Busque em todo o blog do Jornal de fato

Entre em contato conosco: defatojornal@gmail.com / 99209-9899

terça-feira, 6 de junho de 2017

Edição 198 – Maio 2017
Editorial
Eleições “Diretas Já”. E Gerais!

Após os 150 mil de Brasília, que resistiram aos enfrentamentos da polícia para dizer que não aceitarão nenhum retrocesso e querem a saída de Temer da Presidência, novos cem mil se reúnem e voltam a pedir eleições diretas no ato no Rio de Janeiro. Quem informa é o site www.esquerdaonline, não é a Globo, por óbvio! Mais do que eleições diretas, é necessário, também, eleições gerais: eleger novos deputados e senadores. Um Congresso em que há mais de duas centenas de investigados por corrupção não pode, por óbvio, eleger o novo presidente ou continuar decidindo os rumos do País! 
“Artistas como Caetano Veloso, Milton Nascimento, Criolo e Mano Brown deram o tom de esperança necessário para milhares de pessoas, com a firmeza de que é preciso se posicionar e tomar com as próprias mãos a decisão dos rumos do país e de nosso futuro. Após 30 anos do último pedido de Diretas no Brasil, esse fato histórico demonstrou que esse é o momento de ampliar nossas vozes e ações.” Já são 91% da população que apoiam essa pauta. Agora, é a hora dos movimentos sociais organizarem uma nova e forte greve geral. É necessário e possível vencer!
Desde o golpe parlamentar instituído no Brasil, os de cima deixaram claro que o grande objetivo era a aprovação de reformas que mexeriam com a estrutura social do país. As consequências da crise precisavam ser fatiadas entre os de baixo e não apenas com aumento conjuntural do desemprego, agora de mais de 14 milhões de pessoas, mas com medidas profundas que, se implementadas, rebaixarão a níveis desumanos a capacidade de sobrevivência de parte de nossa população. Aumentarão ainda mais os altos níveis de desigualdade e poderão nos submeter a graus ainda mais dependentes na divisão internacional do trabalho. É um jogo complexo, mas que tem a ver com o interesse dos de cima de não abrir mão de suas fatias no bolo.
Enquanto se engalfinham, querem nos impor reformas da Previdência, Trabalhista e tirar qualquer sinal de nossas migalhas. Para isso, não se importam com a impopularidade de suas medidas.
Após os escândalos envolvendo o governo Temer, o presidente ilegítimo perdeu grande parte da sua base de sustentação, no Congresso e na mídia. Como a JBS - que tomou seu rumo - estão pensando na melhor estratégia para se protegerem, unidos por um único programa, as reformas. E não há mais condições de seguir aprovando as reformas nesse governo, como gostariam, a não ser com medidas extremas, o que motivou a autorização da força do Exército, aprovada durante o protesto de Brasília no dia 28. A instabilidade do governo é gritante.” A prisão, no dia 3, de Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR), ex-assessor especial do presidente Michel Temer agrava a situação do golpista. Loures é acusado de receber propina da JBS em nome de Michel Temer. Ele e o senador Aécio Neves (PSDB-MG) foram gravados pelo empresário Joesley Batista, dono da JBS, em negociação de pagamento de propina. Em um dos vídeos gravados pela PF, Rocha Loures aparece "correndo" após supostamente ter recebido uma mala com R$ 500 mil.
Ao mesmo tempo, cresce a capacidade de resistência dos de baixo. A impopularidade do governo de 71% antes dos escândalos já demonstrava isso. Agora, uma das únicas saídas apontadas pelos ricos do país, de eleições indiretas, para continuar aprovando o seu projeto inicial, seja com quem for à frente, também não é vista com bons olhos pelo conjunto da população. Ao todo, 91% dos brasileiros querem eleições diretas. A pauta saiu do círculo dos movimentos sociais organizados, das centrais sindicais e partidos de esquerda. Se ampliou massivamente e está nas vozes de milhões de brasileiros.
Reinaldo Fernandes
Editor
Já as centrais sindicais definiram por nova greve ainda nesse mês de junho. “É preciso se utilizar de todas as forças que os trabalhadores já demonstraram ter nesse país. Temos uma classe com um dos maiores pesos do mundo. Ela precisa estar em ação. Não há qualquer saída que não seja construída nas ruas, nas fábricas, nos locais de trabalho e estudo. Já medimos a nossa força. Ela só se amplia e ganha legitimidade. Agora, é hora do ataque dos de baixo. Vem aí uma nova greve geral.”


