Busque em todo o blog do Jornal de fato

Entre em contato conosco: defatojornal@gmail.com / 99209-9899

segunda-feira, 19 de fevereiro de 2018

Edição 205 – Janeiro 2018
Editorial
Cuidado, caro odiador de Lula! Seu santo é de barro!

O delator Paulo Roberto Costa foi condenado a 128 anos de cadeia, acusou Lula sem prova e hoje mora num condomínio particular na região serrana do Rio de Janeiro, onde tem quadra de tênis, baia para cavalos, dois restaurantes de luxo.
O delator Youssef foi condenado a 121 anos de cadeia, acusou Lula sem prova, e saiu depois de 2 anos e oito meses: mora num edifício de luxo no bairro Ibirapuera, em SP, com varanda gourmet e malha na academia do prédio.
Nestor Severó foi condenado a 17 anos de cadeia: cumpriu apenas 3 anos, a maior parte em prisão domiciliar, fez acusações sem prova: mora num condomínio fechado com campo de futebol e quadras de tênis.
O empreiteiro Júlio Camargo pegou 26 dias de prisão, não ficou 1 único dia preso: frequenta o Jockey Club de SP, é dono de um dos maiores haras do país, o Old Friends.
Milton Pascowitch pegou 20 anos: está em regime semiaberto, sem qualquer restrição.
O senador Delcídio Amaral ficou menos de dois meses preso, acusou Lula e Dilma, agora passeia de lancha na praia de Jurerê, em Santa Catarina, muito frequentada pelo play boy Aécio Neves, aquele da propina de 2 milhões da JBS, o que disse que tinha que “ser um que a gente mata ele antes de fazer delação”. O do helicóptero com meia tonelada de pasta-base de cocaína.
O mesmo TRF4 que condenou Lula e aumentou sua pena em 2 anos e 6 meses, em regime fechado, no dia 24/1, no dia seguinte diminuiu a pena de Leo Pinheiro, executivo da OAS, para 3 anos e 6 meses, regime semiaberto; Agenor Franklin Martins, também empresário da OAS teve a pena diminuída para apenas 1 ano e 10 meses, em regime aberto; foram mantidas ainda a absolvição de mais 4 pessoas, 3 empresários. 
Cássio Lima, Jucá (o do “com o supremo e tudo”), Renan Calheiros, José Serra, Alckmin, Gilmar Mendes, continuam todos soltos.
temer é acusado de doar R$ 1.000.000.000.000,00 (um trilhão de reais!) em impostos às petrolíferas estrangeiras, e ainda lhes perdoou 54 bilhões devidos entre 1997 e 2014 e diz que tem que fazer a reforma da Previdência (para nos fazer trabalhar até morrer), “senão o país quebra”.
Mesmo assim, há muita gente – inclusive gente boa, de bem, cristãos fervorosos – que acredita que a Operação Lava Jato, o MPF e o juiz sérgio moro são coisa séria. Acreditam que a Operação Lava Jato quer passar o Brasil a limpo e prender grandes políticos e empresários.
Essas pessoas, que aplaudiram a condenação de Lula, às vezes com expressões homofóbicas do tipo “chupa, Lula”, essas pessoas não percebem o que está em curso. Não percebem que Operação Lava Jato e o Golpe parlamentar-jurídico-midiático são irmãos siameses: enquanto prendem para soltar fulano e deixam livres Jucá, temer, Aécio, Serra, Leo Pinheiro, Marcelo Odebrecht, prendem Lula – um homem que saiu do Governo com 87% de aprovação contra os 3% que temer tem! Essas pessoas – provavelmente leitores de Veja, IstoÉ, Época, O Estado de Minas; ouvintes de rádio Itatiaia, CBN, 98; e telespectadores de Globo, SBT, Band, só desses e seus similares - , essas pessoas não conseguem perceber que a tentativa de inelegibilidade de Lula é apenas a continuidade do Golpe.
O Golpe começa com o PSDB não aceitando sua derrota em 2014, continua com as “pautas-bombas” de Cunha (PMDB) para inviabilizar o governo de Dilma Rousseff (PT), caminha para a invenção de um “impeachment” sem crime e continua com o governo temer (PMDB/PSDB): congelamento de gastos por 20 anos, reforma trabalhista, diminuição do salário mínimo, aumento quase diário da gasolina, para citar apenas algumas das mazelas dos golpistas. Agora, a tentativa de uma eleição fraudulenta, sem Lula, um homem com quase 40% de intenções de votos (em torno de 60 milhões de apoiadores!), a esperança de milhões de brasileiros, embora haja, também aqui em Brumadinho, quem, legitimamente, o odeie e odeie o que ele representa.

