Busque em todo o blog do Jornal de fato

Entre em contato conosco: defatojornal@gmail.com / 99209-9899

sábado, 14 de março de 2015

Dia da Mulher – Mulheres de Brumadinho 
Em comemoração ao Dia Internacional da Mulher, o jornal de fato traz boas notícias sobre uma delas, a artista plástica Jandira Isabel Glória, a Glorinha, nascida em 5 de novembro de 1951. Exemplo de competência, de força, de ser bela naquilo que faz, Glorinha representa bem as Mulheres de Brumadinho.
Ela usa ferro, aço, plástico, madeira, vidro, tecido, radiografias velhas, fundo de latinhas de alumínio, enfim, reaproveita tudo que lhe aparece à frente para transformar em arte. É uma artista plástica do cotidiano, que trabalha todo dia, a qualquer hora. Sua arte é sua vida, com ela se mistura. Como se mistura a história que está contando no GPP – Glorinha Para Passear, o livro que está escrevendo. Enquanto nos mostrava sua obra, espalhada pela casa, quintal e jardim, nos contou também das doenças que superou, como a SARA. É com esta – ainda desconhecida – artista plástica que o de fato conversou. Acompanhe a entrevista e curta as fotos:


de fato: Como é sua obra? Qual seria o estilo de sua obra?
Glorinha: Transformo o material que seria desprezado, que é normalmente dispensado.

de fato:  Como é o seu fazer, o que ele significa?
Glorinha: No princípio não tinha como deixar de fazer um milhão de fuxicos, essas outras coisas que eu faço. Esse fazer, na verdade, está ilustrando um livro que estou escrevendo, o GPP, Glorinha Para Passear, uma história bonita, forte. A cada capítulo eu desperto para algo maior, desperta meu espírito, minha visão de mundo. O material que ia, por exemplo, parar no oceano Pacífico, eu transformo. Uma tampinha vira um enfeite para bebê (diz, nos mostrando sua arte enquanto conversa e nos conduz pela casa). Meu trabalho com a arte e o livro andam paralelos, são coisas laboriosas, machucam física e espiritualmente, estão unidas essas coisas.

de fato: Você acha importante mostrar para as pessoas sua arte? Por quê?
Glorinha: A arte é para o povo. As pessoas se alegram ao ver meu trabalho. Então expô-la seria uma forma de as pessoas sentirem esse impacto.

de fato: Você tem trabalhado para expor sua arte? 
Glorinha: Não ainda. Fiz apenas um contato com Inhotim mas ainda não tive retorno. Quanto ao livro, eu não estou escrevendo um livro para guardar. Pretendo publicá-lo, a minha história, essa Glorinha, quero que ela passe e leve coragem para o próximo. Aos 58 anos sobrevivi a um choque anafilático e um choque séptico, a uma SARA (Síndrome de Angustia Respiratória do Adulto), tudo em um mês e fiquei sem sequelas, daí a vontade de fazer o GPP, contar minha história. Preciso de patrocínio, que as pessoas se interessem pelo meu trabalho, que o procurem.






Nota da redação: Os contatos de Glorinha: Rua José Maria Bibiano, 160 – Bairro Santa Efigênia. Seu e-mail: mno89123@gmail.com  

Em comemoração ao Dia Internacional da Mulher, o jornal de fato traz boas notícias sobre uma delas, a professora Cesária Clarice Mendes Carmo. Exemplo de fibra e competência, Cesária representa bem as Mulheres de Brumadinho. 

Através do concurso cultural da SKY – Histórias Premiadas – o casal Cesária e Laudimir viajaram para Utah – USA e participaram do evento Sundance Festival, um festival de filmes independentes que já está na sua 15ª edição e aconteceu na cidade de Park City em Salt Like City. O concurso baseava-se em produzir um texto com 800 caracteres e que fosse digno de roteiro de um filme. Foram mais de 6.500 textos e as ganhadoras foram de Minas Gerais: Cesária de Brumadinho e Rhubia de Ipatinga. Além da viagem, elas ganharam também um câmera Cânon profissional, 5 filmes de edições anteriores do Sundance e uma manta personalizada do festival. Para a viagem a SKY disponibilizou todos os trâmites necessários para a documentação e também roupas e calçados adequados para o clima da cidade, já que lá era inverno abaixo de 0 graus. Diante do exposto a ganhadora relata “foi uma surpresa, pois apesar de participar de diversas promoções a gente nunca acredita de verdade que vai acontecer.” E completa: “Quero ressaltar como professora a importância de se escrever bem diante de uma realidade que nos mostra tantas situações onde as pessoas deixaram a arte de produzir bons textos. Foi com uma produção que ganhei uma viagem internacional.”

Nenhum comentário:

Postar um comentário