Edição 198 – Maio 2017
Reforma Previdência
Como ajudar a impedir a aprovação da Reforma
A Reforma da Previdência e a Trabalhista são prejudiciais para toda a população brasileira, a não ser para os patrões e empresários. Mesmo quem já aposentou ou está quase aposentando, tem filhos, pais e mães, parentes, vizinhos que serão prejudicados. Portanto ninguém pode cruzar os braços e fingir que nada está acontecendo.
Para quem acha que não pode fazer greve, há muitas outras formas de lutar contra a reforma que acabará com as aposentadorias no Brasil. E a Reforma Trabalhista, que destruirá os direitos conquistados desde 1943.
Apoiar os trabalhadores em greve é uma forma. Participar das manifestações e da Greve Geral de 28 de abril é outra forma importantíssima. Sair com um adesivo no peito, contra a Reforma, conversar com os amigos, os vizinhos e parentes, com os alunos também.

Outra forma de luta é pressionar os deputados federais, começando por aquele em que se votou em 2014 e foi eleito. Depois, pressionando os deputados federais mais votados em Brumadinho em 2014. Quanto à Reforma Trabalhista, agora é pressionar os senadores por MG, Aécio Neves, Antônio Anastasia e Zezé Perrela, o que “não faz nada errado, só trafica”. Os deputados federais mais votados em Brumadinho em 2014 são eles:
Você, leitor, pode visitar o gabinete do deputado em Belo Horizonte. Ou pode ligar para o gabinete do deputado em Brasília. Ou pode mandar uma mensagem pelo e-mail, direto do seu PC ou de celular. Ou convencemos os deputados a reprovarem essa reforma da Previdência em seu conjunto ou teremos, nós e nossos filhos, netos etc, que trabalhar 49 anos sem deixar de contribuir um dia sequer e se aposentar a partir de 66 anos, dentre outros prejuízos. Como isso não é possível no Brasil, é o fim das aposentadorias no País.
Abaixo, o jornal de fato publica o nome e e-mail de todos os deputados e uma sugestão de texto para o leitor enviar. Para facilitar sua vida, basta copiar esta matéria no nosso blog: jornaldefato.blogspot.com. Lá você pode copiar todos os e-mails dos deputados e senadores.  

