Busque em todo o blog do Jornal de fato

Carregando...
Entre em contato conosco: defatojornal@yahoo.com.br / 9209-9899

sábado, 14 de março de 2015

Editorial
Passeata pela Paz

Um grupo de pessoas caminhando e pedindo paz. É verdade que não eram milhares de pessoas. Mas também é verdade que não eram poucas. Foi, com certeza, um dos eventos mais importantes da cidade nos últimos tempos. Não pelo tamanho, mas pela significância.
Nosso município passou de lugar pacato para palco de constantes assassinatos nos últimos anos. Em pouco tempo, começamos a presenciar e a ter notícias de assassinatos num lugar onde se passavam anos a fio, cinco, dez, sem nenhuma ocorrência desse tipo. Como regra, a notícia tem sido de que um jovem, menos de vinte anos, foi assassinado. E não é só isso.
Os roubos em nossos lares aumentaram de forma alarmante. No bairro tal, no outro bairro, na casa de fulano de tal. E de gente trabalhadora, que tanto suou para adquirir seus bens. Afora essa violência – considerada de menor importância pelos critérios da Polícia Militar -, ainda temos convivido com assaltos à mão armada nas lojas, nas ruas, em plena luz do dia.
A hora era de reagir. E veio a reação. Saindo da Praça de Eventos do bairro Progresso, o cortejo caminhou rumo ao centro da cidade. Vestidas de branco, balões em punho, apitos, adultos, jovens e crianças mostraram a cara e deram um recado às autoridades: NÃO QUEREMOS VIOLÊNCIA! NÃO QUEREMOS IMPUNIDADE!
Reinaldo Fernandes
Editor
Esse era o lema da Passeata Pela Paz: “Pela segurança pública e contra a impunidade”. 
Liderada pelo Padre Renê, a passeata cobrou de nossas autoridades que tomem providências para fazer cessar a violência. No centro da cidade, quando o grupo deu um abraço simbólico na Praça da Bandeira, Padre Renê lembrou as mães que choram seus filhos, e todos rezaram juntos por dias melhores. Ao ser questionado por um policial militar que dizia que a população não podia parar o trânsito, o líder religioso avisou que a ideia era ficar ali por vinte minutos, mas não podendo, esperava que a Polícia Militar fosse tão rápida para atender os chamados de ocorrência que lhe eram feitos quanto era para tentar dispersar as pessoas, no que foi muito aplaudido.
Foi um primeiro passo. Foi um passo importante. O recado é direito: todos nós, cidadãos e autoridades, devemos colocar, na ordem do dia, a questão da violência em Brumadinho. A saída para o problema não é fácil. No entanto, sendo verdade que dois pensam melhor do um, é hora de juntar forças. NÃO QUEREMOS VIOLÊNCIA! NÃO QUEREMOS IMPUNIDADE!


Passeata pela Paz

Sob o comando de Padre Renê, populares caminharam, pediram paz e atuação das autoridades



No coreto da Praça da Rodoviária, Pe. Renê anunciou a Audiência Pública que será realizada pela Câmara de Brumadinho para tratar de questões sobre a segurança pública. A Audiência está prevista para acontecer no dia 20 de março, sexta-feira. O Requerimento solicitando a Audiência foi de autoria da Vereadora Alessandra do Brumado e aprovado por todos os vereadores.
A primeira parada foi frente a um depósito, próximo à Quadra de Esportes onde, recentemente, um homem foi baleado

 Famílias compareceram com suas crianças e adolescentes

 Pe. Renê comandou o ato e chamou a atenção das autoridades



 O evento contou com as presenças dos Vereadores, Alessandra do Brumado, Aurélio do Pio, Betinho Pena (vice-presidente da Câmara), Ninho (Presidente da Câmara), Renata Parreiras, Reinaldo Fernandes e ainda do Deputado Federal Laudívio Carvalho.




