Busque em todo o blog do Jornal de fato

Entre em contato conosco: defatojornal@gmail.com / 99209-9899

sexta-feira, 16 de maio de 2014

Edição 161 – Abril/2014
Editorial
Saudades de mamãe! Bênça, mãe!

Não tenho Mãe. Quando a perdi, tinha vinte anos.  Mas quando chegar o Dia das Mães, não vou chorar. Sei que sentirei saudades, como tenho sentido desde sempre. No entanto, é uma saudade boa, reconfortante, uma saudade alegre. Se ela estivesse aqui, não lhe daria presentes, pois tenho birra desse negócio de transformar todas as datas importantes em presentes, presentes, presentes... faria, com certeza, como faço com a mãe de meus filhos: a gente sai juntos - eu e meus filhos -, pelos bairros de Lourdes e Silva Prado, colhe flores do campo, fazemos um bouquet e lhe damos de presente, acompanhado de um belo cartão que a gente faz sem comprar em lojas.   
A saudade alegre que sinto de minha mãe é de tudo que ela me ensinou. Devo a ela a Educação, a formal e a informal, que eu tenho. Ensinou - a mim e a todos os meus 6 irmãos dos 9 que ela gerou - a lavar, passar, cozer, lavar vasilhas e a cozinhar - ainda que o trivial, como dizem por aí. Certo é que me sei virar sozinho, e devo isso a ela. Se não tínhamos o que comer, dizia-nos para ir dormir que a fome passava. Era mentira! Mas o que importa isso? Era a forma que ela inventou de matar nossa fome. Mas se tínhamos pouco o que comer, primeiro éramos nós, depois ela, se sobrasse.
O que mais aprendi com ela foram os ensinamentos para a vida. Lia, pouco e devagar, quase nada, mas era de uma sabedoria! "Cachorro não é capado por gosto". Nunca entendi o “cachorro” mas aprendi que a gente tem fazer o que é preciso e não o que quer apenas. Não sei como que uma pessoa como ela, que não frequentou bancos de escola, sabia tantos provérbios com tanta sabedoria. Mas sabia!
Sempre foi “braba”, e graças a Deus que tenha sido! Nos ensinou ética, a ir à igreja, a arrumar nossa cama, a respeitar o próximo e os mais velhos, a pedir “bênça”. 
Nos mostrou o que é “amar alguém além de nós mesmos”. Porque é esse o significado de ser mãe: amar os filhos além de si mesma; mudar os piores defeitos para dar melhores exemplos; aprender a ter coragem - como nos ensina José Saramago. 
Neste Dia das Mães, é isso que desejo: que todas as mães amem seus filhos, que deem bons exemplos, e que tenham coragem. 

Eu, de minha parte, vou ficar com a saudade. Bênça, mãe! 
Edição 161 – Abril/2014

 Niver e mais nivers
Michelle Cândida - 6 de maio de 1991 (23 anos)

Parabéns pelo seu dia.
Que ao receber essa mensagem seu coração pulse mais forte, seus olhos brilhem e seus lábios sorriam.
Quero encher essa mensagem de flores, sorrisos, palavras significativas. 
Quero colocar dentro desta mensagem todos os corações que te apreciam, toda a luz e paz que você merece. 
Que a felicidade te acompanhe sempre e que ela seja ainda maior do que já é, pois é maravilhoso o bem que você faz aos outros ao longo do seu caminho.

Sandra Danielle

Camila Fonseca (Grajaú) comemora no dia 7 de maio. 

No dia 8 é a vez de Paulo Dias, Andreia Lima e Júlio Maestro. No dia 9 é a vez de Fernando Silva.
Andreia
Júlio
Fernando
Paulo Dias

No dia 10 quem comemora é Betânia (bairro Progresso II). Na mesma data comemoram Charles Alberto, Alessandra Clark e Leila Fernandes.
Betânia
Charles
Alessandra Clark 
Leila Fernandes


No dia 11 é a vez de Rodrigo Braga (Brumadinho Off Road). Outro Braga, desta vez o Carlos Roberto de Oliveira Braga, o Braguinha, comemora dia 14 de maio.
Rodrigo Braga 

 Gabi Rios e Graziele Nascimento comemoram no dia 13 de maio.
 Gabi Rios  
Graziele Nascimento

Renato Chieza e Augusto Andrade sopram velas no dia 15 de maio, e o atleticano Willian Leonardo no dia Solange, a Sol, da Secretaria de Obras, comemora no dia 16.
Augusto Andrade
Renato Chieza  
Solange, a Sol

Mais nivers!

Dia 20 é a vez do Leonardo, o Leozinho (filho do Chico e Lenice – Posto Morais).
Em 23 de maio é a vez da poeta Nídia Maria de Jesus.
Débora Rezende e Anacelli Peixoto fazem festa no dia 24 e Diego Penido (Secretaria de Governo) no dia 25.   
 Anacelli Peixoto 
Débora Rezende 
 
Diego Penido
Eliete Pereira (Câmara), Jane Jacob e Beatriz Pinto comemoram no dia 28 e Angel Firmino no dia 30.
Angel Firmino

Três aniversariantes fecham as festas de maio, no dia 31: Túlio Moreira (Igreja), Ana Maria Palhares e Guidinho Duda.  
Túlio Moreira 
Ana Maria Palhares

Nivers de junho

O mês de junho se inicia com festa para Edvânia Rocha, no dia 1º. Márcia Lascasas e Marcilene Anjos recebem abraços e beijos no dia 2. Elba Caroline (Santa Efigênia), dia 3.
As festas continuam para Jair Gamarra (Secretaria de Esportes), dia 4; o atleticano da Galoucura Rafael Amorim Madeira (dia 5), mesma data de Izabel Silva. 
 Jair Gamarra
Aurea Tavares (Centro) e Lorena Souza, no dia 6 e Elza França (Câmara Municipal) e Nevita Paraguai (Santa Efigênia) no dia 7.
Elza França

Vamos lá: todo ligando, passando mensagens, fazendo visita, abraçando e beijando essa turma que merece! Vida longas a todas e a todos! 
Edição 161 – Abril/2014
COPASA continua sem pagar impostos em Brumadinho

Apesar de os vereadores terem feito sua parte, a COPASA continua sendo beneficiada por isenções de pagamentos de impostos em Brumadinho.
Por iniciativa do vereador Reinaldo Fernandes (PT) e de autoria de todos os vereadores, a Câmara votou projeto de lei que acaba com as isenções da empresa em Brumadinho. A COPASA deveria voltar a pagar impostos na cidade.  A mesma COPASA que descumpre todos os documentos assinados com o Município, que não leva água tratada para nossa população da área rural (veja nesta edição matéria sobre o Tejuco), que não trata um litro sequer de esgoto na cidade, tem todas as isenções de impostos em Brumadinho.
A proposta foi aprovada no dia 27 de março. A Câmara entregou a “proposição de lei” na Prefeitura no dia 7 de abril. Até o fechamento desta edição, já n mês de maio, quase um mês depois, o Prefeito Brandão (PSDB) ainda não tinha sancionado a lei.

Se o prefeito Brandão não sancionar a lei, ela será promulgada pela Presidência do Legislativo.
Edição 161 – Abril/2014
Conselho de Cultura
Convocatória

Conselho Municipal de Cultura e Patrimônio Histórico, Natural e Paisagístico do Município de Brumadinho 

O Conselho Municipal de Cultura e Patrimônio Histórico, Natural e Paisagístico do Município de Brumadinho, por decisão da 3ª Conferência Municipal de Cultura de Brumadinho e cumprindo deliberação da reunião de 4 (quatro) de abril de 2014, CONVOCA os agentes e agitadores culturais, produtores culturais, artistas (musicistas, cantores, letristas, compositores, poetas, escritores, desenhistas, pintores, grafiteiros, carnavalescos etc) e quaisquer pessoas interessadas nas questões culturais de Brumadinho para contribuírem na construção da nova lei do Conselho de Cultura.
Comissão formada na reunião do dia 4 (quatro) de abril de 2014 proporá nova lei para o Conselho, buscando a construção de um diploma legal mais democrático e atual.
Interessados devem entrar em contato com o Conselho Municipal de Cultura e Patrimônio Histórico, Natural e Paisagístico do Município de Brumadinho pelos telefones 9209-9899 / 3571-1463 - Ramal 216 - (Reinaldo Fernandes) ou ainda pelo e-mail reinaldofernandespt@gmail.com. 