TONINHO PINHEIRO - dep.toninhopinheiro@camara.leg.br
CAIO NARCIO - dep.caionarcio@camara.leg.br
LAUDIVIO CARVALHO - dep.laudiviocarvalho@camara.leg.br
MARCELO ÁLVARO ANTÔNIO - dep.marceloalvaroantonio@camara.leg.br
PATRUS ANANIAS - dep.patrusananias@camara.leg.br
EROS BIONDINI - dep.erosbiondini@camara.leg.br
TENENTE LÚCIO - dep.tenentelucio@camara.leg.br
MARCELO ARO - dep.marceloaro@camara.leg.br
LINCOLN PORTELA - dep.lincolnportela@camara.leg.br
STEFANO AGUIAR - dep.stefanoaguiar@camara.leg.br
GEORGE HILTON - dep.georgehilton@camara.leg.br
WELITON PRADO - dep.welitonprado@camara.leg.br
GABRIEL GUIMARÃES - dep.gabrielguimaraes@camara.leg.br
FRANKLIN LIMA - dep.franklinlima@camara.leg.br
EDUARDO BARBOSA - dep.eduardobarbosa@camara.leg.br
DOMINGOS SÁVIO - dep.domingossavio@camara.leg.br
SUBTENENTE GONZAGA - dep.subtenentegonzaga@camara.leg.br
LEONARDO MONTEIRO - dep.leonardomonteiro@camara.leg.br
RODRIGO DE CASTRO - dep.rodrigodecastro@camara.leg.br
DIEGO ANDRADE - dep.diegoandrade@camara.leg.br
MAURO LOPES - dep.maurolopes@camara.leg.br
DELEGADO EDSON MOREIRA - dep.delegadoedsonmoreira@camara.leg.br
SARAIVA FELIPE - dep.saraivafelipe@camara.leg.br
MARCUS PESTANA - dep.marcuspestana@camara.leg.br
LUIZ FERNANDO FARIA - dep.luizfernandofaria@camara.leg.br
LUIS TIBÉ - dep.luistibe@camara.leg.br
RODRIGO PACHECO - dep.rodrigopacheco@camara.leg.br
 ADELMO CARNEIRO LEÃO - dep.adelmocarneiroleao@camara.leg.br
ADEMIR CAMILO -dep.ademircamilo@camara.leg.br
AELTON FREITAS - dep.aeltonfreitas@camara.leg.br
BILAC PINTO - dep.bilacpinto@camara.leg.br
BONIFÁCIO DE ANDRADA - dep.bonifaciodeandrada@camara.leg.br
BRUNNY - dep.brunny@camara.leg.br
CARLOS MELLES - dep.carlosmelles@camara.leg.br
DÂMINA PEREIRA - dep.daminapereira@camara.leg.br
DIMAS FABIANO - dep.dimasfabiano@camara.leg.br
FÁBIO RAMALHO - dep.fabioramalho@camara.leg.br
JAIME MARTINS - dep.jaimemartins@camara.leg.br
JÚLIO DELGADO - dep.juliodelgado@camara.leg.br
LEONARDO QUINTÃO - dep.leonardoquintao@camara.leg.br
MARCOS MONTES - dep.marcosmontes@camara.leg.br
MÁRIO HERINGER - dep.marioheringer@camara.leg.br
MISAEL VARELLA - dep.misaelvarella@camara.leg.br
NEWTON CARDOSO JR - dep.newtoncardosojr@camara.leg.br
PADRE JOÃO - dep.padrejoao@camara.leg.br
PAULO ABI-ACKEL - dep.pauloabiackel@camara.leg.br
RAQUEL MUNIZ - dep.raquelmuniz@camara.leg.br
REGINALDO LOPES - dep.reginaldolopes@camara.leg.br
RENATO ANDRADE - dep.renatoandrade@camara.leg.br
RENZO BRAZ - dep.renzobraz@camara.leg.br
ZÉ SILVA - dep.zesilva@camara.leg.br

Sugestão de texto:

Sr. Deputado (ou Sra. Deputada),

No próximo ano teremos novas eleições. Em 2014, eu e minha família votamos no senhor. Agora, temos um pedido a fazer: VOTE CONTRA A REFORMA DA PREVIDÊNCIA E CONTRA QUAISQUER REFORMAS QUE PREJUDIQUE OS TRABALHADORES. A REFORMA TRABALHISTA, sob o discurso da modernização, retroagirá nosso País ao tempo de escravidão ou semiescravidão.  A REFORMA DA PREVIDÊNCIA não é uma reforma, é a destruição da Seguridade Social no Brasil. Quero aposentar e quero que meus filhos e meus familiares - além de todos os brasileiros, claro, incluindo seus parentes - se aposentem. O País passou por três reformas da Previdência recentemente, não precisa de outras!
Por isso, solicito, em meu nome, em nome de minha família e dos mineiros, que o Sr. vote NÃO À REFORMA. Não queremos emendas a um projeto que é péssimo do início ao fim: queremos um NÃO! 
Se o Senhor não puder nos atender, também não poderemos ajudar-lhe em 2018, próximas eleições. Mais do que isso: teremos que fazer campanha contra o senhor que terá provado, se votar sim na reforma ou em a alguma emenda, que não nos representa, precisando, portanto, ser substituído por quem estiver ao lado do povo. Não seja um traidor do povo!

Grande abraço, até 2018!

Como enviar mensagens aos deputados:

1- Copie os e-mails:
dep.adelmocarneiroleao@camara.leg.br, dep.ademircamilo@camara.leg.br, dep.aeltonfreitas@camara.leg.br, dep.bilacpinto@camara.leg.br, dep.bonifaciodeandrada@camara.leg.br,dep.caionarcio@camara.leg.br, dep.carlosmelles@camara.leg.br, dep.delegadoedsonmoreira@camara.leg.br, dep.diegoandrade@camara.leg.br, dep.dimasfabiano@camara.leg.br,dep.domingossavio@camara.leg.br, dep.eduardobarbosa@camara.leg.br, dep.erosbiondini@camara.leg.br, dep.fabioramalho@camara.leg.br, dep.franklinlima@camara.leg.br,dep.gabrielguimaraes@camara.leg.br, dep.georgehilton@camara.leg.br, dep.jaimemartins@camara.leg.br, dep.jomoraes@camara.leg.br, dep.juliodelgado@camara.leg.br,dep.laudiviocarvalho@camara.leg.br, dep.leonardomonteiro@camara.leg.br, dep.leonardoquintao@camara.leg.br, dep.lincolnportela@camara.leg.br, dep.luistibe@camara.leg.br,dep.luizfernandofaria@camara.leg.br, dep.marceloalvaroantonio@camara.leg.br, dep.marceloaro@camara.leg.br, dep.marcosmontes@camara.leg.br, dep.marcuspestana@camara.leg.br, dep.margaridasalomao@camara.leg.br, dep.marioheringer@camara.leg.br, dep.maurolopes@camara.leg.br, dep.misaelvarella@camara.leg.br, dep.newtoncardosojr@camara.leg.br, dep.padrejoao@camara.leg.br, dep.patrusananias@camara.leg.br, dep.pauloabiackel@camara.leg.br, dep.raquelmuniz@camara.leg.br, dep.reginaldolopes@camara.leg.br,dep.renatoandrade@camara.leg.br, dep.renzobraz@camara.leg.br, dep.rodrigodecastro@camara.leg.br, dep.rodrigopacheco@camara.leg.br, dep.saraivafelipe@camara.leg.br,dep.stefanoaguiar@camara.leg.br, dep.subtenentegonzaga@camara.leg.br, dep.tenentelucio@camara.leg.br, dep.toninhopinheiro@camara.leg.br, dep.welitonprado@camara.leg.br,dep.zesilva@camara.leg.br, dep.brunny@camara.leg.br, dep.daminapereira@camara.leg.br
2- Clique em Cco (cópia oculta) e cole todos os e-mails;
3- Copie o "Assunto" (REFORMA DA PREVIDÊNCIA E TRABALHISTA) e cole;
4- Copie a mensagem (Sr. Deputado (ou Sra. Deputada),

No próximo ano teremos novas eleições. Em 2014, eu e minha família votamos no senhor. Agora, temos um pedido a fazer: VOTE CONTRA A REFORMA DA PREVIDÊNCIA E CONTRA QUAISQUER REFORMAS QUE PREJUDIQUE OS TRABALHADORES. A REFORMA TRABALHISTA, sob o discurso da modernização, retroagirá nosso País ao tempo de escravidão ou semiescravidão.  A REFORMA DA PREVIDÊNCIA não é uma reforma, é a destruição da Seguridade Social no Brasil. Quero aposentar e quero que meus filhos e meus familiares - além de todos os brasileiros, claro, incluindo seus parentes - se aposentem. O País passou por três reformas da Previdência recentemente, não precisa de outras!
Por isso, solicito, em meu nome, em nome de minha família e dos mineiros, que o Sr. vote NÃO À REFORMA. Não queremos emendas a um projeto que é péssimo do início ao fim: queremos um NÃO! 
Se o Senhor não puder nos atender, também não poderemos ajudar-lhe em 2018, próximas eleições. Mais do que isso: teremos que fazer campanha contra o senhor que terá provado, se votar sim na reforma ou em a alguma emenda, que não nos representa, precisando, portanto, ser substituído por quem estiver ao lado do povo. Não seja um traidor do povo!

Grande abraço, até 2018!) e cole a mensagem:

5- Assine a mensagem;  6- Clique em "enviar"

Pronto! Ele pensará duas vezes se souber que estamos atentos!

