Busque em todo o blog do Jornal de fato

Entre em contato conosco: defatojornal@gmail.com / 99209-9899

quarta-feira, 13 de julho de 2016

Edição 187 – Junho 2016 Nárcio Rodrigues continua preso e é novamente denunciado por corrupção MP apura roubo via Uaitec’s

Nárcio Rodrigues continua preso e é novamente denunciado por corrupção

MP apura roubo via Uaitec’s
Narcio Rodrigues, que continua preso na Penitenciária de Contagem

O ex-presidente do PSDB mineiro, de 2004 a 2007 e de 2009 a 2011, ex-deputado Nárcio Rodrigues (PSDB) tem se envolvido em muitas polêmicas nos últimos tempos. A maior delas e mais importante envolve a prisão de Nárcio Rodrigues (PSDB), em 30 de maio, mas que continua preso por novos envolvimentos em corrupção.
O deputado do PSDB é aliado do ex-prefeito Nenem da ASA (PV), que está inelegível por ter doado R$ 160 mil “para deputado”, como o próprio Nenem da ASA diz em entrevista ao jornal Brumadinho em Foco (ed. 41). O deputado provavelmente é Caio Nárcio, filho de Nárcio Rodrigues, a quem Nenem apoiou em 2014. Quando ao pai, o preso Nárcio, Nenem o considera “um cidadão brumadinense”, e o deputado diz que “graças à nossa ação, Brumadinho recebeu 100% de água tratada em Brumadinho”, o que ele chama de uma das “conquistas extraordinárias”, dele e de Nenem: “Nenem tem o meu apoio!”, declarou o deputado preso. 
O deputado do PSDB foi Secretário de Estado de Governo de Antônio Anastasia (PSDB), pertence ao núcleo de Aécio Neves, e é pai de outro deputado apoiado por Nenem da ASA.

Novas investigações: roubos via Uaitec’s

Depois de ser preso por corrupção envolvendo 14 milhões de reais, ex-presidente do PSDB preso volta a ser investigado. Desta vez trata-se de provável esquema de desvio de recursos públicos que envolve o nome do aliado de Antônio Anastasia, atual senador pelo PSDB, Relator do Golpe de Estado contra Dilma (PT) no Senado.
Narcio Rodrigues está sendo investigado em duas frentes distintas pelo Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), o que pode agravar a situação do ex-deputado tucano, detido desde o último dia 30 na penitenciária Nelson Hungria, em Contagem. Além da operação Aequalis, que prendeu outros seis suspeitos de fraudes nos projetos da Fundação Hidroex, em Frutal, outro inquérito, aberto em 2013, apura indícios de superfaturamento de no mínimo 100% no Programa Universidade Aberta e Integrada de Minas (Uaitec).
Sob coordenação de Narcio Rodrigues, então secretário de Ciência e Tecnologia do governo de Antonio Anastasia (PSDB), o projeto de educação a distância criado em 2013, segundo funcionários, ex-servidores e ex-aliados, era mais um braço de um esquema milionário supostamente montado no governo do PSDB para desviar recursos públicos de emendas para campanhas tucanas.
Existem 114 espaços nos quais são oferecidos gratuitamente cursos de formação educacional e qualificação profissional no Estado, inclusive em Brumadinho. Os recursos para a instalação são provenientes de emendas parlamentares, sendo que cada deputado federal pode encaminhar ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação pedido de até R$ 1 milhão por unidade. O deputado estadual indica a emenda direto para a Secretaria de Ciência e Tecnologia (Sectes).

Superfaturamento

A denúncia em apuração pela promotoria aponta que o custo real para cada unidade variou entre R$ 80 mil e R$ 250 mil, conforme o tamanho e as necessidades do espaço. No entanto, os valores pleiteados por parlamentares junto ao governo federal para cada unidade eram até seis vezes superiores ao preço real. O programa Uaitec é uma parceria entre governos estaduais e federal. O Estado aproveitou a estrutura dos CVTs e telecentros existentes em Minas, destinados à inclusão digital, ampliou e modernizou os locais com novos equipamentos, como videoconferência, lousa interativa, TVs de LED, computadores e mobiliário.
O acesso às planilhas de custos das Uaitecs era restrito a um grupo pequeno de pessoas de confiança de Narcio, conforme revelou um ex-servidor da Sectes. Uma das pessoas com acesso às planilhas garantiu que o orçamento superfaturado para compra de equipamentos por unidade era de R$ 900 mil. “Essa planilha mostra os preços estratosféricos dos itens e já está de posse dos promotores”, confirmou um ex-aliado que conhecia o esquema.
Uma Uaitec é composta por duas salas para educação a distância, com 25 lugares cada, aparelho de videoconferência; sala de informática com 20 computadores, mesas, cadeiras; salas para biblioteca e de professores; espaço coworking (local de trabalho compartilhado); sala telecom; e espaço administrativo. Prefeituras e entidades gestoras disponibilizam imóvel, reformas e segurança.
Há uma dificuldade em se obter valores precisos dos custos de uma Uaitec. O segredo em torno dos preços orçados e dos preços reais é grande, já que a maioria dos produtos foi adquirida sem licitação, intermediada pela Fundação Renato Azeredo, do PSDB, gestora das Uaitecs.
Em levantamento feito pelo jornal O TEMPO, com preços de mercado dos equipamentos, o valor ficou R$ 320 mil. Ainda assim, nem todos foram efetivamente encontrados na visita à Uaitec de Contagem, feita pelo jornal. Para citar um exemplo, dos 11 splits (ar-condicionado) que constam no projeto, só havia três no local.

Privilégio

Com cerca de 60 mil habitantes, Frutal, o município que é base eleitoral de Narcio Rodrigues tem duas Uaitecs. Belo Horizonte ganhou a primeira unidade em outubro do ano passado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário