Busque em todo o blog do Jornal de fato

Entre em contato conosco: defatojornal@gmail.com / 99209-9899

sábado, 11 de março de 2017

Edição 195 – Fevereiro 2017
Deputada Marília Campos (PT) promove ações pela melhoria da qualidade de vida da população de Brumadinho
Parlamentar visitou as obras da COPASA que vão garantir água para moradores do Varjão e participou de debate sobre a reforma da Previdência promovido pelo Sind-UTE local

A deputada estadual Marília Campos (PT) esteve em Brumadinho dia 16 de fevereiro para participar de visita às obras da COPASA que vão garantir o acesso a água para os moradores do Varjão. E para falar sobre a reforma da Previdência em evento promovido pela Subsede do Sind-UTE na Câmara Municipal.
“A água era um sonho dos moradores do bairro, que esperavam por ela há mais de 20 anos. Visitei as obras da COPASA, que vão ficar prontas em breve. Fico feliz, pois foi a organização das pessoas e a intervenção do nosso mandato junto à empresa que tornou possível essa conquista”, afirmou a deputada. “Vamos batalhar agora para que a água chegue à UPA, à Faculdade Asa e ao Tejuco. Esse é o nosso compromisso com Brumadinho”, disse Marília, que foi prefeita de Contagem por 8 anos.
No ano passado, a intervenção de Marília junto ao Governo Pimentel (PT) garantiu junto ao Governo do Estado que o campo do Corujão fosse iluminado.
No dia anterior, em visita à Prefeitura, Marília solicitou ao prefeito que viabilize a iluminação na via municipal que liga o Centro da cidade ao Inhotim. Quando anoitece, o local fica muito perigoso. Pessoas que fazem caminhada na pista local utilizam lanternas para iluminarem o percurso. A demanda foi apresentada à deputada pelo vereador Hideraldo e deve ser atendida pela Prefeitura. Com isso, os usuários terão mais segurança ao passarem pelo local.
 
A deputada na Câmara Municipal 
Reforma da Previdência

Após a ida ao Varjão, a deputada participou do debate promovido pela Subsede Brumadinho do Sind-UTE, acompanhada por sua assessora Nara Paraguai, ex-vereadora da cidade, e pelo economista José Prata Araújo, colaborador do mandato que fez a palestra inicial sobre a Reforma da Previdência.
Segundo José Prata, “nas regras de hoje, os professores têm aposentadoria especial - o que é mais do que justo diante da importância do trabalho deles e das condições a que estão expostos no exercício da profissão. Se a reforma proposta por Temer passar, os professores ficarão em pé de igualdade com os demais trabalhadores e precisarão trabalhar até os 65 anos de idade”.
O debate girou em torno dos retrocessos do projeto que tramita no Congresso Nacional e sobre a situação específica dos educadores. Muitos tiraram dúvidas e se mostraram preocupados - principalmente as mulheres com até 45 anos e homens até 50, que sequer terão regra de transição.
Marília destacou que a reforma é a mais radical já vista e que a luta, mais do que nunca, é necessária. “Não podemos deixar passar um pacote de atrocidades como esse. Nosso mandato tem se posicionado contra a reforma e se mobilizado. Continuaremos as panfletagens em portas de fábricas, nos centros comerciais e onde mais for necessário. E cada cidadão tem que fazer a sua parte e pressionar deputados federais e senadores a votarem a favor do povo e contra a reforma.”
 
Deputada visita obras da COPASA no Varjão (fotos: Gilvan Silva)


Nenhum comentário:

Postar um comentário