Para pressionar sobre a Reforma Trabalhista e a Terceirização, que ainda será votada no Senado, os contatos são:
Antonio Anastasia (PSDB) Senado Federal - Anexo Il, Bloco A, Ala Teotônio Vilela, Gabinete 23 - (61) 3303-5717 - (61) 3303-5724 antonio.anastasia@senador.leg.br
Zezé Perrella (PMDB) Ala Senador Antonio Carlos Magalhães - Gabinete 05 - (61) 3303-2191 - (61) 3303-2775 zeze.perrella@senador.leg.br
O senador Aécio Neves (PSDB) está afastado do cargo por denuncia de corrupção contra ele, que cobrava propina da JBS.

Edição 198 – Maio 2017
"Ocupe Brasília" exige Diretas Já e sinaliza nova Greve Geral
 
(fotos: reinaldo fernandes)


No dia 24 de maio, o povo trabalhador e a juventude protagonizaram mais um grande dia. Cento e cinquenta mil pessoas ocuparam a Esplanada dos Ministérios em uma manifestação nacional, organizada pelas centrais sindicais e movimentos sociais. Na pauta, a luta pela derrubada de Temer e suas reformas e por ELEIÇÕES DIRETAS JÁ.
Mais uma vez, a manifestação foi violentamente reprimida, tanto pela PM como pela Força Nacional de Segurança, que não permitiram que os manifestantes chegassem, de forma pacífica, na frente do Congresso Nacional. Dezenas de manifestantes feridos, alguns gravemente. Carlos Geovane Cirilo, mineiro de Belo Horizonte, trabalhador aposentado, de 61 anos, pai e avô, recebeu um tiro no pescoço, e até o fechamento desta edição, permanecia na UTI, recuperando-se. É um guerreiro que está lutando. A bala segue no seu maxilar. Ele foi ferido com arma de fogo, atitude gravíssima das forças de repressão.
Porém, apesar de toda a repressão violenta, foi impossível abafar a força deste movimento. A manifestação repercutiu até dentro do Palácio do Planalto, onde fontes do próprio governo admitem que o número de manifestantes foi acima do esperado.



Pausa nas reformas, eleições gerais e diretas já

No Congresso Nacional, a força das ruas ajudou os parlamentares da oposição a impedirem, pelo menos até o momento, a votação das reformas reacionárias e de projetos de interesse do governo. A dita normalidade no funcionamento parlamentar foi, mais uma vez, “pelo ralo”.
Os acontecimentos de na capital do país são mais uma demonstração de que o governo ilegítimo de temer (PMDB/PSDB) não tem mais como continuar. O envolvimento direto do presidente em mais um escândalo de corrupção, especialmente a partir da delação de executivos da JBS, e a sua agenda de reformas reacionárias, que quer jogar todo o peso da crise sobre os ombros do povo trabalhador colocam na ordem do dia a necessidade de derrubá-lo nas ruas.
A manifestação nacional do dia 24 foi mais um passo importante desta luta. Caso temer caia, não se pode aceitar eleição indireta para presidente. Esse Congresso Nacional formado por uma maioria corrupta e reacionária não tem nenhuma legitimidade para escolher um novo presidente.
Para que o Brasil saia da crise, a única saída é a saída imediata do presidente ilegítimo e a convocação e novas eleições diretas, tanto para presidente da república, quanto para o Congresso Nacional.



Temer decreta uso das Forças Armadas contra manifestantes

Enquanto uma multidão de trabalhadores e estudantes ocupava pacificamente o Eixo Monumental, o presidente ilegítimo assinou decreto autorizando o “emprego das Forças Armadas para garantia da Lei e da ordem no Distrito Federal”.
O Ministro da Defesa, Raul Jungmann (PPS), convocou a grande imprensa para uma coletiva, onde afirmou que, atendendo a um pedido do presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, o presidente Temer estava autorizando o uso das Forças Armadas contra as manifestações. Essa medida foi apelidada de “AI-1 de Temer”, em referência aos Atos Institucionais da ditadura militar, faz lembrar o pior dos “anos de chumbo” em nosso país. A Ditadura Militar perseguiu, prendeu, torturou e assassinou, inclusive gente de Brumadinho.
Trata-se de mais um ataque brutal às garantias e liberdades democráticas do povo brasileiro. Não se pode aceitá-la de forma nenhuma. Sua adoção só pode ser explicada pela escalada antidemocrática que vem acontecendo depois do golpe parlamentar de estado, chamado de impeachment.