Reinaldo Fernandes
Presidente


Brumadinho, 25 de abril de 2014
Edição 161 – Abril/2014


Nesta edição trazemos novas poesias do VI Concurso de Poesias do Jornal de fato. São mais 6 trabalhos, de 4 poetas: Elisabete Aparecida Resende, Marcos Henrique Andrade Inácio, Jéssica Rezende Silva e Nídia Maria de Jesus.
Elisabete Aparecida Resende, que se inscreveu com o pseudônimo de “Lisa” nasceu em São Paulo mas adotou Brumadinho como sua cidade há 20 anos. E se apaixonou! Mãe de 3 filhos e avó de um neto. Estuda informática, seus hobbies são escrever poesia, paródias, desenhar pessoas e quadros. É muito alegre, de bem com a vida, gosta de cantar. A poesia entrou em sua vida de uma forma maravilhosa: pela voz do pai, que sempre recitava poemas e escrevia para ela e seus irmãos. É dela o poema “Vem conhecer Brumadinho”.
Nosso segundo poeta é o jovem Marcos Henrique Andrade Inácio, que foi um dos vencedores do prêmio “As 10 Melhores” do Concurso. O garoto Marcos Henrique Andrade Inácio, 16 anos, é aluno do 1º ano do Ensino Médio, mora no bairro Tirol, em Belo Horizonte, é o tipo “bom garoto”, orgulho da família. Religioso, gosta de tocar violão, cantar, ler, e ainda tira onda de desenhista. Gosta de estudar, ler a Bíblia e adora sua família. Concorreu com três trabalhos: “Não tem jeito”, “Presente passado” e “Mundo maravilhoso? Depende.” Venceu o VI Concurso de Poesias “Paulo Viotti” do Jornal de fato com o poema “Mundo maravilhoso? Depende.” Três Pontinhos. Era seu pseudônimo. Nesta edição trazemos “Não tem jeito” e “Presente passado”.
Outro poema que trazemos nesta edição é “O mundo pede um novo movimento artístico”, de Jéssica Rezende Silva, que se inscreveu com o pseudônimo de “Brisa”. Ela mora no Parque da Cachoeira. Concorreu com 3 poesias: Indústria Faturadora, O Mundo pede um novo movimento artístico e Século 21, que também publicamos neste número do de fato. Ela tem 15 anos, gosta da poesia chamada de marginal, de Chacal, Paulo Leminski. Jéssica realiza trabalhos artísticos como intervenções, performances e recitais. Na verdade, é uma amante da arte. Ela anda vivendo e pensando arte porque, acredita ela, a arte liberta.
Nossa quarta e não menos importante poeta é Nídia Maria de Jesus, grande poeta brumadinense. Dela trazemos “Puro amor”. Já publicamos “Meu bem te vi” e “Prece à lua”, vencedora do prêmio “As 10 melhores”. Nídia é a mais assídua participante de Concurso de Poesias do Jornal de fato, tendo participado pela sexta vez e tendo vencido pela 6ª vez consecutiva. Foi professora, é viúva, gosta de exercícios físicos, de escrever, ler, fazer palavras cruzadas, e de estar de bem com a vida. Acredita que o amor e o perdão devem estar sempre de mãos dadas.
Vamos aos poemas!

Não tem jeito
Autor: Marcos Henrique Andrade Inácio
Pseudônimo: Três Pontinhos
Poeta Marcos Andrade



Presente passado
Autor: Marcos Henrique Andrade Inácio
Pseudônimo: Três Pontinhos


O mundo pede um novo movimento artístico
Autor: Jéssica Rezende Silva
Pseudônimo: Brisa

É para ser assim mesmo...
Encenado, estampado!
Muita coisa boa já ficou pressa
 Então a ideia e desprender...
Gritar!
Jogar na cara a verdade...
Muita gente se priva da verdade!
Corre da liberdade...
Mais afinal...
Ser livre é ousar!
Eu ouso!
Geração pós desbunde!
Eu acredito na felicidade!
Na revolução...
Você pode me chamar de louco
Mais eu...
Há eu... (rsrsrs)
Acredito que também é preciso ser louco!
Para ter coragem, como é preciso ideal!
Cultura!
Eu já nem me importo com opiniões...
O mais importante é o equilíbrio.
A ordem pede reforma no sentimental.
Pois o tempo desperta conhecimento.
E a hora é de mudança!
Pode ir avisar...
Pode ir...
Trago boas novas!
Talvez os babilônicos chamem de conceito,
Mais a turma aqui chama de movimento.
Aqui arte e alma se torna uma coisa só!
É porque o corpo tá puro
E a alma atenta!
Grite! Grite!
Trago boas novas!
A conexão tá ativa!

                                      
Puro amor
Autor: Nídia Maria de Jesus
Pseudônimo: Amor Perfeito
 
Poeta Nídia Maria de Jesus
De minha janela observo um lindo flamboyant
Com suas flores em massa, da cor de maçã...
Tão coradas e tímidas fitam a palmeira,
Que sempre tão altiva lhe sorri zombeteira.

Sinto a brisa mansa ir ao encontro do vento
E num belo bailar regressa num momento,
Forçando o flamboyant a fitar a lua cheia,
Curvando a palmeira que num abraço o enlaceia...

As lágrimas que de mim caem, abençoam o momento
De amor em plenitude sob esse firmamento!
Debruço na janela numa prece comovente...
Dou graças pela vida e por esse amor tão inocente.

Século 21
Autor: Jéssica Rezende Silva
Pseudônimo: Brisa

Século 21
O cosmo avisará
Revolução para chegar!
Essa ideia paira no ar.
Esse é o começo...
Algo vai ditar...
Vai contrariar e a massa manifestará.
Volta no tempo
Começo de luta,
Muda ou não muda?
Talvez por pura aventura
Talvez amor e desconfortura.
Proteste!
Proteste por justiça, ao apenas por caminho.
Delírio de ninho.
Juventude reunida!
A hora é essa!
Algum efeito tem que causar...
O cosmo avisará...

Vem conhecer Brumadinho
Autor: Elisabete Aparecida Resende
Pseudônimo: Lisa
 
Poeta Elizabete
Lá bem no alto da serra
A bruma desse macia
No vale do Paraopeba
Tanta beleza irradia...

Entre montanhas espreita
Basta sentir o friozinho...
Sabe do que estou falando?
Vem conhecer Brumadinho!

Terra de gente bonita
Cujo trabalho é tão sério
Gente que ama e acredita,
Sua riqueza é o minério.

Vai lá no alto sentir
Bate forte o coração
Toma cuidado ao subir
No Pico dos Três Irmãos.

Se visitar a fazenda
Traga a viola, e um manto
Coma um peixe na brasa
Pescado no rio manso

A natureza que encanta
Na serra do Rola-Moça
O vento lá até canta...
Se não me crê, então ouça...

Venha pro acampamento
Perto do jequitibá...
Mico e tucanos na mata,
cedros e jacarandás.

Vem conhecer o Inhotim
Sei que você vai gostar
Tem galerias, jardins
O paraíso é pra lá...

E se gostar de obra prima
Aqui você vai achar...
Olhe pro céu a noitinha
Obra mais bela não há!

Linda cidade que a noite
Veste-se de manto branco
Mas quando o dia amanhece
Despe-se com tanto encanto!

Entre colinas e vales
Vou te ensinar o caminho
Vem respirar esses ares

Vem conhecer Brumadinho...
Edição 161 – Abril/2014
Inhotim
Brumadinenses terão meia-entrada
 
foto: reinaldo fernandes
O Inhotim decidiu facilitar a entrada dos brumadinenses no Instituto. A OSCIP – Organização da Sociedade Civil de Interesse Público – acaba de lançar o projeto “Nosso Inhotim”. A expectativa do Inhotim é de que, com a iniciativa, a comunidade do município tenha maior acesso ao local.
Por meio de uma carteira de identificação, após a realização de um prévio cadastro, os moradores de Brumadinho que residem há mais de três anos no município pagarão meia-entrada.  O benefício atende a população com faixa etária entre 18 e 60 anos.  A partir do próximo dia 7 de maio, o Inhotim fará o cadastramento dos moradores, que deverão apresentar documento de identidade e comprovante de residência.

Além de Bernardo Paz, Presidente do Instituto, participaram da cerimônia de lançamento do projeto o diretor executivo do Antônio Grassi e a diretora de Inclusão e Cidadania, Raquel Novais, o prefeito Antônio Brandão (PSDB), o vereador Hideraldo Santana (PSC), representantes das Comunidades Quilombolas de Marinhos, Dona Leide; e de Ribeirão, Marilene Belmiro Braga.
Edição 161 – Abril/2014


Escrever sobre assuntos técnicos é cansativo. Mas, assim como para o rei da França, Paris vale uma missa, o Deputado José Genoíno, pelo que representa para a democracia brasileira, vale o esforço do debate. Vamos lá:
Qual a importância das doenças “nobres” ou doenças especificadas em lei?         
Se você é o infeliz – ou feliz?- doente de algumas doenças chamadas “doenças especificadas em lei”, você tem alguns direitos que os outros não têm, seja você servidor público (RJU) ou trabalhador segurado do INSS (RGPS). A Lei garante esses direitos não só para o petista José Genoíno, mas também para aqueles torturadores que quebraram os dentinhos e torturaram o filhinho de dois anos do Sr. Dermi Azevedo em São Paulo, assim como para qualquer cidadão brasileiro.
Médico José Gomes, médico do trabalho, oftalmologista e com muitos anos de experiência em perícia médica, no blog do Nassif, no texto “A cardiopatia grave do Deputado José Genoíno – Palpites”