Aos que odeiam Lula vale um lembrete: não festejem sua condenação: vocês podem estar festejando o próprio funeral! Lula é uma das maiores lideranças mundiais dos últimos tempos - gostemos dele ou o odiemos. Se condenam, sem prova alguma, um homem como Lula, já imaginou o que a justiça pode fazer com você, com sua família, com seus amigos? Devagar com o andor, caro odiador de Lula! Que o santo, o seu também, é de barro!                 
Edição 205 – Janeiro 2018
Homem morto disputa eleições em Brumadinho, tem 126 votos e agora é taxista
O morto disputou pelo PTC, que elegeu Valcir “Rambinho”, atual Secretário de Ação Social, coligado com o PSDB de Cid Barcelos, apoiando Nenen da ASA (PV)
Documento da Receita Federal do Brasil com a informação de que
Derli Augusto teria falecido em 2002
O homem foi morto em 2002, segundo informações da Receita Federal do Brasil. No entanto, o “morto” disputou eleições em 2016, e, mesmo “morto”, obteve 126 votos. Agora ganhou, do Prefeito Nenen da ASA (PV), a quem apoiou nas eleições, autorização para usar a placa de táxi. O “morto” disputou pelo PTC - Partido Trabalhista Cristão -, partido cujo Presidente é o Secretário de Ação Social, Valcir “Rambinho”, que foi eleito vereador com a ajuda desses 126 votos. O “morto” fez parte da coligação PTC / PSDB. O PSDB é presidido por Cid Barcelos, irmão de Nenen da ASA (PV) e atual Secretário de Obras da Prefeitura. 

Surpresas e mais surpresas

Os atuais taxistas de Brumadinho foram surpreendidos com a presença de mais um veículo de táxi no ponto, um VW/Gol, 2010-2011, prata, placa HOG 0612. Conforme a Constituição Federal, desde 1988, para um cidadão poder trabalhar com um táxi, ele deve disputar um processo licitatório preparado pela Prefeitura. Não foi o que aconteceu. Assim, a autorização que liberou a placa, dada pelo Prefeito Nenen da ASA (PV), configura-se como ilegal, conforme a CF.

Taxista aos 7 anos de idade

Mas as surpresas não pararam aí. Segundo um dos taxistas, na praça há mais de 10 anos, quando foram verificar a origem da placa de táxi, descobriram que ela pertencia a Nilberto de Souza Rodrigues, CPF 013.983.366-88, nascido em 2.5.1981, que a recebeu quando era ainda criança, aos sete anos de idade. A placa foi doada pelo então prefeito José Ernesto Teixeira, em 23 de julho de 1988, pleno período eleitoral. A placa de táxi ficara todos esses anos sem ser usada.
 
O documento de transferência da placa
Mais surpresas

Taxistas ficaram mais surpresos ainda quando consultaram o CPF do novo taxista. Ao consultar a Receita Federal do Brasil, o órgão informou, no dia 19 de dezembro de 2017, que o então taxista estaria morto desde o ano de 2002, há 15 anos atrás, quando teria 36 anos de idade, já que nasceu em 18/07/1966.
Derli Augusto das Chagas, o Derli Gambá, brasileiro, portador de curso superior, divorciado, morador do bairro Planalto II, em Brumadinho, CPF 572737076-00, seria o morto.
A reportagem do Jornal de fato teve acesso ao documento de transferência da placa. Os CPF’s realmente coincidem, são da mesma pessoa, Derli Augusto das Chagas, o Derli Gambá.   