“Diretas Já” em Belo Horizonte

Minas Gerais tem se mostrado o estado em que há maior resistência às reformas de temer (PSDB/PMDB). Agora, o estado tem demonstrado que quer também ser protagonista na luta pelas Diretas Já! Até o fechamento desta edição, pelos menos três grandes atos já aconteceram na capital mineira desde a divulgação do áudio da JBS. No áudio, ficou demonstrado o envolvimento do presidente ilegítimo com a corrupção. 
A primeira manifestação aconteceu no dia seguinte à divulgação do áudio, 11 de maio. Milhares de manifestantes se reuniram na Praça Sete, centro da capital, para pedir a saída de temer e eleições diretas já!
A segunda manifestação foi no domingo, 14 de maio. Movimentos sindical e populares, Frente Brasil Popular, Frente Povo Sem Medo, partidos de esquerda, estudantes e todo sorte de pessoas engasgadas com o governo de temer (PMDB/PSDB) reuniram-se na Praça da Liberdade e saíram em passeada até a Praça Sete de Setembro, no coração de Belo Horizonte. Segundo a CUT – Central Única dos Trabalhadores -, trinta mil pessoas estiveram nas ruas neste dia. A Frente Brasil Popular calculou 50.000 manifestantes.

Também no dia 24, dia do Ocupa Brasília, milhares de pessoas participaram do Ocupa BH.    


Edição 198 – Maio 2017
Ethos pede Diretas Já!
Precisamos de um governo íntegro e ético digno do apoio e confiança da população

A delação premiada dos executivos da JBS escreve mais um capítulo sobre a corrupção nas relações público-privadas no país.
Conforme já alertávamos em posicionamentos anteriores, o caso novamente torna explícita a intervenção de forças políticas e econômicas atuando contra a integridade, a transparência e o combate à corrupção no país. As notícias envolvem diretamente o Presidente da República, colocando em xeque sua já questionada legitimidade e sua continuidade no poder.
O Brasil não pode mais viver de sobressaltos, ao sabor de delações e da divulgação de resultados da investigação dos casos de corrupção. O país perde, em todos os sentidos, com o atual cenário de instabilidade política, econômica e social.
Por isso, cidadãs e cidadãos, empresas e organizações da sociedade civil devem atuar juntos para que a ética e a integridade sejam valores fundamentais na retomada do desenvolvimento em bases sustentáveis. Caso contrário, vamos repetir nossos erros e desperdiçar a grande oportunidade que temos no momento.
Com as evidências agora apresentadas pelas investigações, fica patente que os valores de ética e integridade inexistem no atual governo. Com cerca de um quarto de seus representantes envolvidos em casos de corrupção, o Congresso Nacional, por sua vez, não possui condições legítimas de escolher um novo representante do poder executivo.
Sendo assim, somente a legitimidade do voto popular por meio de uma emenda constitucional é capaz de trazer a estabilidade necessária para o país retomar o caminho do desenvolvimento em bases íntegras e éticas.

 São Paulo, 19 de maio de 2017


Instituto Ethos de Empresas e Responsabilidade Social.
Edição 198 – Maio 2017
O Clube de Engenharia e a situação atual
Chegamos ao fundo do poço.
Foi com as lutas e o sacrifício de gerações de brasileiros que nos tornamos nos últimos anos uma das maiores economias do mundo. A quadrilha que, hoje se vê, assaltou o poder, dedicou-se a desmontar conquistas sociais e trabalhistas alcançadas nas últimas 6 décadas e a alienar, a toque de caixa, o patrimônio nacional a interesses estrangeiros.
É hora de nos unirmos, independentemente de convicções políticas, para construir a única solução legítima para a saída do atoleiro em que nos encontramos: devolver ao povo os mandatos existentes, através de eleições diretas para a Presidência da República. Tal solução, entretanto, há de ser construída nos marcos da nossa Constiuição, e pressupõe a prévia retirada das propostas de "reformas" supressoras de direitos sociais e trabalhistas, para que sejam adequadamente debatidas, bem como o estabelecimento de regras consensuais para essas eleições, com base nos entendimentos em curso, entre lideranças da Câmara dos Deputados, do Senado Federal, o TSE, a CNBB e a OAB e da revogação dos inúmeros atos lesivos ao patrimônio nacional, simbolizados pelo desmonte da Petrobras e do BNDES, pois a radical mudança de curso promovida pelo governo Temer careceu, desde o primeiro instante, da necessária legitimidade, por não ter provinda do voto popular.
O Clube de Engenharia, nessas circunstâncias, conclama as forças vivas da Nação a desinterditarem o debate, para que possamos construir o país democrático, soberano, economicamente desenvolvido e socialmente inclusivo que almejamos.
Em 18 de maio de 2017.
Pedro Celestino
Presidente
Edição 198 – Maio 2017
Lojas Americanas prorrogam prazo de inscrições para Programa de Estágio
Empresa busca jovens talentos em todo o país até o dia 11 de junho

As Lojas Americanas prorrogaram para 11 de junho o prazo de inscrições para o processo seletivo de seu Programa de Estágio. Podem se candidatar estudantes de todo o país dos cursos de Administração, Ciências Contábeis, Economia, Engenharia de Produção e Marketing, com previsão de formatura até dezembro de 2017.
O processo seletivo inclui triagem curricular, etapas on-line e com área de Gente & Gestão, além de entrevistas com gestores. Durante o período de estágio, os estudantes passarão por um intenso Programa de Treinamento em loja, com o objetivo de desenvolver habilidades de gestão e interação com as rotinas do varejo. Ao final do Programa, serão avaliados e terão a oportunidade de assumir um grande desafio - liderar uma unidade de negócio da Companhia.

Para encarar esse desafio, a empresa busca estudantes que se identifiquem com o mercado varejista, e tenham paixão por desafios, ambição, foco em resultados, dinamismo e disponibilidade para estagiar por 30 horas semanais. Os selecionados receberão salário e benefícios compatíveis com o mercado. As inscrições podem ser feitas até o dia 11 de junho, no endereço estagio.lasa.com.br.
Edição 198 – Maio 2017
Novas obras de arte nos jardins no Inhotim
 

Desde 20 de maio, Inhotim tem mais duas obras instaladas para visitação. Nas esculturas de grande escala de Elisa Bracher, montadas nos jardins do parque, dois elementos marcantes do trabalho da artista estão presentes: peso e equilíbrio. Em Embrionário (2003), 13 toneladas de troncos de madeira se apoiam e se empurram; já em Equilíbrio Amarrado (2004), blocos de mármore criam uma relação de tensão entre instabilidade a sustentação em uma instalação de seis metros de altura. Além da montagem das esculturas, um novo paisagismo foi criado para adequar o entorno para receber as instalações. As obras estão cedidas em comodato para o Instituto Inhotim.

Elisa Bracher
A escultora, gravadora e desenhista paulistana desenvolve, desde o início dos anos 1990, trabalhos que transitam por diferentes técnicas e linguagens. Interessada em testar os limites e as tensões entre os materiais com os quais trabalha, em poucos anos a artista conferiu dimensão monumental às suas esculturas. Apesar da escala grandiosa desses trabalhos, Elisa Bracher consegue manifestar a delicadeza no equilíbrio, tanto em seus desenhos em papel de arroz como nas grandes instalações.

Próximos projetos artísticos
A inauguração destas novas obras externas complementa o que a Diretoria Artística do Inhotim chama de  “programação estratégica para os próximos anos”. Ao longo deste período, serão instaladas permanentemente no Inhotim uma escultura do artista americano Robert Irwin e duas obras da japonesa Yayoi Kusama. Novas exposições temporárias também estão programadas paras as Galerias Fonte, Lago, Mata e Praça, reforçando a proposta de disponibilizar aos visitantes do Instituto obras de arte do acervo ainda desconhecidas de grande parte do público, além de apresentar artistas de diferentes regiões do mundo, de diversas gerações e escolas, ampliando as possibilidades de leitura das obras de arte do Inhotim. 