Isso faz do seu gesto uma lição de humildade, já que parar, pensar e refletir antes de opinar está cada dia raro. Em tempos em que a Copa do Mundo parece ser culpada de todos os problemas do país, a verborragia virtual sobre o assunto está cada dia mais desinformada, preconceituosa, rancorosa e, pior, violenta.
Jornalista Maria Carolina Lopes, referindo-se ao escritor Eduardo Galeano, respondendo a um repórter quando lhe perguntou o que ele pensa sobre os protestos contra a Copa do Mundo

“Estou aqui para aprender, não para ensinar.”
Do escritor uruguaio Eduardo Galeano, na Bienal do Livro em Brasília, na mesma entrevista

Matéria da Folha de São Paulo sobre a comitiva de deputados federais que foi investigar as condições de encarceramento de José Dirceu no presídio da Papuda, em Brasília, publicada na terça-feira passada no UOL e no dia seguinte no jornal impresso, produziu um factoide asqueroso que tenta enganar a sociedade enquanto infringe descaradamente a lei. Comecemos pela lei. O inciso VIII do artigo 41 da lei 7.210/84, que regula a Execução Penal no país, é claro quanto à exploração da imagem de pessoas mantidas em regime de privação de liberdade: é garantido aos presos “proteção contra qualquer forma de sensacionalismo”.
Ora, o que foi a matéria da Folha sobre as condições de encarceramento de José Dirceu se não uma clara violação da lei 7.210/84, que proíbe que sejam feitas e divulgadas imagens de presos no ambiente de confinamento? (...)
Se a Folha deu uma banana para a lei e publicou vídeo gravado ilegalmente por algum membro da comitiva que adentrou o presídio, parte dessa comitiva esbofeteou o país com relatos sobre regalias de Dirceu que foram contestados não por partidários do ex-ministro, mas por deputados de oposição ao PT que também participaram da visita.
Eduardo Guimarães, do “Blog da Cidadania”

Quatro membros daquela comitiva se destacaram pelas declarações sobre o que viram na Papuda: a deputada Mara Gabrilli (PSDB-SP), o deputado Arnaldo Jordy (PPS-PA), a deputada Luiza Erundina (PSB-SP) e o deputado Jean Wyllys (PSOL-RJ). Detalhe: os quatro deputados são de partidos de oposição ao governo Dilma e ao PT. Contudo, diferenciaram-se entre si por demonstrarem ou não espírito público e entendimento do que é fazer oposição.
A deputada Mara Gabrilli (PSDB-SP) disse que Dirceu recebe tratamento diferenciado por sua cela ser “mais ampla e iluminada”, por ter televisão e micro-ondas, utensílios que afirmou que outros presos não têm e que, depois se soube, é mentira, pois vários presos com “bom comportamento” têm esses e outros utensílios. Inclusive, Dirceu tem uma pequena tevê antiga e há presos com tevês de plasma.
Já o deputado Arnaldo Jordy (PPS-PA) relatou à imprensa, em tom de denúncia, que Dirceu assistia ao jogo entre Bayern de Munique e Real Madrid no momento em que os deputados chegaram à sua cela…
As declarações desses deputados ganharam as manchetes principais dos jornais do dia seguinte à visita (quarta-feira). Contudo, havia as declarações de Erundina e Wyllys, que foram solenemente ignoradas pelos repórteres que esperavam a comitiva parlamentar na saída da Papuda.
Do mesmo Eduardo Guimarães, do “Blog da Cidadania”

 “A gente veio verificar se havia regalias. Pela nossa visita, que a gente fez às celas, e pelas conversas que nós tivemos com os agentes penitenciários, os gestores e o diretor do complexo, a gente viu que não há regalias. Não há privilégio [a Dirceu]”.
Deputado Federal Jean Wyllys do PSOL-RJ, partido de oposição ao PT

“Uma cela modesta, uma cela malconservada, cheia de infiltrações, gotejando água no corredor, na porta da cela”. E que o tratamento que dão a Dirceu na Papuda lhe tira “Aquilo que é dado a outros presos”.

Deputada Luiza Erundina, do PSB-SP, partido de oposição ao PT