Não guarde rancor

Dizem que guardar rancor provoca câncer e infarto. Se partimos da ideia de que nossas células são vivas, e que tudo que é vivo depende de um estado emocional para estar bem ou mal, podemos concluir que quando guardamos rancor, prejudicamos nosso organismo, pois nos colocamos num estado de negatividade, prejudicial para nossa saúde. Pensar gasta energia, e todos nós sabemos disso. Ficar remoendo um problema cansa mais do que um dia inteiro de trabalho físico. Quem não tem domínio sobre seus pensamentos torna-se escravo da mente e acaba gastando a energia que poderia ser convertida em atitudes concretas, além de alimentar ainda mais os conflitos. Pensamentos positivos e elevados podem recarregar as energias, enquanto o pessimismo consome energia e atrai mais negatividade para nossas vidas.
Para além da ciência, ouvi Pe. Fábio de Melo cantar que ouviu sua mãe dizer “que o ódio que se guarda vai matando só quem sente”. E, se sua mãe falou, com certeza é verdade! Viver de bem consigo mesmo, sem ódio, sem rancor, sem mágoas de ninguém, ser feliz - o mais importante. A doença passa longe de pessoas felizes.
Não guarde rancor! Não vale a pena. Se não causa infarto, mata de outra doença, causa outras mazelas, peso no coração, mal-estar. Não misture as coisas: mantenha seu senso crítico, sua capacidade de questionar; lute contra todo mal, ou não faça nada disso. Mas faça tudo sem ódio no coração, com leveza. Aproveite o tempo da Páscoa para perdoar. Melhor ouvir Che Guevara: Hay que endurecerse pero sin perder la ternura jamás!
É isso!   

Dia da Mulher – Mulheres de Brumadinho 
Em comemoração ao Dia Internacional da Mulher, o jornal de fato traz boas notícias sobre uma delas, a artista plástica Jandira Isabel Glória, a Glorinha, nascida em 5 de novembro de 1951. Exemplo de competência, de força, de ser bela naquilo que faz, Glorinha representa bem as Mulheres de Brumadinho.
Ela usa ferro, aço, plástico, madeira, vidro, tecido, radiografias velhas, fundo de latinhas de alumínio, enfim, reaproveita tudo que lhe aparece à frente para transformar em arte. É uma artista plástica do cotidiano, que trabalha todo dia, a qualquer hora. Sua arte é sua vida, com ela se mistura. Como se mistura a história que está contando no GPP – Glorinha Para Passear, o livro que está escrevendo. Enquanto nos mostrava sua obra, espalhada pela casa, quintal e jardim, nos contou também das doenças que superou, como a SARA. É com esta – ainda desconhecida – artista plástica que o de fato conversou. Acompanhe a entrevista e curta as fotos:


de fato: Como é sua obra? Qual seria o estilo de sua obra?
Glorinha: Transformo o material que seria desprezado, que é normalmente dispensado.

de fato:  Como é o seu fazer, o que ele significa?
Glorinha: No princípio não tinha como deixar de fazer um milhão de fuxicos, essas outras coisas que eu faço. Esse fazer, na verdade, está ilustrando um livro que estou escrevendo, o GPP, Glorinha Para Passear, uma história bonita, forte. A cada capítulo eu desperto para algo maior, desperta meu espírito, minha visão de mundo. O material que ia, por exemplo, parar no oceano Pacífico, eu transformo. Uma tampinha vira um enfeite para bebê (diz, nos mostrando sua arte enquanto conversa e nos conduz pela casa). Meu trabalho com a arte e o livro andam paralelos, são coisas laboriosas, machucam física e espiritualmente, estão unidas essas coisas.

de fato: Você acha importante mostrar para as pessoas sua arte? Por quê?
Glorinha: A arte é para o povo. As pessoas se alegram ao ver meu trabalho. Então expô-la seria uma forma de as pessoas sentirem esse impacto.

de fato: Você tem trabalhado para expor sua arte? 
Glorinha: Não ainda. Fiz apenas um contato com Inhotim mas ainda não tive retorno. Quanto ao livro, eu não estou escrevendo um livro para guardar. Pretendo publicá-lo, a minha história, essa Glorinha, quero que ela passe e leve coragem para o próximo. Aos 58 anos sobrevivi a um choque anafilático e um choque séptico, a uma SARA (Síndrome de Angustia Respiratória do Adulto), tudo em um mês e fiquei sem sequelas, daí a vontade de fazer o GPP, contar minha história. Preciso de patrocínio, que as pessoas se interessem pelo meu trabalho, que o procurem.






Nota da redação: Os contatos de Glorinha: Rua José Maria Bibiano, 160 – Bairro Santa Efigênia. Seu e-mail: mno89123@gmail.com  

Em comemoração ao Dia Internacional da Mulher, o jornal de fato traz boas notícias sobre uma delas, a professora Cesária Clarice Mendes Carmo. Exemplo de fibra e competência, Cesária representa bem as Mulheres de Brumadinho. 