As informações são da Assessoria de Imprensa de Inhotim
Edição 198 – Maio 2017













Amai a si: é sobre a autoestima. 


“Amais-vos uns aos outros”. Foi o que disse certa vez um certo galileu, um profeta conhecido por Jesus Cristo. Ora, ele não disse: “Amai aos outros”, como poderia ter dito. Não! É amar a nós mesmos para amar aos outros. “Ninguém dá o que não tem”. Para doar amor, é preciso ter amor. Para gostar do outro é preciso, antes de mais nada, gostar de si mesma, de si mesmo.  
Não é sobre ser narcisista. É sobre ser capaz de respeitar, confiar e gostar de si. É sobre se achar bonita, atraente e gostosa! É perceber que se tem borogodó! A isso chamamos de autoestima, a melhor aliada do sucesso na vida pessoal e profissional. Não há idade limite para conquistá-la. Para isso, o melhor caminho é o autoconhecimento, o diálogo interno, falar consigo mesma. É saber ciências: perceber que somos diferentes. Nem pior, nem melhor.
Conservar a autoestima implica em acreditar em sua capacidade, gostar de si próprio, ter confiança em si mesmo. É a chave para se ter uma vida feliz e com sucesso nos relacionamentos de qualquer natureza. Ter autoestima torna a pessoa menos vulnerável a julgamentos externos, mais senhora de si. É tipo: “foda-se o mundo!”
Quem não se ama, ou seja, quem tem baixa autoestima, sente insegurança, inadequação e é escravo do perfeccionismo, não se permite errar. Sem autoestima, tornamo-nos inseguros e vulneráveis a diversos distúrbios de personalidade.
Quem não se ama vive em duvida do próprio valor, é incerto do que se é. Quem não se ama possui aquele sentimento vago de não ser capaz de realizar nada. Quem não se ama tem constante necessidade de agradar aos outros, necessita o tempo todo de aprovação e reconhecimento.
A baixa autoestima é um dos motivos mais frequentes de sofrimento. A baixa autoestima é uma característica das pessoas que se sentem inadequadas para enfrentar os desafios da vida, não acreditam nos seus potenciais e capacidade de dar resposta às questões da vida. Tem uma estrutura emocional pouco sólida que origina o pessimismo e a negatividade.
Para elevar a autoestima é preciso ter autoconhecimento, gostar da imagem refletida no espelho, aprender com a experiência passada. Para gostar de si mesma, ou seja, para manter viva sua autoestima, é preciso identificar suas qualidades e não só os defeitos; é preciso tratar-se com amor e carinho; ouvir sua intuição (o que aumenta a autoconfiança). É preciso manter-se em diálogo interno constante. Acreditar que merece ser amada e é especial.
Para elevar a autoestima é preciso fazer, todo dia, algo que o deixe feliz. Podem ser coisas simples como dançar, ler, descansar, ouvir música, caminhar; bater papo com uma amigo, com uma amiga; tocar violão, contar piadas, abraçar o professor, desenhar, cantar, ver um filme, escrever poesia, escrever no seu diário. 
Enfim, para ser feliz, “amai aos outros!” Mas, antes de tudo, amai a si mesma. Amai a si mesmo.

É isso!
Edição 198 – Maio 2017
Editor é selecionado para publicação na Revista Avessa


Reinaldo Fernandes, editor do Jornal de fato teve um trabalho seu selecionado e publicado na Revista Avessa, edição de número 13. O trabalho selecionado de Fernandes foi o conto “O Dia Em Que O País Foi Golpeado Na Democracia”. O tema do concurso era “carnaval”. O Editor já foi premiado em vários concursos nacionais, no Paraná, em São Paulo, Minas e Rio de Janeiro. 

Editor é selecionado também em Concurso baiano


Outro trabalho de Reinaldo Fernandes foi selecionado em outro concurso, desta vez o 1º Concurso de Poesia Poeta Adauto Borges. O certame foi promovido pela Associação Batista de Ação Social de Feira de Santana, na Bahia. O poema “Tenho Sede” foi “selecionado como destaque em virtude do elevado número de inscritos”. “Tenho Sede” emplacou o 41º lugar dentre 405 poemas escritos por 230 poetas.