em um dos joelhos.

Prefeitura não tomou atitude

Sirlene Gonçalves Ferreira conta que procurou a prefeitura, não conseguiu falar com o Prefeito mas falou com o secretário de comunicação, Nery Braga. “O Nery prometeu encaminhar nosso pedido de quebra-molas para o Cid mas até hoje nada foi feito”, reclama a mãe. Segundo Sirlene, a proprietária do depósito de gás também já tinha reclamado sem que a Prefeitura tomasse providências. Ela conta que querem dois redutores na rua das Rosas. “Depois que a outra parte da rua e a rua Rio Vermelho foi asfaltada, os caminhões descem correndo e entram aqui de uma vez”, conta ela. “Minha filha está com medo. Quando vou levá-la à escola, e temos que atravessar a rua, ela se agarra em mim. Todo mundo na rua tá com medo”, conta. Ela diz que, depois que foi feito um depósito em uma área verde do bairro e outra área verde foi ocupada para garagem de ônibus e outros veículos, aumentou muito o tráfego de caminhões, que circulam o dia inteiro, e a rua ficou perigosa, há muita poeira, levantada inclusive pelos carros da prefeitura.
A moradora conta ainda que na rua Dália, a rua da Escola do Carmelo, foram colocadas placas dos quebra-molas. Mas sem os redutores. “Queremos placas e quebra-molas’, concluiu a moradora.  

Edição 136-Abril/2012
Dicas para armazenamento e conservação de alimentos
Por Aline Maciel
Como dito anteriormente, os alimentos são um veiculo de transmissão de várias doenças. Sendo assim, os cuidados para que essa transmissão não ocorra devem ser tomados desde a compra do produto até seu consumo.
Na hora da compra, você deve ficar atento a embalagem dos produtos, verificado se estão com bem lacradas e íntegras, com validade dentro do prazo.  As latas não devem estar amassadas, enferrujadas, com espuma ou com vazamento.
No armazenamento dos produtos, além de mantê-los longe da umidade, incidência direta do sol e em local ventilado, é importante que você observe a data de fabricação do produto, colocando o que tem fabricação mais antiga em uma posição onde possa ser consumido primeiro, fazendo um rodízio. Por exemplo: colocar o produto que data de fabricação foi a menos de um mês por baixo do produto que foi fabricado a mais de um mês. Quando você abre uma embalagem de um alimento sua validade muda, sendo assim deve-se conservá-lo em outra embalagem a qual permita a vedação do produto e observar sempre as recomendações do fabricante. Há casos de alimentos que após abertos só devem ser usados em até poucos dias ou horas depois e isso tudo é muito importante e deve ser respeitado.
Outro fator importante é a disposição dos alimentos na geladeira, os alimentos prontos devem ficar nas grades de cima, os semi-prontos nas grades intermediárias e os crus em baixo. Não superlotar a geladeira e não colocar papelão, paninhos ou plásticos nas grades para não atrapalhar a circulação de ar.
O descongelamento dos produtos é um ponto critico. Muitas pessoas colocam o alimento no sol, deixam de molho na água ou deixam fora da geladeira para descongelar mais rápido. Essas práticas não devem ser feitas. A dona de casa deve programar-se e retirar do congelador o alimento na noite anterior e deixá-lo na geladeira. Caso haja imprevisto, o melhor modo é o descongelamento ser feito em micro-ondas na função própria que o aparelho possui.
Não recongele alimentos crus que já foram descongelados, prefira prepará-lo para depois congelar. Não deixe o alimento esfriar para depois você colocá-lo em geladeira ou freezer, coloque o direto no local desejado. Nenhum alimento que foi preparado (cozido, frito, assado...) deve permanecer por mais de 2 horas em temperatura ambiente. Os alimentos que vão ser consumidos crus como as saladas devem permanecer em geladeira até a hora de servir. Não reaproveitem alimentos que ficarem mais de 2 horas em temperatura ambiente e os que foram adequadamente conservados devem ser aproveitados em no máximo 12 horas e reaquecidos em temperatura bem quente, semelhante àquela que foi preparado.
Uma das maiores ações de higiene é lavar as mãos constantemente.  Você deverá lavá-las pelo menos na hora que for trocar de atividade. Por exemplo: acabou de cortar a carne e vai picar os legumes ou preparou a massa e irá preparar o recheio. Não basta lavar toda hora e não lavar direito, você deve lavar as unhas com uma escovinha própria e se possível mantê-las bem curtas.