Através do concurso cultural da SKY – Histórias Premiadas – o casal Cesária e Laudimir viajaram para Utah – USA e participaram do evento Sundance Festival, um festival de filmes independentes que já está na sua 15ª edição e aconteceu na cidade de Park City em Salt Like City. O concurso baseava-se em produzir um texto com 800 caracteres e que fosse digno de roteiro de um filme. Foram mais de 6.500 textos e as ganhadoras foram de Minas Gerais: Cesária de Brumadinho e Rhubia de Ipatinga. Além da viagem, elas ganharam também um câmera Cânon profissional, 5 filmes de edições anteriores do Sundance e uma manta personalizada do festival. Para a viagem a SKY disponibilizou todos os trâmites necessários para a documentação e também roupas e calçados adequados para o clima da cidade, já que lá era inverno abaixo de 0 graus. Diante do exposto a ganhadora relata “foi uma surpresa, pois apesar de participar de diversas promoções a gente nunca acredita de verdade que vai acontecer.” E completa: “Quero ressaltar como professora a importância de se escrever bem diante de uma realidade que nos mostra tantas situações onde as pessoas deixaram a arte de produzir bons textos. Foi com uma produção que ganhei uma viagem internacional.”
“Vereador é multado em mais de 50 mil”, recorre ao TRE e vence
Um jornal da cidade publicou que o vereador Reinaldo Fernandes (PT) foi multado em mais de 50 mil reais. A multa teria sido porque ele teria divulgado uma pesquisa eleitoral em seu perfil do facebook e a pesquisa estaria proibida de ser divulgada.
“No dia 26 de agosto de 2012, um domingo de manhã, foi procurado por Bruno Diniz – PSDB – (atualmente Secretário de Saúde de Sarzedo) que me disse que o jornal O Estado de Minas tinha publicado uma pesquisa em que o candidato Brandão (PSDB) aparecia na frente de Nenen da ASA (PV)”, explica o Vereador. “Perguntei ao Bruno se a pesquisa tinha autorização de publicação e me garantiu que sim, dizendo que até tinha sido publicado no O Estado de Minas. O Bruno Diniz era da coordenação de campanha, um companheiro naquele momento, e acreditei nele, achei que falava a verdade, mas fui enganado”, lamenta Reinaldo.   
Fernandes explica que, no mesmo dia, a campanha de Nenen da Asa entrou com um processo na Justiça que mandou que ele retirasse a publicação do facebook. A publicação foi retirada, o processo continuou, Reinaldo se defendeu e a Juíza Juliana Beretta arquivou o processo. “Nenen da ASA, mesmo sabendo que ele não ia ganhar nada com isso, recorreu para o Tribunal de Justiça de MG e o TJ mandou o Processo voltar para Brumadinho. A mesma juíza mudou de ideia, e mandou que eu pague a multa para a Justiça Eleitoral”, explica o vereador. 

TRE dá vitória ao Vereador

“Recorri ao Tribunal de Justiça de Minas Gerais. Na última quinta-feira, 12 de março, o Tribunal julgou meu recurso e refez a sentença, prevaleceu a justiça no seu sentido correto”, concluiu o vereador.

Dia Internacional da Mulher
Prefeitura e Câmara Municipal comemoraram a data na sexta-feira, 6 de maio. O evento contou com dois momentos: durante o dia, na Praça da Rodoviária, a Prefeitura montou a Tenda da Mulher. No local, profissionais da saúde deram dicas para as mulheres. Entre 9h e 16h, foram disponibilizados serviços de aferimento de pressão, glicemia e orientações para o autoexame de mama. A programação também incluiu orientações jurídicas sobre os direitos da mulher.  “Mulheres, unidas somos fortes” foi o slogan escolhido pelas autoridades.
No período da manhã, o Prefeito Brandão, acompanhado do secretário de Governo Carlos Mendes, visitou a Praça da Rodoviária para prestigiar e reforçar a homenagem às mulheres. Na oportunidade, Brandão destacou a importância do papel da mulher na sociedade. Salientou a luta cotidiana de todas as mulheres por seus direitos, bem como para conquista de um mundo mais igualitário, mais justo e mais fraterno.

À noite, em frente à Câmara, foi a vez do Legislativo Municipal prestar as homenagens, a partir das 16h às 23h. Ali foi realizada a realizada a Feira da Mulher. Houve exposição e venda de artesanato produzido por artesãos do município. Durante o dia, veículos oficiais e de vereadores trafegaram com fita lilás, lembrando à população da homenagem.