Busque em todo o blog do Jornal de fato

Entre em contato conosco: defatojornal@gmail.com / 99209-9899

segunda-feira, 15 de agosto de 2016

Edição 188 – Julho 2016 POLÍTICO DEVE TRABALHO. NÃO FAVORES! Por Gibran Dias

É dada a largada neste ano eleitoral. Os políticos e aspirantes à política municipal já se movimentam pelas praças, barzinhos e feirinhas da cidade – de quatro em quatro anos eles (as) fazem isso – é a tradição. Enquanto alguns poucos se esforçam em lerem e compreenderem as novas regras da campanha eleitoral, outros ainda insistem e persistem na velha política: favores, presentinhos, comitês antes da hora, panfletagem irregular. É lamentável que isso aconteça – mesmo numa época em que a “impunidade” dessa turma parece começar a acabar (operações da Polícia Federal já prenderam centenas de empresários e políticos). Este jornal, na edição passada, já alertou os pré-candidatos sobre as possíveis penas e multas para quem faz campanha não permitida, mas ainda temos visto e ouvido em Brumadinho que pré-candidatos têm praticado a política antiga. E o resultado é inevitável: certos eleitores tentam tirar vantagens dessa situação. A Câmara Municipal é um exemplo disso. Lá aparecem pessoas pedindo aos vereadores para que estes paguem contas de energia elétrica, de água, de internet; pedem para usar os carros institucionais do legislativo para irem em Belo Horizonte, Betim etc. Não é legal e não é dever dos políticos e dos pré-candidatos realizarem tais favores! Pense um pouco: se você pede um favorzinho em troca do seu voto, ele vale apenas o “favorzinho”. Não troque uma escola, um acesso pavimentado ou a iluminação pública do seu bairro por uma conta de luz – os políticos devem trabalho, e não favores. Outro resultado desastroso da “velha política” – a dita cuja “politicagem” – é a percepção dos candidatos eleitos. Ora, se fulano foi eleito porque deu festinhas, cedeu o sítio e fazenda para amigos e conhecidos, ou porque “emprestou” carro institucional, logo fica evidente que não é preciso fazer muito pelas pessoas, pelos cidadãos e cidadãs da cidade. Talvez seja este um dos fatores que colaboram para que o Brasil não avance, não se desenvolva. Se o eleitorado crê que os políticos devem favores, logo – e óbvio – que os políticos só farão isto: favores aqui, favores ali. Então, vamos tentar algo inovador? Que tal trocar as eleições por seleções? Seja mais criterioso e profissional para votar! E a internet é uma ferramenta excelente para isso. Lá você encontra quase tudo sobre os pré-candidatos (as): nas redes sociais você fica sabendo da vida e dos pensamentos; nos sites da justiça você encontra os processos (ou a inexistência deles) de cada um; e isso serve para ver se o que o pré-candidato diz é verdade ou mentira. Selecione, conheça as propostas e o trabalho de cada um! Político deve trabalho, não favores! 

Nenhum comentário:

Postar um comentário