Documentos de Nilberto de Souza Rodrigues, nascido em 2.5.1981,
que recebeu a placa de táxi quando era ainda criança, aos sete
anos de idade 

Outro lado

No dia 15 de janeiro (assim como no dia 31) a reportagem do Jornal de fato verificou na Receita Federal a situação cadastral do CPF 572.737.076-00 e era a mesma: o órgão continuava informando que o Sr. Derli Augusto das Chagas, o Derli Gambá, estaria morto. Na mesma data a reportagem entrou em contato com o Sr. Derli, perguntando sobre o CPF, a placa de táxi e a autorização para atuar como taxista. Mas não obteve respostas.
Depois de vários dias, o Sr. Derli respondeu via whatsapp: “Assim que tirar cópia te mando”, referindo-se apenas à copia da autorização, sem tratar dos outros questionamentos feitos pelo Jornal. O jornal respondeu, no último dia 29/1: “Continuamos aguardando. A edição está fechando.”  
Até o fechamento da edição, não tivemos mais retorno do Sr. Derli. Assim, o jornal não pôde fazer outras perguntas que esclarecessem a questão.

Documento da Receita Federal do Brasil com a informação de que
Derli Augusto teria falecido em 2002
   

Edição 205 – Janeiro 2018
Editor é publicado pela 4ª vez pela Revista LiteraLivre


Brumadinho começa bem no cenário nacional neste início de ano. Mais um trabalho do Editor do Jornal de fato, Reinaldo Fernandes, foi selecionado e publicado em uma revista nacional, a Revista LiteraLivre. O conto “Talvez fosse apenas um menino feliz”, foi selecionado para a 7ª edição da Revista, que circulou na segunda quinzena de janeiro.
Segundo informou a Revista, foi batido o recorde de inscritos para a edição, que é de aniversário: 783 autores. Além do brumadinense e outros brasileiros, participam desta edição autores da África do Sul, Portugal, Romênia e Moçambique.
A Revista LiteraLivre é publicação brasileira de periodicidade bimestral. Foi o quarto trabalho do autor publicado na revista desde passado. Em sua edição de nº 6, novembro de 2017, foi publicado o conto “Era demais para o coração de um pobre pai”; Em sua edição de nº 5, setembro de 2017, publicou o conto “Promessa”. Foi um Anjo que Passou em minha vida. E seu coração se deixou levar”, outro trabalho do autor, foi publicado na 4ª edição da Revista, julho de 2017.
Editada em Jacareí – SP, a Revista LiteraLivre tem distribuição eletrônica em PDF. Conforme diz a LiteraLivre, sua missão principal “é dar espaço aos escritores e artistas de todos os lugares, amadores ou profissionais, publicados ou não, que desejam divulgar seus escritos e mostrar seu talento de forma independente e livre”.
Na edição de nº 4 foram 731 trabalhos inscritos, de mais de 500 escritores. Na de nº 5, 552 escritores, de várias partes do Brasil e do mundo, como da Romênia, de Angola e da França. Na seguinte, segundo informou a Revista, “foram 585 inscritos de todos os lugares do Brasil e do mundo”.
O conto de Reinaldo, assim como os demais trabalhos, podem ser lidos em http://cultissimo.wixsite.com/revistaliteralivre/selecionados.
Autor foi selecionado entre
783 autores inscritos
Página da revista em que consta
o início do conto de Fernandes



Folhinha poética

A Folhinha Poética, produzida em São Paulo, que traz um poema para cada dia do ano, traz dois trabalhos de Reinaldo Fernandes neste ano de 2018.  “Tenho Poemas” sairá na página do dia 12 de fevereiro e “Desencontro” no dia 9 de julho.      


