Busque em todo o blog do Jornal de fato

Entre em contato conosco: defatojornal@gmail.com / 99209-9899

sábado, 14 de março de 2015

Pepe em frente à sua casa: exemplo de simplicidade
Sem papas na língua, o líder uruguaio Pepe ficará eternizado por críticas ao capitalismo e pelo modo simples com que vive e encara a vida. Conhecido pelo Fusca azul com que anda pelo Uruguai, o presidente José “Pepe” Mujica, que deixou o cargo no dia 1º de março, se destacou, nos cinco anos em que ficou à frente do país, pela guinada progressista que colocou o Uruguai na vanguarda latino-americana ao legalizar o aborto e regulamentar a venda e consumo de maconha, além de aprovar a lei de meios. Avesso às homenagens e desapegado às formalidades que o cargo pressupõe, "el Pepe" tem como outra característica peculiar a sinceridade com que emite sua opinião. Conheça 15 frases que sintetizam parte do pensamento do líder tupamaro, que passou 14 anos aprisionado, vítima da perseguição da ditadura militar que governou o Uruguai entre 1973 e 1985.

"Para mim é um emprego qualquer. Tomo banho e vou trabalhar"
Sobre como encarava o cargo de Presidente

“Nós, políticos, temos que viver como vive a maioria e não como vive a minoria.”
Em reflexão sobre o exercício da política

“Não sou pobre, sou sóbrio. Vivo somente com o justo para que as coisas não me roubem a liberdade."
Ao recusar o título de presidente mais pobre do mundo ainda argumentou que "se tivesse muitas coisas, gastaria tempo cuidando delas e não fazendo o que me motiva”.

“Arrasamos as selvas e implantamos selvas de cimento."
Para Mujica, hoje pensamos que somos felizes, mas "enfrentamos o sedentarismo com esteiras, a insônia com remédios e estamos deixando de ser humanos.”

”Este mundo está louco porque se surpreende com o normal.”

“Sou do Sul e carrego milhões de pessoas pobres na América Latina."
Em um dos discursos mais celebrados já feitos na ONU, falou em nome das "culturas originárias esmagadas, do bloqueio inútil a Cuba" e disse carregar "a dívida social e a necessidade de defender a Amazônia, os rios e de lutar por pátria para todos”.

 “O deus mercado organiza a economia, a vida e financia a aparência de felicidade. Parece que nascemos só para consumir e consumir."

"A vida escapa e se vai minuto a minuto e não podem ir ao supermercado comprar a vida. Então lutem para vivê-la, para dar conteúdo a ela.”
Falando aos jovens, criticou o fútil e defendeu que cada um deve ser autor do caminho de sua própria vida, em discurso na Unasul

“Eu não me comovo com esta homenagem, daqui sairei o mesmo velho que sou."
Após receber homenagem da Unasul em 2014

 “Não há nenhum vício bom, nenhum, salvo o do amor”.
Ao comentar, em entrevista à CNN, o uso e a legalização do uso e comercialização da maconha no Uruguai

 “O homem médio às vezes sonha com férias e liberdade. Sempre sonha em pagar as contas, até que um dia o coração para e adeus.”

"Esta velha [Cristina Kirchner] é pior que o caolho [Néstor Kirchner] (...) o caolho era mais político, ela é teimosa"
Sem saber que o microfone estava aberto, ao criticar os entraves ao comércio regional impostos pela Argentina. O chanceler argentino no Uruguai chegou a ser convocado para prestar esclarecimento à Casa Rosada. Após as declarações, Mujica pediu desculpas publicamente.

 “O México é um Estado falido onde a vida humana vale menos que a de um cachorro. A situação lá é pior do que em uma ditadura.”

 “Existem pessoas que lutam por direitos, entre as quais correntes feministas, mas das uruguaias submersas, cheias de criança, ninguém se lembra.”
Ao comentar posição de militantes que pedem oportunidades para mulheres ocuparem todas as posições na sociedade

“Graças à vida estou vivo. Que tenho para reclamar? Há coisas que não têm conserto. Eu sou um velho, mas vivo pensando para frente."

...........................

“Caruso representa, no universo das charges, o que a Globo é fora delas: um símbolo da iniquidade, do golpismo, dos privilégios de uma casta egoísta e desonesta.
Com tantas charges esdrúxulas nos últimos anos, Caruso hoje se superou. Ele conseguiu cortar a cabeça de Dilma no Dia da Mulher.
Ele provavelmente vai receber tapinhas nas costas de seus editores e talvez até de algum Marinho.
Mas como chargista sua carreira como alguém digno de algum respeito terminou hoje, ceifada pela faca que ele colocou nas mãos de um terrorista prestes a decapitar Dilma.”

Jornalista Paulo Nogueira -fundador e diretor editorial do site de notícias e análises Diário do Centro do Mundo - sobre Chico Caruso, chargista de O Globo, que, em pleno Dia Internacional da Mulher, fez uma charge em que Dilma aparece de joelhos, prestes a ser decapitada por um extremista do Estado Islâmico


Nenhum comentário:

Postar um comentário