Edição 136-Abril/2012
Cenas da Cidade

Lixeiras nos passeios

A Prefeitura Municipal colocou dezenas de lixeiras fixas na área central da cidade e em alguns bairros. Uma boa iniciativa para evitar a sujeira. Agora, falta uma campanha de educação para que a população faça bom uso delas.

Caminhada da Lua Cheia

No dia 9 de março aconteceu a 1ª Caminhada da Lua Cheia em Brumadinho. Segundo Mauricio de Oliveira, o Piau, foi um sucesso, quebrando a rotina. O grupo convida os leitores para, na próxima lua cheia, caminhar com o grupo. Os interessados podem entrar em contato com Mauricio (Piau), pelo telefone 99018182,  ou com Renata Parreiras, 97341188.



Edição 136-Abril/2012
Projeto Doce Selvagem (inseto)

A  fauna de insetos é pouco conhecida pela população de Brumadinho, de forma similar ao que ocorre no restante do país, às vezes se limitando aos insetos domésticos ou ligados a doenças humanas como dengue. Esse desconhecimento, no entanto, é acompanhado de uma enorme curiosidade a respeito do assunto. Apesar dos insetos serem importantes elementos tanto no ambiente urbano ou silvestre, o estudo desses organismos é relegado na escola  às informações teóricas, sem que os alunos tenham contato com os organismos propriamente ditos.
O projeto na escola Padre Vicente de Assunção visa colocar em contato  direto os estudantes com o mundo dos insetos, despertando sua curiosidade e facilitando a fixação do conhecimento, pois a aproximação direta dos alunos com os insetos visa desmistificar informações tradicionalmente negativas referentes à entomofauna, que serão repassadas pelos alunos para a população de Brumadinho em uma linguagem mais acessível e de fácil compreensão para que todos possam  identificar e diferenciar animais (pragas e transmissores de doenças) e organismos próximos, não danosos. O grande propósito do projeto  é fluir dentro da escola  e formar cidadãos mais comprometidos  com a solidariedade permanente com o todo, com o planeta.
Participe! Vamos somar competências: seja parceiro, fortaleça sua marca, seja um (a)  empresário (a) a agregar atitudes ambientais nos seus negócios. Sua marca e sua credibilidade de mercado serão reconhecidas, abrindo o leque de opções, incentivos e de escolhas.


Edição 136-Abril/2012
Cães soltos por toda parte


Pessoas com roupa de caminhada, caminhando. Com um porrete na mão? Essa é uma cena que está se tornando cada vez mais frequente em Brumadinho. A caminhada, uma das atividades mais bacanas que, há muitos anos, acontece em Brumadinho, tem sido prejudicada pelo descaso da administração de Nenen da ASA (PV) com a saúde das pessoas. A quantidade de cães soltos nas ruas está crescendo tanto que a população se vê obrigada a recorrer a esse tipo de expediente.

Por toda parte

“Todos os dias quando estou esperando o ônibus (na Praça da Rodoviária), há um monte de cães brigando e brincando por lá, oferecendo riscos à população e aos próprios animais. Perto da Quadra (Praça de Esportes) também há animais soltos. No bairro Residencial Bela Vista (Rua José Américo Barbosa), além de soltos, os animais são agressivos”, conta uma leitora. 
Outro leitor liga para a redação e pede que o jornal vá até próximo ao Supermercado Superluna para ver a quantidade de cães que passeiam por lá.
“Fui atacado por um, que me mordeu e tive que tomar vacina anti-rábica e injeção bezetacil, que dói muito”, conta outro, morador da rua Hematita, próximo a Av. do Bananal (Vigilato Braga), caminhando no bairro de Lourdes com um pedação de cano na mão para se proteger. Outro morador mordido por cão é da rua Reynaldo Pinto Vieira, que também foi atacado no Centro da cidade.
Na rua Pres. Vargas, logo de manhãzinha, veículos que passam são seguidos de perto por meia dúzia de cães, o mesmo acontecendo na Av. do Bananal.
E assim segue-se a vida na cidade, com os cães perturbando e atacando os moradores, que correm o risco de contrair doenças. Enquanto isso, a Administração Municipal, que conta com milhões de reais em seus cofres, não toma nenhuma providência.