Fernandes foi publicado também na Folhinha Poética de 2017. A página do dia 11 de junho de 2017 trazia “O Último Poema”. 
Edição 205 – Janeiro 2018
MP investiga se Neném da Asa asfaltou rua que vai para sua fazenda particular

No dia do aniversário de 79 anos da cidade, o jornal O Tempo publicou mais uma matéria sobre Nenen da ASA (PV). Mais uma vez, era sobre improbidade administrativa na Prefeitura. Agora Neném é acusado de usar dinheiro da Prefeitura para asfaltar uma estrada que leva até uma propriedade sua, no Córrego Fundo, próximo de Tejuco.
A matéria ainda lembra outras acusações contra Nenen da ASA (PV), como a condenação por conta de uma doação na campanha de 2014 feita supostamente de forma ilegal pela ASA, e o pagamento de uma multa dada pela Controladoria Geral da União (CGU) por corrupção em obra de drenagem no rio Paraopeba.
Acompanhe abaixo a matéria assinada por Lucas Ragazzi.

17/12/17 
MP investiga se Neném da Asa asfaltou rua que vai para sua fazenda particular

O Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) abriu, no início deste mês, um inquérito civil para apurar uma irregularidade que teria sido praticada pelo prefeito de Brumadinho, Avimar Barcellos, o popular Neném da Asa (PV).
Segundo o processo, que partiu inicialmente do Ministério Público Federal (MPF), a prefeitura teria realizado uma obra de asfaltamento em um trecho de rodovia que beneficiaria, exclusivamente, o acesso a uma fazenda do prefeito, localizada na região do “Córrego Fundo”.
A obra de pavimentação das vias que ligam a fazenda teria sido realizada pela Secretaria de Obras e Serviços do município. Ao todos, foram feitos quase 4 km de recapeamento – além da instalação de postes de iluminação no local. A região onde fica a fazenda do prefeito é conhecida por possuir condomínios de luxo e grandes sítios de lazer.
O inquérito pode se transformar em um processo por improbidade administrativa, visto que o prefeito supostamente teria utilizado-se de recursos públicos e da máquina da prefeitura em benefício próprio. A coluna tentou contato com Neném da Asa e com a assessoria de imprensa da Prefeitura de Brumadinho, mas, até o fechamento desta edição, o pedido de informações não foi respondido.
Não é a primeira vez que Neném da Asa se envolve em polêmicas. Em abril do ano passado, ele chegou a ser condenado pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MG) por conta de uma doação na campanha de 2014.
Segundo a Corte, o repasse de R$ 160 mil do Instituto Educacional Maria de Melo Barcelos para a campanha de Neném da Asa e sua coligação foi entendido como “excessivo e ilegal” por não se adequar à legislação eleitoral. A instituição de educação é administrada pelo próprio político. A condenação foi em primeira instância e o prefeito recorreu e conseguiu uma liminar para disputar – e ganhar – a eleição.
Já em julho de 2015, o Aparte também mostrou que a antiga administração municipal cobrava de Neném da Asa – que governou a cidade entre 2004 e 2012 – o pagamento de uma multa dada pela Controladoria Geral da União (CGU). Isso porque, em 2009, foi realizada uma obra de drenagem no rio Paraopeba, em caráter de urgência, por meio de dispensa de licitação. O custo total seria de R$ 3 milhões.

Como não houve licitação, a CGU, após investigação, concluiu que a obra se deu de forma irregular. Por isso, foi exigido que Brumadinho devolvesse o montante enviado para a obra. O valor chega hoje a quase R$ 6 milhões, com a correção monetária e a situação continua indefinida na Justiça. (Lucas Ragazzi)
Edição 205 – Janeiro 2018
Cenas da cidade

Caminhão da Prefeitura (Secretaria de Agricultura), placa HMN 5012, teria sido visto – e fotografado – por um servidor dentro da garagem da BK, de propriedade da família Barcelos. O fato, segundo o servidor, teria ocorrido no dia 9 de janeiro.